https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Sombrios : 

Caminhar

 

Sei que o meu caminho tortuoso da escuridão
Tem de ser feito a sós
O pedido de socorro será em vão
Não existirá ninguém, à minha espera
Não haverá ninguém para me ouvir
Nenhum valimento me será dado na Terra

O jogo da vida acabará
Mais tarde ou mais cedo!
Pedras caem do precipício sem fim
Corro, evito-as, protejo-me num salto
Vão-me delapidar
Mas elas continuam a cair do alto

Encerro-me pela floresta sombria
Olhos reluzentes espreitam-me
Monstros aguardam para me dilacerar
Os sentidos estão alerta
Não posso descansar

Um descuido e despedaçam -me a pele
Devoram-me os membros
Sob as desapaixonadas estrelas
Cravam-me os caninos
E o meu corpo é alimento para feras

Caminho!
E o abismo assustador espreita
Perdem-se os seres na sua imensidão
Quero voar!
Empreendo o salto, mas em vão
Faltam-me as asas no instante
Mesmo assim flutuo na existência desatinada
Numa procura incessante e desgovernada!

Sou apenas uma criatura
Que te busca nas trevas pois és luz
Sou espírito guerreiro e revoltado
Que te anseia porque és paz
Sou apenas um animal com sede
Que te procura porque és água pura
Sou alma que se abre perante o teu olhar
Pois és alívio para a colossal amargura!
 
Autor
AnaMariaOliveira
 
Texto
Data
Leituras
550
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
3
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
VónyFerreira
Publicado: 06/08/2008 23:27  Atualizado: 06/08/2008 23:27
Membro de honra
Usuário desde: 14/05/2008
Localidade: Leiria
Mensagens: 9702
 Re: Caminhar
Ana, o teu poema é lindo, é um grito dilacerado que te sai das entranhas e só não o ouve, porque o coração da maioria das pessoas não tem ouvidos, a não vê a alma que alimenta esses seres que vegetam à volta do seu próprio ego.
Senti quase que vontade de caminhar ao teu lado, neste poema de desenganos e amarguras. De te dar a mão como uma irmã mais velha e dizer-te baixinho. Vem... caminhemos as duas. Pelos menos já somos duas, e a pedras que pisamos, não se levantam contra nós!
Um beijo comovido e amigo, desta tua rabugenta amiga,
Vóny Ferreira

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 13/08/2008 19:58  Atualizado: 13/08/2008 19:58
 Re: Caminhar
Ana, este seu caminhar é "tortuoso", mas sente-se nele uma clareza que vai alumiando os seus passos...quem sabe, no surgir mais além na encruzilhada, de outro caminho, por onde a luz finalmente surga e a sua alma, descanse numa corrente fresca e resplandescente.

Um beijo

Dolores

Enviado por Tópico
jessé barbosa de oli
Publicado: 14/08/2008 19:48  Atualizado: 14/08/2008 19:48
Da casa!
Usuário desde: 03/12/2007
Localidade: SALVADOR, Bahia
Mensagens: 334
 Re: Caminhar
o recontro com os nossos demônios
com efeito é um labor diário
e por isso, no mais das vezes,
a poesia funciona como um processo
de catarse que faz muito bem.
acredito que no teu caso
a poesia se regozija
ao perceber que tu a manipulas
para tal intento.
perdoes-me se divaguei ao ponto do
exagero.
acabo dizendo que este é um excelente poema.