https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Digitálico

 
Tags:  contagens  
 
Conta-se pelos dedos
da mão
de uma multidão,
as vezes que perdemos a razão
e ganhámos outros tantos medos...

Segredos
guardados em vão,
numa caixa em forma de coração
de cartão, deformação,
degredos...
Enredos,
cálculos de equação
sem operação,
sem solução,
silentes e quedos...

Ledos
são
os que vivem na ilusão
de salvação,
credos...

Conta-se pelos dedos
da mão
de uma multidão...


Sou fiel ao ardor,
amo esta espécie de verão
que de longe me vem morrer às mãos
e juro que ao fazer da palavra
morada do silêncio
não há outra razão.

Eugénio de Andrade

Saibam que agradeço todos os comentários.
Por regra, não respondo.

 
Autor
Rogério Beça
 
Texto
Data
Leituras
907
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
2
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Vera Sousa Silva
Publicado: 19/12/2008 23:25  Atualizado: 19/12/2008 23:25
Membro de honra
Usuário desde: 04/10/2006
Localidade: Amadora
Mensagens: 4098
 Re: Digitalico
"Ledos
são
os que vivem na ilusão
de salvação,
credos..."

Ledos mesmo... e conta-se por tantos dedos!

Beijinhos Rogério

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 23/08/2016 01:37  Atualizado: 23/08/2016 01:37
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 18112
 Re: Digitálico
Parabéns Poeta
Gostei imensamente!
Beijos!
Janna