https://www.poetris.com/
 
 
Tags:  douro  
 
LAMEGO
 
LAMEGO

No peito tenho-te minha
cidade de verde e pedras
talhadas em brasão nobre
e respeito em lar de pobre.

Nos olhos, mesmo fechados,
guardo em torre de menagem
um cavaleiro altivo
fiel à cidade cativa

dos meus sonhos de menina
encantada de princesa...
Subo a escadaria
dos Remédios em romaria

e ajoelho o olhar,
em louvor de alma amante...
e rezo à azul Senhora
pela beleza que mora

nos vinhedos verdejantes,
na serra mãe protectora,
nas pedras que sabem história,
nos jardins de justa glória...

Há ainda uma saudade
que me bate à porta entrando,
sempre que lembro Lamego
e me aninha o aconchego

do seu regaço em carícias...
Sirvo-me das suas delícias,
como o farnel de romeiro
e adormeço ao seu colo...

...à sombra do castanheiro...


Teresa Teixeira


 
Autor
Sterea
Autor
 
Texto
Data
Leituras
4207
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
12 pontos
4
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
RoqueSilveira
Publicado: 26/03/2009 15:59  Atualizado: 26/03/2009 15:59
Colaborador
Usuário desde: 31/03/2008
Localidade: Braga
Mensagens: 8364
 Re: LAMEGO
Sempre a cantar maravilhosamente as belezas da tua terra. Beijinho

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 26/03/2009 16:21  Atualizado: 26/03/2009 16:21
 Re: LAMEGO
À sombra do castanheiro, desembrulhei um farnel de poesia, bebi do vinho de cada estrofe e alimentei a alma na cadencia de musicas suaves do verde e do granito.

excelente.

beijo azul

Enviado por Tópico
jaber
Publicado: 26/03/2009 17:51  Atualizado: 26/03/2009 17:51
Colaborador
Usuário desde: 24/07/2008
Localidade: Braga
Mensagens: 2803
 Re: LAMEGO
...e merece uma homenagem assim esse Lamego de beleza frondosa. Já fui feliz em Lamego.

Beijo Teresa

Enviado por Tópico
VónyFerreira
Publicado: 26/03/2009 18:42  Atualizado: 26/03/2009 18:42
Membro de honra
Usuário desde: 14/05/2008
Localidade: Leiria
Mensagens: 9702
 Re: LAMEGO
Essa zona é seguramente uma das mais belas do nosso País.
Sempre que ia a Vila Rela, pela estrada antiga, parava na capelinhas No. Senhora da Ouvida, e ficava extasiada a ver esses morros infinitos, de uma beleza ímpar. O teu poema descreve com beleza Lamego, uma cidade muito bonito e carismática.
Beijo, e parabéns.
Vóny Ferreira