https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Quadro de ideais

 
Dia a dia, pouco a pouco,
Desenhei durante anos
A moldura como presente
E a tela como futuro.

Vi um mundo perfeito
De ideais concretizados
E assim o desenhei
Com tinta extraída dos sonhos.

Mas quando acabei a obra
Não aceitaram o meu traço.
Disseram ser irreal
E as cores desbotaram.

Explicai-me qual o propósito
De existir e persistir no usual,
De ser apenas um depósito
De lixo emocional.

Não faz sentido obrigar-me
A aceitar o que não entendo
Sem reflectir ou questionar-me
Sem sentido crítico consciente.

Não me obriguem por favor,
A parecer o que não sou.
Prefiro morrer de pavor
E ter coragem de tentar,
Do que morrer vazia,
Sem viver e enfrentar.


Carla Veiga Ribeiro

 
Autor
Carla Veiga Ribeiro
 
Texto
Data
Leituras
533
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.