https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Adega TóNel

 
Tags:  porca    cardápio    aglomerado    névoas    tonel  
 
Adega TóNel

No ponto mais setentrional das névoas perpétuas
No informe aglomerado de construções à chuva
Uma placa diz cidade e começam as galerias
De uma tarde na adega tonel
Que vai desembocar nesta folha de papel
E deparar sem saída com a porca
Das sete mamas de um cardápio virtual
Suspenso dos chifres de um bicho
De sete cabeças em espiral
Drapejando ruidosamente.






 
Autor
Carlos Ricardo
 
Texto
Data
Leituras
941
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
12 pontos
4
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Valdevinoxis
Publicado: 05/06/2009 23:55  Atualizado: 05/06/2009 23:55
Colaborador
Usuário desde: 27/10/2006
Localidade: Aguiar, Viana do Alentejo
Mensagens: 1997
 Re: Adega TóNel
A escrita é sublime e é-nos oferecida.
Eu diria que é um devaneio de escrita, em que o autor se diverte a brincar com o leitor enquanto descreve o sítio.
Nitidamente com o selo "Carlos Ricardo"
Gostei bastante.

Valdevinoxis


Enviado por Tópico
Ledalge
Publicado: 06/06/2009 00:20  Atualizado: 06/06/2009 00:20
Colaborador
Usuário desde: 24/07/2007
Localidade: BRASIL
Mensagens: 6880
 Re: Adega TóNel
Eu me deliciei com as palavras, colocadas aqui na inquietude do poeta. Você foi grande aqui!
Um abraço amigo
Núria