https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

o silvo do comboio

 

sem nada para fazer
sento as minhas sombras no telhado
na esperança que a lua lhes abra um coração.

a noite passeia-se entre as árvores
e pergunta-me coisas que não entendo
chutando algumas folhas na minha solidão.

passam horas sobre as horas
e tempo sobre o tempo
a fixar dúvidas que se esmagam
nos muros da madrugada
que não vem.

ao fundo nem uma luzinha
treme no céu como verdade.

e eu estranho perto, cada vez mais perto
o silvo do comboio que no momento passa
e minha sombra perde-se e eu corro
na pressa de quem pergunta.

e pergunto senão morro
o silvo porque é que o ouço
como quem ouve a saudade?


RoqueSilveira

 
Autor
RoqueSilveira
 
Texto
Data
Leituras
677
Favoritos
4
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
48 pontos
6
5
4
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Norberto Lopes
Publicado: 28/05/2016 23:03  Atualizado: 18/06/2016 01:49
Colaborador
Usuário desde: 15/03/2008
Localidade: Lisboa
Mensagens: 970
 Re: o silvo do comboio
Distraído que estava com o ar pitoresco do "poexoneto"
nem me dava conta desta preciosidade de caracteristicas
peculiares; a fazer lembrar a marca de água, sempre observada por quem sabe ler poesia e que, em tempos, foi assinalada por Xavier Zarco, quando urgiu assinalar.
Estrutura elegante e o perfume de sempre


Um beijo
nl

Enviado por Tópico
Carlos Ricardo
Publicado: 29/05/2016 00:36  Atualizado: 29/05/2016 00:36
Colaborador
Usuário desde: 28/12/2007
Localidade: Penafiel
Mensagens: 1947
 Re: o silvo do comboio
Passei aqui por acaso e li este poema admirável, que não esquecerei. Parabéns!
Obrigado.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 29/05/2016 01:10  Atualizado: 29/05/2016 01:10
 Re: o silvo do comboio
*palpável o sentir aqui...
Um gosto sempre, ler da tua escrita que me comove.
Beijoka*

Enviado por Tópico
Joanad'Arc
Publicado: 29/05/2016 02:25  Atualizado: 29/05/2016 02:30
Da casa!
Usuário desde: 29/03/2010
Localidade: Lisboa
Mensagens: 255
 Re: o silvo do comboio
Holá, Rock-Lechugina

Dime, si no es mucho pedir que me digas:
Como se hace alabanza de modo apasionado, sin
parecer apasionada?

Tu escrita me abruma!.. cuando yo sea grande, quiero escribir asi...

besitos
Joana D'Arc

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 29/05/2016 03:20  Atualizado: 29/05/2016 03:20
 Re: o silvo do comboio
Uaaau, que poesia linda, amei sua linguagem poética!

Enviado por Tópico
RoqueSilveira
Publicado: 29/05/2016 10:37  Atualizado: 29/05/2016 10:37
Colaborador
Usuário desde: 31/03/2008
Localidade: Braga
Mensagens: 8225
 Re: o silvo do comboio
grata a todos os leitores e comentadores, bom domingo a todos