https://www.poetris.com/
 
Prosas Poéticas : 

Molestado pelo amor só (Sob o signo de Freud)

 
Se te dissesse o que quero
Saberias que almejo a luz firme.
Sei que iluminado sou diferente,
Portentoso, confiante.
Consigo inferir em mim
Um ser amolgado na sua proporção,
Molestado pelo amor só.
Não ignoro a tua presença
Por não existires aqui, na intimidade,
Mas amo-te.
Fantasio novas experiências
Neste tubo de ensaio que está dentro
Deste corpo indeterminado
Na sua forma e substância.
Contenho a súmula
De uma composição gasta no amor.
Quero readquirir a nova brandura
E servir, de novo, na bandeja da luxúria
A libido louca, sob o signo de Freud,
No incessante instinto de viver.

30 de Junho de 2009


© Gonçalo Lobo Pinheiro

 
Autor
glp
Autor
 
Texto
Data
Leituras
729
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
3
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
António MR Martins
Publicado: 07/07/2009 00:54  Atualizado: 07/07/2009 00:54
Colaborador
Usuário desde: 22/09/2008
Localidade: Ansião
Mensagens: 5064
 Re: Molestado pelo amor só (Sob o signo de Freud)
Gonçalo,

Quando o ego se fortalece nós sentimo-nos num superior estado, quase sublimados. Seja sob uma perspectiva da psicanálise ou da mera poesia, sustento:

- Grande poema criaste!...

Bjs

Enviado por Tópico
Alexis
Publicado: 07/07/2009 01:29  Atualizado: 07/07/2009 01:29
Colaborador
Usuário desde: 29/10/2008
Localidade: guimarães
Mensagens: 7254
 Re: Molestado pelo amor só (Sob o signo de Freud)
o desejo da quimica do amor re-inventada,da força da líbido e do instinto...quem não quer essa "luz firme"?...excelent,my dear glp.

Enviado por Tópico
luisalpsimoes
Publicado: 16/07/2009 17:10  Atualizado: 16/07/2009 17:10
Colaborador
Usuário desde: 02/03/2009
Localidade: Ansião
Mensagens: 591
 Re: Molestado pelo amor só (Sob o signo de Freud)
Gonçalo excelente prosa poética.

Beijinhos