https://www.poetris.com/

 
« 1 2 3 (4) 5 6 7 ... 56 »
Offline
Sterea
longo é o fio, quando dia
luz é a matéria com que teço os fios da minha colcha de penélope: a intermitência das noites s...
Enviado por Sterea
em 13/02/2016 14:12:11
Offline
Sterea
intimista
(diz-me a poesia:) ... sabes o que te espera, no fundo dos sinónimos: um não-saber se és o que n...
Enviado por Sterea
em 26/01/2016 23:29:17
Offline
Sterea
Mais um til e volto... a adormecer.
A casa em sombras é clandestino abrigo dos meus medos e cioso útero dos meus passos a desoras. A ...
Enviado por Sterea
em 22/01/2016 00:48:26
Offline
Sterea
Através
corto o silêncio como a vidro humedecido doce, doce a lágrima sabe a séculos de ternura não fa...
Enviado por Sterea
em 12/11/2015 20:10:09
Offline
Sterea
Coisinhas minhas
...e é amor e é ternura a saudade que me fala de lonjura breve riso que se cala por demora de um ...
Enviado por Sterea
em 19/10/2015 17:38:40
Offline
Sterea
"Deve ser Outono"
' É uma gota, meu amor, e tudo o que nela se encolhe de trémulo, frio e desistente, co...
Enviado por Sterea
em 18/10/2015 21:09:17
Offline
Sterea
(mais)
Se te dissesse que chorei, naquela hora em que levaste o meu nome ao prolongamento pequeno da doç...
Enviado por Sterea
em 03/07/2015 10:55:01
Offline
Sterea
Era de tarde e um pássaro chorava
Era tarde e um pássaro chorava (n)um canto indefinido sem saber que árvore era essa, a que eu bu...
Enviado por Sterea
em 30/06/2015 14:11:48
Offline
Sterea
Febre terçã
Febre terçã Perder-me do tempo é fado que ouço sempre em prazer de fina urgência. E não é po...
Enviado por Sterea
em 05/06/2015 00:59:21
Offline
Sterea
Discretamente tu
'Discretamente tu' Como se o passo fosse a flor caída, traindo o chão que escreve o ...
Enviado por Sterea
em 02/06/2015 11:30:47
Offline
Sterea
Pescador(a) de medos
Não me namores, mar, não me namores o homem que te entrego é meu amado aqui o espero sempre, e ...
Enviado por Sterea
em 19/05/2015 16:23:42
Offline
Sterea
Porto ao fundo
Ilumina-me - a luz ocre e rubra verde e tarde pura cálice de vinho com génio de uva flor-de...
Enviado por Sterea
em 14/05/2015 14:26:09
Offline
Sterea
As coisas são como uvas
As coisas são livres de ser coisa nenhuma distracções do olhar ou simples bruma inocente de...
Enviado por Sterea
em 28/04/2015 13:31:47
Offline
Sterea
Enviado por Sterea
em 23/04/2015 13:46:14
Offline
Sterea
Beijo (em) português
B . e . i . jjjjoooo (em) português não é palavra, é preâmbulo de bailado: toque de lá...
Enviado por Sterea
em 13/04/2015 14:18:04
Offline
Sterea
Terra batida
Terra batida Se eu pegar uma frase pelos cornos daquelas que são a roupa de cote e a torcer à ga...
Enviado por Sterea
em 31/03/2015 12:33:09
Offline
Sterea
Poeminha à venda
quem ainda não sentiu a sede em beijo morno o sol em carícia longa o frio à boca do estômago a ...
Enviado por Sterea
em 18/03/2015 10:01:55
Offline
Sterea
a morte é uma mãe que perde um filho
nega o sol de cera que as minhas asas estão prontas a queimá-lo em espiral de chamas ascendentes ...
Enviado por Sterea
em 12/03/2015 21:52:50
Offline
Sterea
MARIA DO CÉU
MARIA DO CÉU De ser Céu, já nem sabia, Só a chamavam Maria, Maria do Céu e Inferno, Maria do Ver...
Enviado por Sterea
em 06/03/2015 21:32:47
Offline
Sterea
Parábola
Se quiseres saber o peso exacto que me verga, minto-te, dizendo que esta manhã consegui erguer-...
Enviado por Sterea
em 03/03/2015 14:11:28
« 1 2 3 (4) 5 6 7 ... 56 »