https://www.poetris.com/

Poemas minimalistas

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares da categoria poemas minimalistas

*Campo deserto silêncio vazio✿

 
*Campo deserto silêncio vazio✿
 
Mato seco camuflagem traçada
Mata a fome caça felino
Voo da águia aranha rastejante
Faro do lobo pele de cobra

❀༺♥* * ♥༻❀❀

Olhos de coruja raposa inteligente
Formiga no capim fera ferida
Alma sentida criança perdida
Ciência abafada pele de galinha

❀༺♥* * ♥༻❀❀

Becos escuros viúvas na solidão
Pensamentos solitários palavras mudas
Olhares maliciosos sombras malignas
Segredos no túmulo suspiros de desejo

❀༺♥* * ♥༻❀❀

Silêncio vazio gritos de dor
Jardim abandonado sangue venenoso
Grades de ferro retratos de sonho
Sentimentos intriguistas vergonha escondida

❀༺♥* * ♥༻❀❀

Corpo manipulado carne apodrecida
Loucos, tontos intolerantes, invejosos
Cantam, dançam sorriem, choram
Perdidos, estendidos ao sol, à chuva

❀༺♥* * ♥༻❀❀

Tempestade esquecida arriscam o amor
Mouros encantados, elos perdidos
Batalhas enfurecidas, intrigas embriagadas
Consome o coração, sem dor ou paixão

❀༺♥* * ♥༻❀❀

Sem ver, sem tocar, sem ouvir, sem falar
Palavras ditas, não ditas, escritas
Nos dias silenciosos, à chuva ao vento
Onde partimos as correntes de ninguém

❀༺♥* * ♥༻❀❀

Alguém perdido esquecido no tempo
Abraço forte flor perfumada
Cheiro a café quente escaldado
Trilho esquecido caminho perdido
🌼

💖🌼
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
*Campo deserto silêncio vazio✿

*Senhor dos corvos *

 
*Senhor dos corvos *
 
Senhor dos corvos das letras de um louco
Que já não encontra a felicidade sentado à janela
Do seu quarto, as coisas parecem vazias sem cores
Uma névoa encobre tudo, são os olhos embaçados
Não pelo choro, mas por proteção de não achar
Tudo que está ao seu redor, tem todo o tempo
Que precisa, mas não tem mais, os sonhos que eram
Tão preciosos, ele gostaria de pedir à vida um tempo
De amor, de esperança sem condenação, mas apenas
Ouve os seus próprios suspiros dos seus lábios presos
Sem respirar profundamente, quer sentir a entrar no seu
Peito o amor de alguém que ao longe lhe despertou o
Seu sentir ofegante por um batimento de um amor
Ele é simplesmente o magnifico senhor dos corvos
Que sente que a vida, sem amor não é vida, nem para ele.

Anda um velho corvo
Murmúrio do reflexo
De algo que desconheço
Na escuridão, coisa sem nexo
Frutos podres envenenados
Que não sendo parecem
Corpos mal formados
Para repousar no destino
Mas que logo esqueço
No especular anseio ao precipício
Pelo que perplexo a sete palmos
Tudo isso que não reconheço
Como se a vida fosse um anexo
De uma existência que não mereço
Que não conheço, desconheço suplicando
Nas árvores que sangram agonizando
Na mente de cada um
Que avistam o velho corvo.

Voam os corvos ao teu redor
Sentem o aroma da dor
Da morte, da escuridão
Voam os corvos perdidos no tempo
Intriguistas, mesquinhos
Senhores do mundo
Ladrões de sonhos, de ilusões
Esquecidas sentidas na serra tão longe
De quem quer achar que os feitiços são reais
Não passam de tristes momentos de solidão e mágoa
Voam os corvos, pelos montes
E serras do nosso querido Portugal.

Há dias que me sinto um corvo
sem alma ou coração
❤️
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
*Senhor dos corvos *

leio o silencio

 
 
mordo as horas
para ouvir o grito da tarde
que se cala, feroz

poxa, queria fosse
o tempo um alazão veloz
levando-me até às nuvens
onde dormita tua voz

nas páginas varridas
nem vestígios dos
teus versos,
sobrevoo linhas
desse silencio atroz

os dias morrem,
meu amor,
morrem os dias,
no tempo
carente de nós.
 
leio o silencio

Letras de Vidro

 
.
.
.
.
.

Letras de Vidro
por Betha Mendonça

as letras estalam
ruídos aos ouvidos
feridas na mão...

versos quebrados
não doem na carne
nem n’alma...

caem tinta ao chão:
na poça o poema,
que você não leu!

*Poemas para Ulisses
 
Letras de Vidro

Me dá um abraço…

 
Me dá um abraço…
 
O calor dum abraço afetuoso,
abre todas as portas d’alma
e cede paz eterna ao coração.

Adelino Gomes-nhaca
 
Me dá um abraço…

"dias de glória"

 
veio ela
em rubra
fita na testa e
o peito
com blusa
aberta

palavras
em comoção
enchiam
mãos de revolução

era ela
a luta
sangrando
no papel

era ela a poesia
sem regras
sem leis
sem quartel
 
"dias de glória"

é prioridade, ouvir (te)

 
ecoa,
tiquetaqueante,
na memória
teus sonidos

lembranças
apenas
já não faz
sentido

já dura a fome
[por muitos dias]

e o pão que falta
é teu sorriso
 
é prioridade, ouvir (te)

Morreu de amores

 
Morreu de amores
 
Imagem google

Preciso que um dia chova,
Uma chuva de estrelas
para vires comigo, vê-las!
Se não chover, idealizamos.
Só desejo olhar-te até que amanheça.

Apenas uma vez!
Apenas uma vez!
Apenas uma vez!

Apenas mais uma vez!
Apenas mais uma vez!
Apenas mais uma vez!

Porque só gosto de ti assim!
Coisa pouca.
Coisa pouca.
Coisa pouca.
Coisa Louca.
Coisa Louc.
Coisa Lou.
Coisa Lo.
Coisa.
Cois.
Coi.
Co.
C.
.
Quandoachuvacai-A.C.O.R
 
Morreu de amores

cordilheira

 
cordilheira
 
~~~^^^^^~~~

I - do descontrole...

da porteira sem tramela
fogem loucas
manadas de palavras.

II - da maldade

sujeira se estampa
em todas as cores, mas
na branca aparece mais,
por isso nesta
pede se paz

III - do amor...

regador vazio não
viça flores...
cheio demais
afoga

IV - do tempo...

havia um céu azul
havia pipa
havia metros de linha
havia controle no chão
havia vento
havia tempo
e céu
e papel
e carretel

V - da leitura...

boa digestão
não dá acidez e
regurgitação

VI - do amor ideal...

d'um sonho encantado
esquiva se um príncipe
trêmulo e assustado

VII - do erro

da lama pegajosa
pode nascer belas
esculturas

VIII - do inferno

a mente quando inflama
arde por dentro
e queima por fora
 
cordilheira

✿Antes que desvaneça antes que pereça*

 
✿Antes que desvaneça antes que pereça*
 
Antes que desvaneça
Antes que pereça
Não se esqueça
De sorrir, amar
Encontro marcado
Sempre amanhã
Ainda te vi ontem
Não desapareças
Amores impossíveis
Saudade aperta
Canções coloridas
Acordar sozinha
Costas doridas
Onde vasculho
Procuro alguém
Pensando em ti
Mundo da lua
Perdi a razão
Antes que desvaneça
Antes que pereça
Não se esqueça.

╰⊱♥⊱╮💕╭•⊰ 🌺
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
✿Antes que desvaneça antes que pereça*

*As palavras atravessam carril de emoções ✿

 
*As palavras atravessam carril de emoções ✿
 
Escrevo as palavras que atravessam a alma
Como um carril de emoções nos atalhos da vida
As letras viajam na escuridão dos túneis
Onde resvalam nos pedregulhos dos carris
Das vertigens do nosso silêncio
As sílabas escoam os gritos descarrilados
O poema nasce da dor do poeta que morre
De amor, ventre sofrido ao parir as letras
De um amado sentido poema
Palavras escritas na alma num carril enferrujado
Sem gestos nas mãos evasivas de um doce silêncio
Estação velha sem viajantes
Onde as palavras têm um travo amargo
O vinho em cima da mesinha de cabeceira está azedo
As salivas fogem do poeta no bolso das calças
História inventada de palavras
Nos carris numa passagem de nível
Ferindo os pensamentos de gestos estranhos
Desperdiçando as palavras escritas numa folha
Em branco na memória de um poema nos túneis
Dos atalhos da vida sem tortura

💖╭•⊰ 🌺
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
*As palavras atravessam carril de emoções ✿

O Dissabor

 
O Dissabor
 
Neste mundo hospedeiro,
O sol arde em todas as frentes,
Aqueça-te à tua maneira
Eu me aqueço à minha
E que ponhamos de lado o dissabor

Adelino Gomes-nhaca
 
O Dissabor

Coração!

 
Coração!
 
Talvez seja um coração falante!
Um coração tagarela, amante!
Um coração risonho cheio de amor,
Gosto de ti como toda esta cor
criativa do sentir, te amo sem problema algum
de dizê-lo, te amo, te amo como todas as coisas existentes!
Se não existisse não existia tal sentimento!
Se não existisses o que seria então de mim?
Se te sinto cantando no meu peito, e se te amo, que mais posso quer?
Se não este lindo amor, estas cores que preencheram o meu olhar
e escrevendo meu amor, eu te amo(…)

Quandoachuvacai/acor

https://acor13.blogspot.com/2020/03/coracao.html?m=1
 
Coração!

à beira

 
 
se é sol que te percorre
vejo estrelas pululando afoitas
em teu dorso

se é luar, prata derretida
é adorno
tremeluzindo no teu corpo.

atravessas
meus olhos em saltos
como riacho nos cascalhos

à margem sou flor miúda
reluzindo brilhos respingados
 
à beira

Atalhos da vida

 
Atalhos da vida
 
Nos atalhos da vida
Usa-se retalhos
Pra remendar feridas
Abertas por apatia

Adelino Gomes-nhaca
 
Atalhos da vida

Sabe senhor!

 
Sabe senhor!
 
Sabe senhor, você que lê esse livro
que os meus olhos não lê o título !
Sabe senhor, esse banco que se senta
é onde muitas histórias acabaram
e onde muitas histórias começaram !
e onde muitos pássaros pousaram
e muitos sorrisos que já sorriram !
Sabe senhor, esse banco é só um banco
entre muitos bancos onde seres choram,
e sorriram(…)
Sabe Senhor! sentou-se nas minhas memórias!
Fique confortável nas suas mais longas leituras
pois o banco é de muitas histórias!
Eu sei que isto vou ler nesse mesmo lugar!
Este banco será sempre lembrado a quem nele sentou!
Leia senhor!leia senhor,leia senhor!
Muitas histórias começam aqui (...)

Quandoachuvacai/acor

https://acor13.blogspot.com/2019/02/sabe-senhor.html
 
Sabe senhor!

Manhã

 
Céu azul manhã.
dançam os pássaros,
acordam o sol.
 
Manhã

Alva

 
mágoa agora não.
Digo não à nódoa
na longa alva.
 
Alva

Aeroporto Cristiano Ronaldo

 
O dinheiro canta e encanta
Mas também corrompe…
Quem diria que o menino
Dos golos,
Das bolas
E das botas douradas,
Teria seu nome cravado
Às portas dum aeroporto!
Nomes e personagens
Que tanto por esta pátria
Se debateram, aqui e além-mar,
Curvaram-se perante o brio
Dos chutes e pontapés
Que lá fora cantam o fado
E aqui dentro esquecem Amália.

Adelino Gomes-nhaca
 
Aeroporto Cristiano Ronaldo

nas paredes noturnas do silencio...

 
para dar
certo
certo
erro
desperta
convicto
de que
tudo dará
certo

auto
avaliar-se
diariamente
que
evolução
acontece
somente
quando
ocorre
lubrificação
na engrenagem
da mente

infinitos pontos luminosos
florescem
quando o céu escurece
 
 nas paredes noturnas do silencio...