https://www.poetris.com/

 
(1) 2 3 4 »
Offline
jguerra
Mãos que te beijam
Deixa que a lágrima te seja breve Inocente olhar, Candura que perdura nas mãos que te beijam A ch...
Enviado por jguerra
em 20/11/2017 13:45:30
Offline
jguerra
Gaivota que sente
Comove-me a lágrima incontida Da gaivota errante O bater das asas é inglório Quando as marés se q...
Enviado por jguerra
em 17/09/2014 21:14:56
Offline
jguerra
Cego
Cego é o nó que não desata como o abraço e a asa, tal como o poema quando a estrofe não casa e o ...
Enviado por jguerra
em 27/03/2014 01:00:38
Offline
jguerra
Caída a noite
Caída a noite em negro sepulcro, morre a folha pela boca, no meu, teu mar gelado José Guerra
Enviado por jguerra
em 21/12/2013 22:19:22
Offline
jguerra
De mim, pouco me sei...
De mim, pouco me sei a não ser aquele gesto nu que me boceja por entre duas frases dedilhadas, en...
Enviado por jguerra
em 17/03/2013 01:51:26
Offline
jguerra
Chover na tua pele...
Agora que a noite se faz na tormenta chover na tua pele é um rio que corre desenfreado como se de...
Enviado por jguerra
em 10/11/2012 20:58:41
Offline
jguerra
Até que a luz se apague...
Olhei para aquela madrugada Dentro de ti Vi que era eu que ali me deixara No teu ventre me encont...
Enviado por jguerra
em 26/08/2012 03:34:06
Offline
jguerra
Um sonho em tela pintado...
Fui no teu mar um barco de papel Um sonho em tela pintado a pastel Num olhar te fiz prosa Nas tua...
Enviado por jguerra
em 09/03/2012 16:53:07
Offline
jguerra
Esculpir o teu corpo no meu...
Quero esculpir o teu corpo no meu Debruado de amor Lágrimas e suor Empedernido de dor Rimas e ard...
Enviado por jguerra
em 28/02/2012 15:02:41
Offline
jguerra
Cansam-me as palavras
Cansam-me as palavras Deixadas pelo tempo Gastas de velhice Enrugadas pelo vento José Guerra (2012)
Enviado por jguerra
em 05/02/2012 21:29:04
Offline
jguerra
Sou de água tua fonte...
Sou de água tua fonte Que me bebes sequiosa Banhada em beijos teus De amor fresco e prosa Louco t...
Enviado por jguerra
em 01/02/2012 12:07:39
Offline
jguerra
Boas Festas a todos
Tocam os sinos celestes No frio, noite cipreste Beija-se a noite Na estrela de leste Abraçam-se i...
Enviado por jguerra
em 20/12/2011 20:59:36
Offline
jguerra
Não durmo...
Não durmo Porque do sono se fez prosa Das letras ecoam silêncios que falam Que o cheiro da chuva ...
Enviado por jguerra
em 04/11/2011 19:23:44
Offline
jguerra
Do verbo sentir...
Do verbo sentir se faz o poema Se faz o poeta de dor e pena Do verbo sentir um grito infinito Que...
Enviado por jguerra
em 13/10/2011 12:06:40
Offline
jguerra
Nos teus cabelos...
Mergulho nos teus cabelos descubro os dias que não tive arranco-te o perfume em silêncio com o de...
Enviado por jguerra
em 08/10/2011 23:08:05
Offline
jguerra
Palavras por dizer...
Palavras por dizer Escritas com dor Saem sem eu querer Singelas com ardor Talvez por saber Que nã...
Enviado por jguerra
em 01/10/2011 15:06:46
Offline
jguerra
Na tua boca de cetim
Deixa-me fazer-te um verso em alecrim na tua boca de cetim, deixa-me fazê-lo só para ti, ainda qu...
Enviado por jguerra
em 21/09/2011 16:31:22
Offline
jguerra
Se me disseres....
Se me disseres que a noite partiu, sem que o coração te doa, diz-me apenas que não conheces a pal...
Enviado por jguerra
em 12/09/2011 12:24:41
Offline
jguerra
As palavras...
"As palavras caem-me dos dedos sem que as lágrimas me digam se as podem calar" José Gu...
Enviado por jguerra
em 01/09/2011 19:18:23
Offline
jguerra
Se uma gota se bebesse...
“Se uma gota se bebesse de sede da tua boca, seriam beijos de Outono que o verão nos fez amar” J...
Enviado por jguerra
em 27/08/2011 13:42:08
(1) 2 3 4 »