https://www.poetris.com/

 
(1) 2 3 4 ... 49 »
Offline
António MR Martins
Infrequências
“E, todas as entidades que ignoro sentem que as amo, que aprecio a inutilidade dos seus olhos,” ...
Enviado por António MR Martins
em 31/01/2019 19:11:50
Offline
António MR Martins
Na profundeza de todas as águas
No fundo das águas o mistério do equilíbrio do mundo. Lá bem no fundo há um valioso segredo que...
Enviado por António MR Martins
em 31/01/2019 19:10:42
Offline
António MR Martins
palidez mórbida
onde deslizam os afazeres das vozes incompreendidas se expõem as fragilidades das massas comuns q...
Enviado por António MR Martins
em 31/01/2019 19:09:37
Offline
António MR Martins
Pelo teu rosto
Pinto teu rosto com as minhas mãos levadas pelo traço das memórias, torno-te jovial perante os nã...
Enviado por António MR Martins
em 27/01/2019 19:21:01
Offline
António MR Martins
Apocalipse
Nas ásperas caminhadas da vida se tolhem os acicates supridos, naufragando na baía esquecida entr...
Enviado por António MR Martins
em 27/01/2019 19:19:49
Offline
António MR Martins
Triste sina
Amarrotam os detalhes do pensar numa amálgama trépida de luz, incendiando amargos sem sarar em tu...
Enviado por António MR Martins
em 27/01/2019 19:18:44
Offline
António MR Martins
Pernoito em ti
Pernoito em ti! No descanso dos dias desencontrados alfanados de luzes esbatidas, elícitos pelo m...
Enviado por António MR Martins
em 25/04/2015 23:47:20
Offline
António MR Martins
Empatias sem fim
Tenho este meu olhar preso a ti desde que te cruzas neste caminho, anseio tua nova passagem por a...
Enviado por António MR Martins
em 25/04/2015 23:46:17
Offline
António MR Martins
Que se levante Abril
Ante o engodo da fome perdida secam as veias expostas ao vento… a frase chave já foi submetida, m...
Enviado por António MR Martins
em 25/04/2015 23:44:55
Offline
António MR Martins
Força de viver
Por singelo debalde ilusório na ousada espera concedida, ante efémero fluxo transitório que troux...
Enviado por António MR Martins
em 28/02/2015 16:36:08
Offline
António MR Martins
nuances de sedução
neste nascente neste entardecer nesta foz há um sentido comum que emerge entre cada pétala molda...
Enviado por António MR Martins
em 04/02/2015 18:10:05
Offline
António MR Martins
Mudemos as voltas ao Mundo
Abrem-se grandes crateras em meu peito intensas feridas sem sangue a correr; são dores enormes às...
Enviado por António MR Martins
em 28/01/2015 17:26:06
Offline
António MR Martins
rumo à foz do amor
não são de mim as palavras que não digo mas sim aquelas que eu penso e escrevo nas entrelinhas do...
Enviado por António MR Martins
em 27/01/2015 12:42:35
Offline
António MR Martins
sufoco dilacerante
longe estão as palavras do desafogo os âmagos expelem sentidos indecifráveis no espectro agoniza...
Enviado por António MR Martins
em 27/01/2015 12:41:47
Offline
António MR Martins
A palavra nunca dita
Sei da inteira palavra por dizer que esperneia debaixo da língua, espevitada por querer aparecer ...
Enviado por António MR Martins
em 27/01/2015 12:41:08
Offline
António MR Martins
da pedra o silêncio
da pedra o condimento no silêncio das vozes perante o imo amargurado circunstancialmente nada ...
Enviado por António MR Martins
em 19/11/2014 22:32:45
Offline
António MR Martins
Esse teu poema
Trazes contigo a cada manhã O aroma dos lírios Acabrunhados Pelo orvalho das madrugadas E o clamo...
Enviado por António MR Martins
em 17/11/2014 18:13:35
Offline
António MR Martins
O tesouro mais valioso
Ergo-te em pedaços de mim, onde se expressam os sentidos do nosso amor. Ergo-te nas réstias que ...
Enviado por António MR Martins
em 15/11/2014 21:34:23
Offline
António MR Martins
Pranto eloquente
Há um dorido declive na ganância, Pelo rastreio da dor inconformada; Que emerge com a palavra dec...
Enviado por António MR Martins
em 15/11/2014 21:32:51
Offline
António MR Martins
nobre “plágio”
na página onde se debruçam os versos a queda do pensamento a imaginação abeirou-se do poeta fug...
Enviado por António MR Martins
em 15/11/2014 21:31:26
(1) 2 3 4 ... 49 »