https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens de TousoBraz

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de TousoBraz

Hei de ser teu; há de ser minha.

 
Procurei incessantemente por um defeito em ti
E se disser que o encontrei, menti.
Creio ser o amor essa cegueira que me afeta,
Pois há alguém nessa Terra de fato perfecta?

Há de ser ti como o amor?
Incessante e admirável,
A qual sempre vejo inigualável.

Ou como o pudor?
O qual tornou-se em mim incontestável,
Após os três últimos anos de sentimento adaptável.

Impressionável é sua perfeição
Quando meus olhos nos teus estão.
E basta teu perfil mostrar com o desvio de olhar
Para saber que não há como não me apaixonar.

Se fosse apenas a beleza a admirar,
Saberia então seu único defeito,
O que não entendo é que és de Deus o melhor invento!
E disso não consigo disso duvidar.

Será você minha mulher?
A qual com prazer e deleito
Hei desposar?

Ou há esse amor de encolher?
E parecer-se suspeito
A ponto de à frieza se curvar?
 
Hei de ser teu; há de ser minha.

A Coroa de Espinhos

 
No Éden criado
À imagem do Criador.
Criatura coroada;
Criatura amada.

Numa mordida entregou
A coroa ao inimigo,
E a liderança do antigo oprimido
Sobre os homens se revelou.

Mas por tamanha grandeza,
Teu Filho, óh Criador,
Suportou a dor
Tudo suportou.

Com uma coroa de espinhos
Enfim reconquistou
A liderança agora é Dele,
E não do opressor.
- Rafael Touso Braz
 
A Coroa de Espinhos

Amar demais - uma manhã de abril.

 
Tu és, entre todos os seres,
O mais complicado.
Minh’alma luta por entender
O que há, em mim, de errado.

Tenho em mim uma vontade
E espero poder saciá-la
Amar-te; amar a ti,
E, enfim, desposá-la!

- Rafael Touso Braz
 
Amar demais - uma manhã de abril.

São mulheres ou eclusas?

 
A verdade é que
O acaso talvez queira que você
Desfile para mim...
Eu não consigo entender!

Depois do que foi passado
Das palavras que eu disse
O que é que fiz de errado,
Além de ser um completo apaixonado?

Dentre mil e outras mil
Por ti me tornei um imbecil
Carregando em meu rosto vil
Enorme anseio em ser viril.

Com meus olhos em seu quadril
Tornei-me novamente infantil
Movido pelo meu instinto gentil
Quando na realidade esperava algo hostil.

Leoni, junte-se a mim nesta causa!
Pode ser que nos entenderemos!
Como garotos sem entendimentos
Sobre essa raça confusa
São mulheres ou eclusas?

Fecham-se a um pequeno iate
Quiçá a um grande exportador
Vindo da China ou do Arpoador

E o que lhes garantiria clamor
Calor e louvor
Lhes parecem mais um mero pescador.
 
São mulheres ou eclusas?

Olhares Opressores

 
Que há de mal no fazer?
Digo e foi dito que
A maldade está
Nos olhos de quem vê.

Olhares juízes,
Condenadores:
Julgam-se prontos
Para serem opressores.

A pureza tornou-se motivo de escárnio
E a inocência, sentimento raro.
Juízes e opressores:
Olhares condenadores.

- Rafael Touso Braz
 
Olhares Opressores

Não chore

 
Pequena princesa,
Não chore não
Deixe a tristeza
Sair do teu coração

Não deixe que te digam
O que fazer ou não
Se teu amor não correspondeu
Venha comigo e esqueça a solidão.

Pra que tanto sofrer
Se aqui estou para te acolher
Apenas confie em mim
Trarei à sua dor um fim.

- Rafael Touso Braz
 
Não chore

O que é preciso?

 
Quanto tempo é preciso
Para que em minha palma
Repouses tua alma?

Até quando injuriado
Esperarei por tuas respostas?
Humildes ou orgulhosas.

O que hei de fazer
Para enfim obter
O teu prazer?

Em manhãs frias me imagino
Acordando contigo
Em noites de solidão eu me pego
Pensando em ter seu afeto.

Venha, pequena,
Preencha seu coração
Dando-me sua mão.

- Rafael Touso Braz
 
O que é preciso?

Aceitar-me-á em ti? - Uma manhã de agosto.

 
Aceitei em mim
O Espírito maior,
O Salvador dos pecadores
Mas aceitar-me-á em ti,
Óh olhares autores
De tamanho júri?

- Rafael Touso Braz
 
Aceitar-me-á em ti? - Uma manhã de agosto.

A Sombra de Nossos Títulos - Meu Brasil

 
És forte, impávido colosso!
Tu, meu Brasil,
És movido por um grande barril
Cheio de promessas, levando-nos a mil.

Grande potência mundial, onde estavas?
Onde estavas quando de fome teus filhos padeceram?
E quando, injuriados naqueles leitos,
Aqueles pais se perderam?

Nossas ruas não são mais passagem
Mas, sim, moradia.
Teu futuro espelha essa “grandeza”, oh pátria amada?
Entre as seis mais, és tu, Brasil, a mais necessitada.

Precisamos daquele lendário povo heróico.
Ansiamos pelo famoso brado retumbante!
Mas estas águas não circulam mais
No nosso Ipiranga de margens trafegadas.

Eu teu seio, oh liberdade,
Vários filhos esquecidos à beira da morte
Estão esperando por um pouco do leite
Enquanto tu esbanjas no exterior tamanho porte!

- Rafael Touso Braz
 
A Sombra de Nossos Títulos - Meu Brasil

O que sinto, a ti não importa

 
Costumava sonhar sobre ti acordado
Mas essa noite me senti enganado
Foi o único sonho em mais de anos
Que acordei arrepiado
Acordei marcado.

Pena não passar de um sonho
Pois o fato é que eu almejo
Mas em ti não é nem desejo
E meu amor
Não provoca em ti calor.

- Rafael Touso Braz
 
O que sinto, a ti não importa

Mulher Amada

 
Eu poderia por horas admirar
Teu sorriso e magnífico olhar
Poderia perder horas
As minhas, as suas,
As nossas.

Em seu corpo vi curvas
Que me tirariam da estrada
Vi sua beleza
E então torno a admirá-la

Em seus lábios cerrados
Anseio tocar
Como as águas atingem o céu
No horizonte de um límpido mar.

- Rafael Touso Braz
 
Mulher Amada