https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens de R@quel

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de R@quel

Meu Deus

 
Sinto-me tremida, como que adormecida,
parece que nada tem piada e que nesta estrada nunca mais os caminhos vão ser como eram.
Mesmo que não sejam eu só me queria sentir normal... Mas tudo se tornou diferente, já nada é igual e eu não consigo sentir-me indiferente a este sentimento intemporal.
Meu Deus, tenho cumprido a minha palavra e penso em ti todos os dias, continuo a pedir-te o mesmo de sempre... que me ilumines e me guies.
 
Meu Deus

vencedora

 
Os dias voltaram a ter cor,
as horas passam sem haver dor,
jà consigo sorrir, parar e reflectir,
a minha mente parou e està a emergir.

Em tempos näo via saida e sentida,
recorri a meios,
alheios,
entrei em devaneios quando a saida estava à frente dos meus olhos.

Em sonhos via-te diante de mim,
assim tristonhos eram os pensamentos que tinha de ti.

Voltei a saborar o gosto de um cigarro e a ter o prazer de o fazer neste sitio onde me encontro,
o vento é frio, o dia cinzento mas a minha alma grita ao vento em quanto falo por dentro que nada mais me vai abalar.

Jà consigo falar, expressar o mal que no passado se abateu sobre a minha pessoa,
estava apagada e a paranóia na minha cabeca ainda ressoa.

Sinto-me na mesma aliviada,
uma guerreira nesta batalha suada,
vencedora e merecedora de um longo periodo de paz.
 
vencedora

...

 
Debrucada sobre pensamentos busco momentos outrora tormentos que desejei enterrar.
E sem mais nada temer prossigo sem ver e sem nada temer do que a vida me dà.
Somos pedacos de pó neste porto sem nó que se apagam com o tempo.
E lento é o vento que me abraca sem alento em quanto me desfaco.
Reergo-me novamente e lentamente, caminho sobre estilhacos de vidro, fragmentos de nada...
 
...

Pensamentos

 
A noite ja se pos e assim passei mais um dia,
hoje mais calmo que os outros e com pensamentos mais positivos,
persuasivos?
Pergunto-me a mim sem sucesso...
Quero acreditar que nao!
Quero acreditar que assim foi porque a cada dia que passa vou ficando melhor.
Acredito que o Ceu esta comigo.
Os pensamentos brincam na minha cabeca a troco de tudo e de nada... a pouco e pouco vou conseguindo controlar(me).

Afasta-te de mim tormento de dor e medo,
leva contigo esta magoa em segredo,
conta ao fundo do mar esta historia baixinhinho,
apaga-a da minha mente como o tempo lava a tinta de um pregaminho.

Vais abalar mares, areias, peixes e o tempo,
apenas some da minha vida e tras de volta o que eu era com o vento.

Quero agarrar-me a esta minha nova vida, de mente limpa, de bracos abertos ao tempo, ao meu antigo e novo eu,
que seja lento,

eu espero!
 
Pensamentos

Ao teu lado

 
Ter o teu corpo ao meu lado,
e um privilegio
selado que vivo sem querer largar.

No nosso mundo vedado onde tudo lhes e negado nos podemos dar-nos ao luxo de nos pertencer.

Envelher...
Seis anos que passaram e as historias mudaram sem nos afastar ou
estremecer.

Agradeco...
Este amor que nos foi dado com podor e afago sem pontas soltas e medidas.

Destemidas,
sao as horas que passamos juntos,
entre sorrisos e sonos profundos onde a nossa alma se encontra sem preco.

Com apresso me entrego e com amor eu te nego que irei partir,
nao ha lugar nem destino onde eu possa querer ir.

Quero o aqui e o agora onde nada demora,
onde nos pertencemos sem extremos e onde o tempo voa sem do.

Quero ao teu lado ficar velhinha,
ver o nosso filho crescer,
continuar esta linha e vencer!

Ao teu lado hei-de vencer tudo porque tu es o meu mundo,
o meu inicio e o meu fim.

E assim,
que recordo esta reta onde estar contigo e uma meta e onde tu es o meu abrigo.

Meu amante e melhor amigo...

O relogio continua a trabalhar e nada pode mudar tudo o que temos em comum.

Somos a esfera perfeita,
onde a intermitencia se deita e nos observa.

Ate mesmo os erros ela perdoa,
para que nada te doa e nada nos afaste.

Vamos ate ao fim desta estrada onde os caminhos sao estreitos e refeitos e onde as nossas metades se completam.

Es um homem,
o homem,
meu homem.
 
Ao teu lado

Meu Deus

 
A melodia comecou com a sua cantoria,
a musica era diferente porém com a mesma sinfonia.

Resta orar a Deus para que o amanhä seja diferente,
decente,
docemente peco-lhe que a orquestra toque mais vibtante, emocionante,
sou agora servente deste que é o meu Deus,
foi nos céus por entre véus que encontrei a luz.

A luz que me encaminha e encandeia,
luz que seduz e onde se semeia
a esperanca que é meia e que se debruca sobre medos.

Segredos,
que guardo entre memórias e enredos,
com a ponta dos dedos vou desenhando letras,
sonhando frases,
cruzando palavras.

Meu Deus,
tu que és Pai de todos,
tu que és soberano,
pousa as tuas mäos sobre mim e lava-me a alma que sem calma grita o teu nome e te pede ajuda.
 
Meu Deus

Aura negra

 
Num pedaco de tempo fui tua,
como um corpo na agua flutua,
numa mare agitada me deixei ir assim como uma tempestade nos faz ruir

Passei por ti e a ti te encarei,
mas nao serei!
Nao serei mais essa alma com que tu brincas,
nao serei mais o martir que trincas

Com esses teus dentes afiados,
aliados...
Arrojadas sao as tuas vontades amargas e com as tuas unhas alargas o buraco negro que gostas de deixar.

Na tua burca carregas uma acidez que nao negas quando olho para ti com os meus olhos vidrados de dor.

E amor...
Um amor desvanecido quando olho para este ser
enaltecido que tudo me faz temer sem nada temer.

Cravo-te agora na alma toda a minha calma e forca sem que te doa ou distorca mas que te faz morrer!

Desaparecer!

Sei que estas adormecida,
aura negra e perdida que em mim te encontras e te perdes.

Sem que tropeces faco-te desaparecer num piscar de olhos ao amanhecer.

Pego nos comprimidos e num copo de agua deixo para tras toda a magoa que trouxeste contigo.

Foste o meu abrigo...
A pastilha imaginaria que me deixava nostalgica sem que eu permitisse.

Se eu desisti-se?
Nao seria nada estranho vindo de mim.

Neste fernezim que foram os ultimos tempos entrego-te de volta os tormetos que me ofereceste com apresso.

O vento sopra e nele me deito no sossego sem despeito deixo-me ir...

Com proeza tive-te dentro do meu peito,
e agora me deleito ao ver-te partir.

Despeco-me de ti aura negra sem pena ou saude.
Cravo-te na alma a anciedade que em mim plantaste.

Recusaste o meu apelo desesperado quando te pedi para me lagares.
Sem negares ficaste.

E altura de te ver pelas costas sem mais palavras,
sem pedir respostas repostas.

Tenho a certeza de olhar para mim com clareza e ver que em ti nada mais encontrei que uma ferida...

Olho para ti no espelho todos os dias,
e espeto-te uma faca em quanto te achas vencedora

Aterrorizadora foi assim a noite em que abracaste o meu corpo nu
em mim deixaste uma dormencia que quase me levou a demencia
sem do.

Nao me deixavas adormecer e no medo de me perder eu deixei-me ir.

Esta na hora de te ver morrer sem demora

Nem que seja por agora.
 
Aura negra

Sentimentos

 
Entrou sem avisar
com ar de quem tudo sabia,
com o tempo vi no seu olhar que o mundo temia.
Tremeu quando lhe toquei como as cordas de um violino,
no seu corpo encontrei um amor cristalino.
Melodia tem sido o tempo que gira em nosso redor como o vento,
para quem temia o momento
nos seus bracos o futuro eu via.
Li-lhe a mente como quem sente,
mudei-lhe hàbitos e rituais,
fatais foram todos os momentos que se tornaram habituais.
Mudo e cego è o nosso amor,
que se vai transformando como uma flor,
sou grata por o ter nas minhas mäos que como um violino soa,
ecoa.
Pedes por mais e eu dou-te o que tenho,
nas tuas palavras me banho,
nos teus sorrisos me entranho,
estou adicionada a ti.
 
Sentimentos

A Mais Bela Parte De Mim

 
Num piscar de olhos vieste
com a tua inocencia trouxeste uma mudanca radical,
especial eu me senti no primeiro momento em que te vi nos bracos daquele que è o meu outro amor.
Seguidamente chorei ao olhar para ti me emocionei como todas as maes descrevem.
E uma mudanca continua que me estremece e intimida mas que ao ter-te nos bracos me faz feliz.
Ter medo de falhar nao significa näo te amar,
amo-te mais que tudo, para mim ès o meu mundo desde que te vi.
Com os teus olhos tao despertos colocaram-te ao meu lado e sem apertos senti logo que eras meu.
Foi o dia mais especial da minha vida apesar de ser tambem o mais cansativo.
Tudo compensa quando agora te contemplo e tento fazer de mim um exemplo para a tua agora curta e longa jornada.
Pintada foi a minha alma que se jogou na tua calma de menino puro.
Duro foram os dias seguintes em que me olhava ao espelho com lagrimas pedintes e sem saber o que fazer.
Tento mudar isso a pouco e pouco para poder ser toda tua como ja sou.
Uma pagina agora aberta escrita e descoberta com a qual aprendo a lidar.
Meu amor mais belo e radiante, meu pequeno diamante vou dar-te tudo...
E um amor mudo e explosivo este sentimento imotivo...

Ès a mais bela parte de mim.
 
A Mais Bela Parte De Mim

Na Lua

 
Lua que te exibes nua nesta noite tua me espelho em ti.
Lua numa noite escura numa vastidao dura te encontras assim.
Lua com o teu brilho intenso o teu misterio tenso em que ninguem repara.
Lua sozinha es rara e com o teu silencio es cara mesmo sem dizeres nada.
Lua no teu segredo balanco na tua luz eu me lanco e vou ao encontro de sossego.
Lua no teu desasossego me perco como um ser no deserto em que belo e o nada.
Lua ja ninguem se oucupa de ti mas em ti eu me vi nesta noite em que me imaginei no teu trono.
Lua que permaneces no ceu e te envolves nesse veu olhando para tudo e para nada...
Lua...
Abraca-me com os teus bracos de fada.
 
Na Lua

Demencia

 
Sinto que vou reconhecendo estar errada
e cercada,
vou aceitando que tenho de me agarrar e experimentar um outro modo de vida

Ninguem me tira,
este sentimento de impotencia que me causa uma demencia quase avassaladora

Arrasadora,
que me distorce e me estremece
me deixa zonza e me entristece
sem poder de lutar contra.

E o que fazer?
Sair para a rua sem saber onde ir, pedir ao Ceu que me faca emergir deste meu eu que se escondeu?

Vou estando perdida nesta nova pagina,
rasgando de mim a dor tragica de sentir que me desvaneci.

Hei-de encontrar-me novamente e sair deste estado imprudente que me deixa doente,
eu vou conseguir.
 
Demencia

(Bi)polar?

 
Sou de momentos, maior parte tormentos,
sou metade mulher metade vazio,
sou de sentimentos e ressentimentos,
mares de alegria,
por vezes magia... (...)
E por mais que eu ria vou ser sempre eu com uma outra metade e com saudade recordo o passado que mesmo levado tràs memórias,
histórias...
Que lembro e nelas me embebedo mas que não quero ter de volta.
E sou eu, este rio de devaneios, duplas vontades e realidades em que me envolvi sem saber.
Continuo com a minha metade e mesmo sem vontade entrelaço em ti os meus dedos.
Vagueando pela vida escondo segredos,
tento deixar para tràs os meus medos e entregar-me a ti.
Tu que precisas de mim, de nós...
Eu que sou eu e mais umas quantas...
 
(Bi)polar?

Um dia

 
Queria-te dizer tudo o que tenho por dizer, queria-te abraçar tão profundamente e fazer com que todos os pedaços partidos dentro de ti se voltassem a unir novamente.
Queria beijar-te tâo intensamente e fazer com que a tua mente viajasse para longe daqui por momentos.
Eu queria despir-te o corpo tão delicadamente para que te sentisses só meu.
Eu queria fazer-te sorrir como antes... ou mais.
E ainda que isto não chegue eu tenho mais desejos e vontades, que a minha mente dissipa...
Um dia eu hei-de dizer-te tudo, fazer-te tudo e mesmo que seja tarde, eu irei faze-lo.
 
Um dia

Cinza e fumo

 
Sento-me como sempre na cadeira verde do meu quintal,
a manha e fria, cinzenta em tempo de Natal.

O cigarro que esfumaca ora nas minhas maos, ora na minha boca,
tem sabor de calma e proporciona(me) uma paz oca.

Sou uma mente barulhenta num corpo de mulher pacifica,
sem definicao especifica continuo o meu caminho numa estrada de vidro...

Em estilhacos!

Mas o vidro ira sumir e em erva se transformara,
voltarei a sorrir para a vida...

...Mesmo que nao seja ja.

O fumo desvaneceu na cinza do ceu,
a paz do meu cigarro cedeu ao terminar aquele momento tao meu na cadeira verde das minhas manhas...

Como aprecio este momento...
Agarro no maco de tabaco e faco replay,
quero voltar a provar mais um pouco do momento que me sabe sempre tao bem.
 
Cinza e fumo

Amarrada

 
Invento fases,
formo frases, eficazes e como a face da lua,
penso em ti e na tua capacidade de me fazer perder e encontrar,
de me fazer amar e odiar...

Eu deito-me e deixo fluir,
as letras juntam-se e fazem-me construir:
palàcios de areia,
terrenos de vidro,
campos de cedro;

Ela vagueia,
semeia,
incendeia a base de cartas de tintas escassas feitas e levadas pelo vento.

E eu rezo,
eu suplico,
eu tropeco,
em pensamentos vazios,
desejos de fada,
rios de ouro,
campos de nada;

Sou anjo,
demónio,
a luz e as trevas,
arranho, blisco e trinco o teu poder de me dominar,
de me fazer desaparecer e achar;

Sou tua por inteiro, por vezes às metades,
sou tua, sou minha, sou de quem me agarrar.

Aperta-me, acorda-me, leva de mim toda a dor,
sem ponta, sem nó, sou o segredo em flor.

Tornei-me crente, demente,
servente do unico que me ouviu,
uma pena de pele plena,
de arestas agucadas,
sou a fera que amordacas nas tuas garras afiadas.
 
Amarrada

Derrotado

 
Os dias passam desconhecidos, despercebidos;
E eu na incognita vou tentando viver, sem perceber se serà bom ou mau, sem saber se vais chegar...
Claro que vais, tu nunca foste.
Ainda assim mantenho-me firme,
luto com as armas que tenho e mantenho o que penso ser eu.
Retenho toda a angustia entalada no peito,
calo-me e sem ninguem reparar tento remar contra a marè que se atravessa, em que o meu ser tropessa e tenta trepar sem raspar mais as fridas que tem por sarar.
Sou um vulto, oculto e surto, quando voltas, gritas e te agitas no meu peito sem pedir, sem respeito.
Ès suspeito,
um sopro no coracao que vou sentindo em väo e num aperto de mäo tu regressas,
atravessas rios e mares e voltas ao teu abrigo, comigo.
Amigo, se tu pensas que me deixo vencer sem sequer me esquecer, estas enganado,
ès o elo mais fraco e vais ser esmagado.
 
Derrotado

Pensamentos

 
Sao devaneios de uma mente negra, devaneios de uma escuridao sem regra,
Ora vens, ora vais,
deixando-me assim sem chao e sem cais.
Quero voltar a ser como era,
um relogio intemporal,
sempre de sorriso no rosto mesmo que sem motivos para tal.
Quero afastar de mim esta dor e mau estar, rasgar de mim o que em nada me acrescenta,
estrangular tudo o que me diminui!
Falo para o ceu e anceio...
Paz!
Aquela que me tranquilize e me deixe respirar,
que me deixe sorrir sem surtar...
Que me deixe agir sem temer o que o segundo seguinte tem para me oferecer.
Sempre fui um misterio para mim mesma,
Ora doce, ora amarga...
Ceu... leva de mim tudo o que abala,
traz de volta o que fui e nao dei valor,
prometo a mim mesma agarra-lo e nao voltar a abrir mao disso.

Quero voltar a ser a bagunca que era...
Com a certeza de que tudo vem e tudo passa...

Sem medo da vida.
 
Pensamentos

Valeu a pena, graças a Deus

 
Aprendi a ver a vida e a vivela.
Não foi fàcil, mas consegui.
Caminhei sobre pedras e estilhaços de vidro, mas valeu a pena.
Passei tormentos que em segredo recordo,
devaneios que ao silêncio imploro que não voltem mais.
Faz parte do passado.
E valeu a pena, valeu a pena o buraco escuro em que estive.
Hoje sou alguém forte que fronteiras ultrapassou.
Valeu a pena a amargura pois com bravura hoje encaro a beleza que é a vida.
E dou graças a Deus por acordar todos os dias.
Cada dia é uma luta, mas hoje sei que valeu a pena.
 
Valeu a pena, graças a Deus

 
Acordo todos os dias na expectativa do que està para vir,
lembro-me de quando sorrias por me fazeres rir,
agora os dias säo incertos, desertos como uma praia no inverno,
hiberno, liberto toda a angustia retida no peito,
suspeito de quando o dia se passa bem,
os ultimos tempos teem sido um inferno do qual sou refém.
Falo com Deus todas as noites,
peco-lhe que me guie e ilumine o desespero tomou a posse do meu ser outrora sublime.
Regi-me por médicos, esperancas e crencas,
agarro-me antes à fé em quanto tu pensas, em quanto tu repensas, em quanto tu dizes que sao cicatrizes, infelizes säo os ultimos tempos em multiplos momentos, lentos, cinzentos, sem fim,
Deus peco-te mais uma vez que olhes por mim.
 
Fé

Tela

 
Pinto esta tela como simbolo do nosso amor,
pego num pincel e numa folha e rabisco toda a dor.
Somos um livro aberto, sinistro e descoberto em que nada nos separa,
historias macabras e belas
acendem agora as velas e chama que chama pelas nossas almas.
Calmas,
sao as imagens que pinto e à minha alma eu minto toda a vez que digo näo te querer mais.
Irracionais säo os tracos que rabisco nesta folha em que insisto näo parar de terminar.
Contra tudo e contra todos seràs o meu principe encantado para sempre namorado no nosso livro do amor.
Temos tudo e näo temos nada,
uma longa jornada em que tu es a folha e eu o pincel.
Pincel que te pinta e faz com que eu sinta que fomos feito um para o outro mesmo sem encaixarmos.
Somos a esfera perfeita com arestas se deita sobre toda a nossa historia.
Guardo na minja memoria com toda a fè e gloria esta que è a nossa vitória.
Assim termino o nosso quadro
cheio de cor e poesia,
vazia,
cheia,
fazia sentido, fazendo sentido,
pinto para finalizar os nosso corpos nus,
embriagados de luz e suspiros.
 
Tela

Raquel Pereira