https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens de Farinho

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de Farinho

Eu não sou perfeita,
mas na minha imperfeição,
vivo na perfeição,
de não ser perfeita.

Beijo

 
Quero um beijo teu,
delicado, com ternura,
daqueles que me derretem,
me afastam da amargura,
Um beijo que demonstre
o quanto precisas de mim,
carregado de amor,
deixando em mim,
o teu sabor.
Um beijo...
como só tu sabes dar,
cheio de carinho,
que me faz te amar.
 
Beijo

Amor de infância

 
Sinto a saudade
perdida na verdade,
de um amor esquecido
há muito perdido.

Amor de infância...
Deixou a fragrância
da pureza de menina,
perdeu importância...

Farinho
 
Amor de infância

Reino de magia

 
Gostava de ser uma fada,
viver no mundo da magia,
acordar de madrugada,
nesse mundo de fantasia.
Ter asas, poder voar
no mundo encantado,
de manhã ao acordar,
beijar o meu amado.
Sentir o sol a brilhar,
as flores poder cheirar,
ver crescer a Primavera,
voar sobre o mar.
Dormir na pétala,
de uma flor encantada,
envolvida no aroma,
da rosa perfumada.
Era tão bom... ser uma fada.
 
Reino de magia

Rima

 
Construi uma rima
com palavras de amor,
acrescentei-lhe alegria,
Enfeitei-a com uma flor,
decorei-a com um verso
para lhe dar mais fervor,
com um pensamento disperso
ficou a rima com mais sabor.
 
Rima

Gostava

 
Gostava de ser o vento
que acaricia a tua pele,
beijar-te por um momento.

Gostava de ser o sol
que ilumina a tua alma,
fazer parte da tua vida
tranquila e calma.

Gostava de ser a lua
que te indica o caminho,
quando passas à minha rua.

Gostava de ser o mar,
encher-te de ondas de carinho,
para que soubesses o que é amar.

Gostava de ser a chuva
que molha o teu rosto,
beber a tua beleza,
viver na certeza,
de que um dia
me encherás de alegria.
 
Gostava

Reflexos

 
Quem sou eu?...
Pergunto-me...
Olho-me ao espelho,
não vejo nada,
não me conheço...
Vejo-me desfocada.
Não sou eu....
Quem lá aparece
...alguém desconhecido,
alguém que se esquece.
Alguém, não eu...
Pergunto-me...
Aonde ando eu...
 
Reflexos

Timidez

 
Era uma vez uma rosa,
que vivia num lindo roseiral,
no seu botão vivia fechada,
com receio que lhe fizessem mal.
No seu pequeno mundo,
aquele botão de rosa vivia,
alheia aos prazeres do mundo,
conhecer dor, não queria.
Um dia sentiu-se só,
queria ser amada,
por um belo pássaro azul,
a rosa foi beijada,
sentiu as suas carícias,
por ele foi desejada.
Então, suas pétalas abriu,
e pelo amor ela foi tocada.
 
Timidez

Droga

 
Estás só…
Estás só e perdido
Vives desiludido
Pelo êxtase…
Que a droga te proporciona
Mas ficaste agarrado
E agora vives pedrado
Não vives sem ela,
Não consegues sair dela.

És como um cão vadio
Toda a gente te escorraça
Andas sozinho pela praça
Com os braços picados
Os lábios selados.

Agora vives só…
A noite cai lentamente
Só. Ouves a solidão
A vida passa-te pela frente
Já quase não sentes o coração.

O frio gela-te os ossos,
Ninguém te dá a mão;
Entras em agonia
Já não ouves a melodia
Que entrava em sintonia
Na tua alma, no teu coração.

Chegas ao fim,
Deixaste-te levar
Morres só…
Tal como um cão
Que na rua foi abandonado
E vive só
Desde então.

Sónia Farinho
 
Droga

Animal

 
Acalentei o meu desejo
de ter um mundo só para mim,
onde não houve-se sofrimento
Só belas flores no meu jardim.

O meu coração estaría a salvo
de todo este sofrimento,
não sangraría de dor,
não vivería neste tormento.

Pouparia a minha vida,
não entrariam em mim,
estaría livre do meu pensamento,
conhecería só o bem,
erradicado estaria o mal,
não conheceria esse alguém,
não era homem, era animal.
 
Animal

Um dia...

 
Um dia...
Vou expressar-me,
sem pudores,sem reservas.
Direi finalmente,
o que vai na minha mente,
o que está no coração,
guardado com precaução.

Todas as máguas reprimidas,
aos olhos de toda a gente escondidas.
Gritarei então de dor,
para libertar o horror
que está trancado,
no meu mundo fechado.

Da minha memória
contarei a história,triste da minha vida,
onde andei perdida,
até ser encontrada, pelo amor abençoda.

Só então livre serei
para viver o amor que consagrei
á família que gerei.

Sónia Farinho
 
Um dia...

(In)felicidade

 
Vivo de amor,
fujo da dor,
procuro felicidade
para a eternidade.

Escondo tristezas,
recordo certezas,
vivo escondida
com medo da vida.

Percorro estradas,
vejo pessoas cansadas,
mostro sorrisos
nos momentos precisos.

Dissimulo máguas
perdidas nas águas,
de lágrimas caídas
há muito perdidas.

Sónia Farinho
 
(In)felicidade

Vulgar

 
Sou só mais uma...
perdida no infinito,
sou só mais uma...
sem aquele rosto bonito,
sou só mais uma...
entre tantas corriqueiras,
sou só mais uma...
entre as tardes soalheiras.
 
Vulgar

Vejo-te

 
Vejo-te...
Nas minhas lembranças,
nos meus pensamentos,
vejo-te... por momentos.
Vejo-te...
Tu não estás....
mas eu vejo-te...
Vejo-te...
Dentro de mim...
No meu coração,
onde guardo a paixão.
Vejo-te...
Tu não sabes...
mas eu vejo-te.
 
Vejo-te

Deriva

 
Andei há deriva,
como um barco no mar,
sem remos nem velas,
sem porto seguro,
para atracar.

Andei há deriva,
como folha no ar,
levada pela brisa,
sem o chão encontrar.

Andei há deriva,
sem ninguém para amar,
só e esquecida,
nesta vida perdida,
sem ninguém para abraçar.
 
Deriva

Quadras

 
Tantos poemas tenho escritos,
mas não consigo encontrar
um que me apeteça,
hoje revelar.

Vou escrevendo,
palavra por palavra,
frases sem nexo,
para acabar uma quadra.

Algo diferente queria
publicar, com amor,
carinho ou ternura,
algo com sabor
a maré ou fervura.

Alguma coisa simples,
que vai saindo da minha mente
escrito com o coração,
loucura passageira
de um momento simplesmente.
 
Quadras

Tu...

 
O teu sorriso foi como o sol,
que me iluminou.
Os teus beijos como ferro em brasa,
que me marcou.
O teu sabor como o mel,
o mais doce que eu provei.
Os teus desejos foram vícios,
que eu jamais esquecerei.
 
Tu...

Encruzilhada

 
A vida por vezes é cruel
nem sempre tem o sabor do mel,
tem muitos espinhos,
milhares de caminhos,
por onde escolher.

A escolha modifica tudo,
vivemos numa encruzilhada
em que tudo, vale nada.

A vida é um castelo de cartas,
que cai com facilidade.
São muito breves,
os momentos de felicidade.
 
Encruzilhada

Mar

 
Uma cama eu fiz
com uma onda do mar,
quero aí viver
para sempre morar.

Acordar ao sabor
do seu aroma salgado,
como uma lágrima que desliza
num rosto transtornado.

Viver para sempre nesse mar
sem ninguém para me julgar,
ficar deitada no seu manto,
esquecida no meu canto.

Sónia Farinho
 
Mar

Insónia

 
Não me apetece dormir,
apetece-me escrever,
mas as horas passam,
com os minutos a correr.

Já não sei o que escrever,
alguma coisa há-de cair,
escrevo pequenas palavras,
até de sono estiver a cair.

O João pestana já lá vem,
de vagar e de mansinho,
as minhas crianças já dormem,
um abençoado soninho.

Durmam bem meus amores,
amanhã é outro dia,
vou acordar de manhã,
tratar de vocês com alegria.

Agora vou dormir também,
um soninho descansado,
o João pestana já chegou,
e de sono vem carregado.

Sónia Farinho
 
Insónia

Princesa

 
Encontrei uma princesa,
vivia dentro de mim,
com ela era feliz,
tinha brincadeiras sem fim.
Á medida que fui crescendo,
ela me acompanhou,
amou-me de tal maneira,
como nunca ninguém me amou.
Mas houve um certo dia,
que alguém ma arrancou,
foi cruel a tal ponto,
agarrou nela e a matou.

Sónia Farinho
 
Princesa