https://www.poetris.com/
Augusto dos Anjos : Versos Íntimos
em 06/10/2007 21:40:00 (10869 leituras)
Augusto dos Anjos

Vês?! Ninguém assistiu ao formidável
Enterro de tua última quimera.
Somente a Ingratidão — esta pantera —
Foi tua companheira inseparável!

Acostuma-te à lama que te espera!
O Homem, que, nesta terra miserável,
Mora, entre feras, sente inevitável
Necessidade de também ser fera.

Toma um fósforo. Acende teu cigarro!
O beijo, amigo, é a véspera do escarro,
A mão que afaga é a mesma que apedreja.

Se a alguém causa inda pena a tua chaga,
Apedreja essa mão vil que te afaga,
Escarra nessa boca que te beija!

**************************************************


Imprimir este poema Enviar este poema a um amigo Salvar este poema como PDF
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 19/02/2010 15:49  Atualizado: 19/02/2010 15:49
 Re: Versos Íntimos
Perfeito, significa muito para mim este poema...

Enviado por Tópico
nynerock
Publicado: 30/07/2014 00:17  Atualizado: 30/07/2014 00:17
Participativo
Usuário desde: 28/07/2014
Localidade:
Mensagens: 29
 Re: Versos Íntimos
Um dos meus preferidos!

Links patrocinados

Visite também...