https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Tristeza : 

RODINHA26-DO-ENTE

 
DO-ENTE

ESCREVO A ÚLTIMA PALAVRA
E ABANDONO DERROTADO A VONTADE
DE PROCURAR NO MEU INTÍMO
O MEU ÚLTIMO SIGNIFICADO.

DESILUDIDO DESISTO
E COM ISTO ESVAI-SE
A PROCURA
DO MEU ÚLTIMO DOM.

NEM UM SÓ GRITO
ME QUER LIBERTAR UM POUCO MAIS;
QUANDO ME DERAM A ESCOLHA,
ESCOLHI NUNCA MAIS ESCOLHER.

FIQUEI SOZINHO, QUASE ABANDONADO,
E AO CAMINHO FUGI PERDIDO;
NÃO PAIRAVA EM LADO ALGUM,
NEM EU NEM SOMBRA POSSÍVEL.

CHORAR - OH QUE LAMENTO INÚTIL!
RIR - QUE INUTILIDADE VÃ!

AGARRADO AO SOFRIMENTO
SIGO ATÉ AO LIMITE
ATÉ CHEGAR A ESTA DÓ SENSAÇÃO
DE EU SER
O INTÍMO DO MEU INTÍMO.


O homem antes de ser o ente do ser é o ser do-ente

Livros:

Quase um Livro:
www.rodinha26.blogtok.com
Coisas da escrita:
www.avkd.blogtok.com
Um tratado:
www.gov.blogtok.com

Projectos Web:
Um Portal:
ww...

 
Autor
JSL
Autor
 
Texto
Data
Leituras
608
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
5 pontos
5
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Vera Sousa
Publicado: 21/06/2007 15:56  Atualizado: 21/06/2007 15:56
Membro de honra
Usuário desde: 04/10/2006
Localidade: Amadora
Mensagens: 4100
 Re: RODINHA26-DO-ENTE
Está profundo.

"CHORAR - OH QUE LAMENTO INÚTIL!
RIR - QUE INUTILIDADE VÃ!"

Mas chorar e rir também tem uma certa utilidade! Mas no fundo o poema serve também para pensar...

Beijinhos

Enviado por Tópico
JSL
Publicado: 21/06/2007 16:01  Atualizado: 21/06/2007 16:01
Colaborador
Usuário desde: 10/05/2007
Localidade: Minho
Mensagens: 679
 Re: RODINHA26-DO-ENTE
Pegastes na alma do poema e conseguistes aquela critica que adoramos. Claro que estás certa ...mas
estes poemas são uma simplória explicação pro-poética, da máxima pró-filosófica, que lembro:

O HOMEM ANTES DE SER O ENTE DO SER É O SER DO-ENTE

E este poema é precisamente um poema do-ente.

Enviado por Tópico
Mel de Carvalho
Publicado: 21/06/2007 16:12  Atualizado: 21/06/2007 16:12
Colaborador
Usuário desde: 03/03/2007
Localidade: Lisboa/Peniche
Mensagens: 1562
 Re: RODINHA26-DO-ENTE
"Do-ente". Doente, estaremos todos, do corpo e da alma. Mas somos em primeira instância "Do-entes"
Ou seja, entes pensantes, com sentimentos, sonhos e expectivas e que, quando entre o realizado e o idealizado a distância é maximizada, acabamos "Do-entes" da alma. Resta-nos a ideia que que, com a perda, se foi o "Dom"...

O teu poema é um apelo a que façamos análises introspectivas. Gostei mt de te ler.

(apenas não gosto das maiusculas ...)

Bjs da Mel

Enviado por Tópico
JSL
Publicado: 21/06/2007 16:31  Atualizado: 21/06/2007 17:18
Colaborador
Usuário desde: 10/05/2007
Localidade: Minho
Mensagens: 679
 Re: RODINHA26-DO-ENTE
Oh Mel
Quanta razão não está nas tuas palavras.
Quanta subtilidade habitual no teu ser.

Mas repara não estou a interrogar com ?.

Porque as tuas palavras tem mel e eu, guloso, saboreio-as para alimento deste pobre espiríto.

Agora as MAÍUSCULAS é uma história muito louca.

Primeiro entendo isso. Seria mais fácil agradar se usasse de hipocrisia e escrevesse em minúsculas. Sou um bicho do mato e nem por sombras concordo que escrever Maiúsculas é gritar. Isso é um perfeito disparate cibernético. Assim comprometi os meus simples poemas , porque não exponho o corpo do poema mas sim o seu interior. Não quero agradar porque pretendo criar alguma discórdia nessa questão. Quando acabar a RODINHA26 (breve, coisa pouca), vou enveredar na minha fase AVKD

www.abkd.blogtok.com (para que possam entender)

e talvez aí seja incompreendido de vez. Sei que muitos me vão matar e por isso já sei morrer.

Tens razão, o "ódio" que nutres pelas MAIÚSCULAS nutro eu pelas minúsculas. Aparentemente tudo que é pequenino é engraçado mas um dia irás perceber que as minúsculas não tem graça nenhuma.

Está aberta a discussão. Por favor batam-me. A coisa em si merece.