https://www.poetris.com/
 
 
Tags:  lágrimas    desespero    rosto    falta    longe    opróbrio  
 
Desliza sobre um rosto abatido,
Lágrimas de um querer contido.
Produto da dolorosa partilha,
Que inconscientemente humilha.

Silêncio grita em apelo!
Você não ouve. Que desespero!
Se eu gritasse em vóz alta...
Perceberia o quanto faz falta!

Minha vóz ao teu ouvido
Ja não posso mais...
Seria opróbrio antigo,
Por isso permito. Vais!

Penso: Será que resisto?
Coração bate fora do peito,
Pois longe, não existo!
Só não tenho esse direito!

06/11/2009



Van

 
Autor
vanriz
Autor
 
Texto
Data
Leituras
859
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
8 pontos
8
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
João Marino Delize
Publicado: 12/11/2009 13:20  Atualizado: 12/11/2009 13:20
Colaborador
Usuário desde: 29/01/2008
Localidade: Maringá-
Mensagens: 2687
 Re: Dor
Gostei do seu grito contido que está narrado neste poema.

abraços:


Enviado por Tópico
Carlos D
Publicado: 12/11/2009 13:47  Atualizado: 12/11/2009 13:47
Da casa!
Usuário desde: 05/07/2007
Localidade:
Mensagens: 263
 Re: Dor
Belo poema onde a dor é a fuga e ao mesmo tempo resistência. Agradeço a visita e o comentário.
beijo e um sorriso


Enviado por Tópico
Moura365
Publicado: 12/11/2009 15:14  Atualizado: 12/11/2009 15:14
Colaborador
Usuário desde: 23/10/2009
Localidade: Rio tinto-Porto
Mensagens: 2284
 Re: Dor
Senti esse grito em mim...muitas vezes me sinto assim, com um nó na garganta...

Beijocas

Gil


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 18/11/2009 23:25  Atualizado: 18/11/2009 23:25
 Re: Dor
Vanessa, lindo teu texto, as vezes fico aparvalhada com o fato de dor gerar belos poemas.Boa noite e obrigado pela visita.