https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

Aguardo

 
No aguardo fico
Um instante propício
Até tento banir o fito
Que decerto é um vicio

Desse visgo irreprimível
Vem o liquido miscível
Novamente afluente atinge
Essa sede que nos aflige

Corpos mergulhados em calor
A audácia suprimiu a dor
De momento o pendor aceitou

Agora retorna o aguardo
Imensa translação árdua
Até novo dia que desagua

19/03/2008


Van

 
Autor
vanriz
Autor
 
Texto
Data
Leituras
539
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
AjAraujo
Publicado: 30/10/2009 00:16  Atualizado: 30/10/2009 00:16
Colaborador
Usuário desde: 20/09/2009
Localidade:
Mensagens: 2079
 Re: Aguardo
Belíssimo, poetisa. Parabéns.
AjAraujo.