https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Anjo

 
Anjo
 

Pressinto um anjo que me acompanha
Nas minhas loucuras e delírios
Que me pergunta a todo o instante se estou bem
E uma energia positiva invade-me a alma e o corpo
Prosseguindo feliz a minha viagem como se isso me preenchesse!
Olho pelo espelho retrovisor e na retaguarda tudo calmo
Desfrutando a jornada como se te sentasses a meu lado
Colocasses a tua mão sobre os meus joelhos
E de novo sentisse a quentura das tuas mãos

Sorrio…
Ainda sorrio porque te sinto em mim.
E este retrocesso no tempo me basta!
Estás presente em ternuras de amante!
Afago-te a cabeça, os cabelos
Num querer íntimo fecho os olhos eternizando o instante
Consigo trazer-te de volta
Tocar-te!
E então num gesto de mágica sinto-te, cheiro-te, olho-te!
Amo-te num mundo de doçura
Mas és um anjo que não quer ser amado
Caído em amargura!

Amor é deixar ser em liberdade um coração
Porque ao contrário da postura do comum dos mortais
Amor é deixar partir por deliberação
Amor é ave que pelo céu infinito bate as asas crente
Amor é no espírito permanecer eternamente
É permutar em deslumbramento que voa
Num êxtase sublime a minha vida pela tua!
 
Autor
AnaMariaOliveira
 
Texto
Data
Leituras
545
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
11 pontos
3
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 08/08/2010 10:43  Atualizado: 08/08/2010 10:43
 Re: Anjo
Um poema sublime de ternura. Uma forma de ver filosoficamente pura. Somente quem tem o domínio da mente consegue esta pureza de sentires e de ver o outro.

Belíssimo este poema verdadeiro hino de amor puro e cristalino.

favorito

Beijo azul

Enviado por Tópico
AnaMariaOliveira
Publicado: 08/08/2010 10:55  Atualizado: 08/08/2010 10:56
Super Participativo
Usuário desde: 19/06/2008
Localidade: Lisboa
Mensagens: 158
 Re: Anjo
Obrigada Haeremai pelas palavras...
Neste momento passageiro em que sinto vontade de ficar invisível em termos de net, não consigo deixar de me emocionar perante alguns poemas que por aqui vão sendo editados e acabo por comentar.
A sua referência à minha poesia provocou-me uma lágrima traiçoeira...
Quando pensamos que o ser humano não é digno de confiança...há sempre um anjo que nos vem dizer o contrário...e neste momento preciso o anjo foi você!

Agradecida...o meu sincero abraço
Ana