https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Esses Seres Patéticos

 
São esses seres patéticos
A procurar por prestígios
Que me tiram do sério.

Causam-me vômitos
Profetas ou vestígios
De poetas; olhos sonsos,
Cabelos compridos...

Estúpidos escribas, convencidos,
Pela Terra blasfêmias bramindo,
Poluindo tudo com impropérios,
Avacalhando o Reino dos versos...

Aí chegam essas vacas indianas
Procurando mais do que idolatria
Se achando a mais, a mãe da poesia...
Mas mim a maquilagem não engana.


Deixam-me estupefato.
Mais que isso, estarrecido,
Ver os elogios e comentários
Mais alguém partilhando daquilo.

São seres de colorações tendendo ao cinza
Ausentes de carinho e carentes de amor
Se queimando tristemente no próprio calor
Que a mim causa pena essa falta de estima.


Não sei se são esses seres selvagens
Ou se tudo é falta de capacidade mesmo
De compor algo com esmero e zelo
Sem partir para ofensa e o ataque...

Ah! Vá catar coquinho na Conchichina!
Vá pentear macaco lá na África do Sul!
Vá vê se estou na esquina rodando bolsinha!
Ah! Vai você, tomar no teu (tu)!

Demais!

E eu que achava meu país fodido,
O meu povo o mais sofrido...
Agora não acho mais.





Gyl Ferrys

Qualquer semelhança com pessoas ou fatos reais é uma mera coincidência.
 
Autor
Gyl
Autor
 
Texto
Data
Leituras
839
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
2
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
JOSÉMANUELBRAZÃO
Publicado: 20/10/2010 00:17  Atualizado: 20/10/2010 00:17
Colaborador
Usuário desde: 02/11/2009
Localidade: Lisboa, PORTUGAL
Mensagens: 7775
 Re: Esses Seres Patéticos
Entendi o sentido critico do seu poema e aplaudo. Há muito que venho sentido tudo isso!

Abração do ZÉ