https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

Alma de um Poema

 
Tags:  poema    saudade    alma    viver    vontade  
 
Alma de um Poema
 

Se num ostentar em declínio me mato,
ao não haver que plena idiossincrasia;
mundos, ao celeste acético de qualquer fato,
toma-me o sentir de toda supremacia.
**
N'alma, que intercalada, já não mais pertence!
Também, vai-se um guiso semblante flácido,
produto! Agora que nunca mais sente,
devido ao corpo, que deforma como ácido!

**
Embora, por ícone talvez, sempre desesperado...
Alguns fins ponderáveis, outro choro derramado;
mas, permeio a tantas, palavras em sereno.
**
Embora, em mentes tenho marcado;
que por quem escreve, foi deixado,
em forma consangüínea, como veneno!


Alma de Um Poema

Autoria: O Regougar de Um Pensamento
 
Autor
oORegougar))
 
Texto
Data
Leituras
933
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 27/12/2010 20:10  Atualizado: 27/12/2010 20:10
 Re: Alma de um Poema
Outro belo soneto! Abraco!

Enviado por Tópico
varenka
Publicado: 27/12/2010 20:39  Atualizado: 27/12/2010 23:04
Colaborador
Usuário desde: 10/12/2009
Localidade:
Mensagens: 4211
 Re: Alma de um Poema
Sem comentário.