https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

Ausente de Estrelas

 
Tags:  solidão    ilusão    céu    estrelas    sofrimento    esquec  
 
Open in new window



Ausente de Estrelas

Senti o frio da noite, a me acobertar.
Chorei em vivas plumas minhas estrelas!
Que pena! Algum tempo por não vê-las,
No céu intermitente que paira no ar.
**
Senti a incandescência de tua falta
Ostentando dentro de mim tal inane
que o céu não cesse, apague, nem chame,
A dor do infinito, (escura), bruta e sem pauta.
**
Que a certeza do amanhã não surja em falhas!
Não demonstre curare, imaginar tão atroz.
Oh Saudade! Sentir dos quereres imortais.
**
Ausente-se, céu! De ilusórias marcas!
Pudera-me lucidez desmanchar-te feroz,
E construir-te uma insígnia, que verve jamais.
oORegougar))




 
Autor
oORegougar))
 
Texto
Data
Leituras
973
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
6 pontos
6
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 31/10/2012 12:06  Atualizado: 31/10/2012 12:06
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 17760
 Re: Ausente de Estrelas
Bom dia, poeta!
Belo soneto!
A ausência de estrelas no céu é semelhante à falta de quem amamos, torna nossa noite menos reluzente!
Adorei ler-te!
Bjos!


Enviado por Tópico
BeatrizTrevisani
Publicado: 31/10/2012 20:15  Atualizado: 31/10/2012 20:15
Colaborador
Usuário desde: 09/06/2012
Localidade: Fortaleza-ce
Mensagens: 1480
 Re: Ausente de Estrelas
Olá poeta,
que sensível,
precisamos das estrelas
para alegrar a nossa vida...
Pois sem ela será uma triste escuridão!
Um grande beijo!


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 01/11/2012 17:14  Atualizado: 01/11/2012 17:14
 Re: Ausente de Estrelas
"Que a certeza do amanha não surja em falhas!"

Me empresta essa "construção"?


Abraços - Pedro