https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

Soneto ao amigo

 
Tags:  amizade    amigo  
 
No ar, e mais que no ar, n’alma cativa,
No perene presente permanece
Da amizade sincera, expressiva,
Perfume dum jardim quando amanhece.

Num crepitar em roxas o amor ativa
E o borralho do tempo só aquece
A amizade que em lida não esquiva
De amar e dar de si em muita prece

Pras feridas arrebanhadas ao cilício
Até do enfrentamento já passado
Não há melhor remédio ou abrigo.

Merecer, pois, grandioso benefício,
É, a nós, o maior bem já ofertado:
Sentir, ao nosso lado, um amigo!

 
Autor
Manito
Autor
 
Texto
Data
Leituras
585
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
0
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.