https://www.poetris.com/
Poemas : 

Hóstia, símbolo e manifesto.

 
Tags:  ser    sÍmbolo    manifesto    hóstia  
 
O ser que sou se sou do Ser um novo gesto,
Arresto de um porto incerto,
De um mar deserto,
Limiar do que será novo, atesto:

- Se por um só reluz no céu tal manifesto,
Silencioso e casto, ao céu aberto,
Infante em livre busca, ao certo,
Fui inconteste gesto desse contexto.

- Se ao trautear da profissão já não me presto,
Fui, desapegado ruão, liberto
Nas doridas chagas, que ao peito aperto,
Das incertezas do limitar digesto.

- Enfim, enxertado ao tudo em decisivo gesto,
Serei do Ser presente oferto
Na verde mata, no ar e no deserto:
Hóstia, símbolo e manifesto.


 
Autor
Manito
Autor
 
Texto
Data
Leituras
144
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
1
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Rogério Beça
Publicado: 29/06/2017 21:07  Atualizado: 29/06/2017 21:07
Colaborador
Usuário desde: 06/11/2007
Localidade:
Mensagens: 1592
 Re: Hóstia, símbolo e manifesto.
Forma muito boa.
Quadras em cujo primeiro verso é maior que os restantes em todas as estrofes.
Fica uma mancha gráfica engraçada.
A rima foi igual em todas. O metro parecido.

Gostei do que diz. Tem um teor reflexivo, até desistente. Magoado e claro.

Está a um ou dois poemas de ir para os favoritos.

Gostei muito
Obrigado pela leitura.

Abraço