https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

[ … e tantas são as vezes

 
.
.
.
.
.
.
.
.
....................................
**************************************



e tantas são as vezes que desejo abandonar este corpo
que me cerceia da liberdade,
que me aprisiona como o mar aprisiona ilhas,

e resisto-ne nesta
pele que se encarquilha quando o sol derrete a salmoura,
e resistem os
ossos que se desfazem em pó que outros calcam,

pudesse eu ser só, sonho,
pudesse eu ser só, pensamento,

pudesse eu
adejar como as aves ao amanhecer,
sossegando quando o crepúsculo persistisse
em esconder a claridade,

pudesse eu
acompanhar a dança das baleias em silêncio
pelas fossas mais escuras.

Das vezes que só ouço as estrelas
quando mar afora me vogo,
arribam-me os ventos que sopram de proa.

Tantas são as vezes que me afasto de ti,
quando é de mim que me quero esquecer,

[morro-me assim, lentamente].

Conseguisse eu, ler-me.


"Floriram por engano as rosas bravas
No inverno:veio o vento desfolha las..."
(Camilo Pessanha)

http://ricardopocinho.blogspot.com/







experimental, palavras rabiscadas numa Moleskine com prazo de validade.

Cercear (figurado)- restringir, coarctar
Arribar (figurado)- escapar de uma doença e ir retomando forças

ouvir estrelas...
Há que considere “Via Láctea” de Olavo Bilac como o poema mais belo escrito em português. Não sei se será ou não o mais belo, sei que é de uma das obras primas da Poesia.


XIII

"Ora (direis) ouvir estrelas! Certo
Perdeste o senso!" E eu vos direi, no entanto,
Que, para ouvi-las muita vez desperto
E abro as janelas, pálido de espanto...

E conversamos toda noite, enquanto
A Via Láctea, como um pálio aberto,
Cintila. E, ao vir o sol, saudoso e em pranto,
Inda as procuro pelo céu deserto.

Direis agora: "Tresloucado amigo!
Que conversas com elas? Que sentido
Tem o que dizes, quando não estão contigo?"

E eu vos direi: "Amai para entendê-las!
Pois só quem ama pode ter ouvido
Capaz de ouvir e de entender estrelas".

Olavo Bilac “Via Láctea”



[“do ciclo, as palavras não têm prazo de validade. “ Riva la filotea. La riva? Sa cal'è c'la riva?” (Está a chegar. A chegar? O que estará a chegar?)]
 
Autor
Transversal
 
Texto
Data
Leituras
1164
Favoritos
4
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
58 pontos
26
0
4
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Felisbela
Publicado: 20/06/2012 21:27  Atualizado: 20/06/2012 21:27
Colaborador
Usuário desde: 10/10/2011
Localidade:
Mensagens: 2207
 Re: [ … e tantas são as vezes
Se nos conhecessemos a nós próprios...muitas vezes não comentíamos tantos erros! (Digo eu!rs)

Gosto sempre de o ler! Parabéns!

Abraço poético

Felisbela


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 20/06/2012 21:33  Atualizado: 20/06/2012 21:33
 Re: [ … e tantas são as vezes para GrandePoeTa
guardo-o

não sei como comentar

bjs

d'alma


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 20/06/2012 22:01  Atualizado: 20/06/2012 22:01
 Re: [ … e tantas são as vezes
Muito lindo teu texto. Um mar de sentimentos envolvendo a alma que sofre...que busca respostas... que quer decifrar o indecifrável. Um amor que queima e arrasa...

Gostei muito, parabéns pela bela inspiração poética . Obrigada por partilhar.

Um abraço


Enviado por Tópico
Runa
Publicado: 20/06/2012 22:18  Atualizado: 20/06/2012 22:18
Colaborador
Usuário desde: 24/04/2010
Localidade: Santo Antonio Cavaleiros
Mensagens: 1177
 Re: [ … e tantas são as vezes
Citando:
Tantas são as vezes que me afasto de ti,
quando é de mim que me quero esquecer,


Todo o poema é um lamento e ao mesmo tempo um canto de resistência, entre aquilo que somos, e nos cerca, e aquilo que desejaríamos ser, para nos libertarmos de nós mesmos. Muito bom.

Abraço

Runa


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 20/06/2012 22:24  Atualizado: 20/06/2012 22:24
 Re: [ … e tantas são as vezes
sabes que admiro demais teus textos ...mas confesso que este me deixou com um sorriso a mais.Parabéns poeta!!!


Enviado por Tópico
cristhal
Publicado: 20/06/2012 23:12  Atualizado: 20/06/2012 23:12
Colaborador
Usuário desde: 04/09/2009
Localidade:
Mensagens: 869
 Re: [ … e tantas são as vezes
Querido Ricardo,
Meu amigo, este é dos tais poemas que ao lermos, ficamos sem palavras de tão extraordinário belo que está.

"
Tantas são as vezes que me afasto de ti,
quando é de mim que me quero esquecer!

SUBLIME!!

Abraço- te com carinho.

Maria Valadas


Enviado por Tópico
Karla Bardanza
Publicado: 21/06/2012 02:50  Atualizado: 21/06/2012 02:50
Colaborador
Usuário desde: 24/06/2007
Localidade:
Mensagens: 3491
 Re: [ … e tantas são as vezes
Deixa que eu te leio!

Bj


Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 21/06/2012 12:14  Atualizado: 21/06/2012 12:14
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29264
 Re: [ … e tantas são as vezes
Um poema sentimental, que o sentir ultrapassa os próprios sentimentos. quanta maravilha, deixo meu abraço

Martisns


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 21/06/2012 17:20  Atualizado: 21/06/2012 17:20
 Re: [ … e tantas são as vezes
'Conseguisse eu, ler-me.'O Transversal

Narcisos*

pudesse folhear-me entre tantos rascunhos
assinalando em magenta meus afetos doídos
e ser-me só um pensamento
no cabeçalho do coração
no rodapé da alma
sem ter a ardidura desse amor em combustão

pudesse ler-me, como tu o fazes
nas entrelinhas prateadas
nas vagas turquesas do meu olhar afoito
e ser-me só um verso
declamado pela voz do sonho...

pudesse...

'conseguisse eu, ler-me'
trazendo restos de luar entre os dedos
abrindo com narcisos o peito
transbordando um jardim de letras lúcidas
sendo apenas eu e nada
apenas eu e tudo
nessa caminhada impura...

pudesse sossegar-me entre poesias de mim
num cabedal de palavras tuas
talvez o presente fosse um amanhã bonito
e os narcisos estariam entre meus braços
como adereços lembrando-me
que da vida não sou nada mais que um laço finito.

pudesse...

Karinna*


*Desculpa-me a 'invasão'...contudo, tua escrita me inspira.
Beijo-te sempre
K*




Enviado por Tópico
NAHCardoso
Publicado: 21/06/2012 22:49  Atualizado: 21/06/2012 22:49
Participativo
Usuário desde: 28/06/2010
Localidade: Lisboa
Mensagens: 25
 Re: [ … e tantas são as vezes
Gostei muito de ler ... e tantas são as vezes.
É profundo e toca a minha sensibilidade.

É bastante interessante ter sido o primeiro poema desta comunidade que li após ter voado em trabalho de Lisboa para a Ilha Terceira nos Açores. Faz todo o sentido!

Um grande abraço,

Nuno


Enviado por Tópico
Liliana Jardim
Publicado: 22/06/2012 01:58  Atualizado: 22/06/2012 01:58
Luso de Ouro
Usuário desde: 08/10/2007
Localidade: Caniço-Madeira
Mensagens: 4527
 Re: [ … e tantas são as vezes
SEm mais palavras

adorei ler-te poeta


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 22/06/2012 06:23  Atualizado: 22/06/2012 06:23
 Re: [ … e tantas são as vezes
e tantas são as vezes que navego na profundidade das tuas águas poeticas. eximio.

beijo azul


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 26/06/2012 21:53  Atualizado: 05/11/2012 02:37
 Re: [ … e tantas são as vezes
bonito