https://www.poetris.com/
 
Prosas Poéticas : 

Desabafo

 
Tags:  desabafo  
 
Voando num sonho sem limite, eu perco a razão da glória vasta e cruel das mentes humanas, frias e impróprias de crescer a doçura plantada nos olhares de cada um.


Sozinha, caminho numa estrada escura que arrepia cada poro da pele, querendo apenas algo diferente, talvez um pouco de felicidade e luz interior.


Mas, nessa estrada eu não encontro a força do brilho, em cada pedra do qual os meus membros caminham, encontro a desilusão, que agonia, a mentira que cega, e a traição no meio que se revela.


A cada instante, que a vida passa por nós, o amor é como um conto de fábulas, a maioria não sabe o significado e o valor, e a raridade fica escondido atrás de um grande labirinto.
Pensativa, fumando um cigarro, esta vontade arrasta-me e agarra pelo meu peito humilde que grita em voz surda o amor que sonho, e em todo o momento é negado.


Não sei falar de outra maneira a não ser pelo coração que faz-me agir sem medo de manifestar o que é belo e puro, mesmo que a vida rebola em buracos imundos e mentes medíocres.


Numa alma limpa, acreditar, faz parte da conquista que levita os sonhos no brilho de um sorriso transparente querendo amar.


 
Autor
Kolthar
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1993
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
GabrielaSal
Publicado: 23/01/2013 02:00  Atualizado: 23/01/2013 02:00
Colaborador
Usuário desde: 19/01/2013
Localidade:
Mensagens: 793
 Re: Desabafo
Um dia tudo isso será um sonho e parte da
vida que vai se lembrar e que com
esse sofrimento interior - aprendeu!
.•´¸.•*´¨) ¸.•*¨)
(¸.•´ (¸.•`*´ Gabi

Enviado por Tópico
VCruz
Publicado: 10/06/2014 02:53  Atualizado: 10/06/2014 02:53
Colaborador
Usuário desde: 08/06/2011
Localidade:
Mensagens: 679
 Re: Desabafo
Por muitas vezes reflito sobre isso, teu sentir verte de forma tão intensa que me encantou!
Uma vez entrei aqui para ler (cosia que faço sempre) e li este texto; acabei perdendo de vista, mas não perdi a emoção e em consequencia, produzi mais tarde um texto que publicarei a seguir - que intitulei como "desejo". Por favor perdoe-me, em nenhum momento tentei plagea-la, mas me inspirou a deixar verter o que sentia no momento desta íntima identificação.
Mais uma vez, obrigada...mesmo que tardiamente...
Bjão
V.