https://www.poetris.com/
 
Textos : 

O Último Copo

 
Acorda para mais um dia, mais um dia… Já é tarde. A noite aproxima-se, escura e fria, cuja tamanha neblina o enche de incertezas e de dúvidas. Desse mistério, cria o desespero que o envolve com uma fina corda à volta do seu pescoço. Vai para o banheiro, com o crepúsculo de esperança de que a água tépida possa renovar e abençoar uma pele já há muito desgastada por um tempo de pecado. Que o alivie de um sufoco de um pretérito.
Veste a sua roupa e sai para a rua. Vagueia por entre as ruas do Bairro Alto. Mais uma noite, mais um fragmento de vida desperdiçado. Bebe mais um copo, fuma mais um cigarro, alcoolizando uma ilusão, queimando uma visão. Rodeado pela multidão, por uma sociedade demente, porém, sente-se totalmente só. Conhece mais uma mulher, mais um corpo de puro e impuro prazer. Reflete, nesse corpo, toda a sua fúria, mágoa e luxuria que a vida lhe impôs. É um toque que arde. Um ósculo que não sente. Olhar que não transmite, completamente vazio. É, apenas, mais uma alma para fomentar a sua interminável insaciabilidade. A noite termina, a mulher estava só de passagem. Testemunha de uma chacina, de uma alma perdida.
Chega o primeiro dia do seu 36º inverno. Alma que não sente, perecida, com uma sensação dormente de um passado que a persegue. Calafrio que permanece e que se agarra aos seus ossos, estação após estação. O Sol nunca mais chegou nem chegará. O tempo passa, a vida passa e não fica. Hoje bebe mais um copo, o último copo. Hoje é oficializado o seu fim que já tinha perdurado durante bastante tempo enquanto sobrevivera. Finalmente.


~Bambi ∞

"Não é demonstração de saúde estar bem ajustado a uma sociedade profundamente doente." - Jiddu Krishnamurti


 
Autor
Bambi
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1184
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
8 pontos
8
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
brunomi
Publicado: 20/03/2013 22:14  Atualizado: 20/03/2013 22:14
Da casa!
Usuário desde: 02/03/2013
Localidade: Portugal
Mensagens: 212
 Re: O Último Copo
Mais um belíssimo texto, parabéns!! :)
Todas as mágoas vividas do Ser Humano necessitam de ser expostas, expostas de maneiras que dê para gritar ao mundo todo o sofrimento. Uns encontram esse "grito" na bebida, outros nos cigarros e ainda outros nas palavras que expressam ao Mundo, não passa tudo de vícios.
Obrigado, por me dares este prazer de voltar a ler-te... sabe tão bem!


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 21/03/2013 12:31  Atualizado: 21/03/2013 12:31
 Re: O Último Copo
Este texto para quem conhece essa cidade, os casais ventosos deste país, as escadarias de fumo da meias laranjas… a santa sé rra dos privativos e os banhos turcos da girafa... gostei da mensagem e de ler

abraço


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 21/03/2013 12:59  Atualizado: 21/03/2013 19:17
 Re: O Último Copo
Finalmente não será o fim, pois existem lembraças que aquela simples alma, que no passado foi uma criança que sorriu abertamente, cantava versos de paixão.
Bambi Parabéns pelo poema!


Enviado por Tópico
HelenDeRose
Publicado: 21/03/2013 19:05  Atualizado: 21/03/2013 19:05
Usuário desde: 06/08/2009
Localidade: Sorocaba - SP - Brasil
Mensagens: 2121
 Re: O Último Copo
Gosto da sua narrativa.
Demonstra uma sequencia de gestos, que determinam um fim.
A realidade é assim, nua e crua.