https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

No pouco céu que me rodeia

 
Tags:  eu    poesias  
 
No pouco céu que me rodeia
envolvo o sono em dívida.

Porque insisto em deambular pelas
paisagens do pensamento,
resisto, resisto...

As unhas ao crescerem indicam o tempo
que passou entre o inicio e o fim.
Tantas vezes foram aparadas...

Sei que a sabedoria é um abraço de estrelas
pela manhã dos povos,
mas na minha mão nunca dançaram as pernas
de uma delas.

Talvez eu seja proporcionalmente simétrico,
e de simetrias estão as prateleiras cheias.

Assim resta-me ser oval como órbita do teu planeta.


NR

 
Autor
nunorita
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1017
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
14 pontos
6
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Tália
Publicado: 16/01/2008 00:05  Atualizado: 16/01/2008 00:05
Colaborador
Usuário desde: 18/09/2006
Localidade: Lisboa
Mensagens: 2503
 Re: No pouco céu que me rodeia
Olá Nuno

É bom voltar a ler-te.

Beijos

Tália


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 16/01/2008 07:39  Atualizado: 16/01/2008 07:39
 Re: No pouco céu que me rodeia P/NUNORITA
O CÉU É IMENSO AMIGO NUNORITA O TEMPO PASSA POR TODOS NÓS AS UNHAS CRESCEM CONTANDO O TEMPO QUE VAMOS VIVENDO, TEM QUE SER APARADAS COMO EM TUDO NA VIDA, SEJA ELE OVAL, SIMÉTRICO OU NÃO.
SEU POEMA É PROFUNDO E DÁ PARA SE MEDITAR.


Enviado por Tópico
Paloma Stella
Publicado: 16/01/2008 10:51  Atualizado: 16/01/2008 10:51
Colaborador
Usuário desde: 23/07/2006
Localidade: Barueri - SP
Mensagens: 3514
 Re: No pouco céu que me rodeia
Ola Nuno,

Que saudade de ler-te.

Esteja sempre em órbita de todos os planetas.

"Sei que a sabedoria é um abraço de estrelas
pela manhã dos povos,
mas na minha mão nunca dançaram as pernas
de uma delas."


O que mais posso dizer eu diante de tantas palavras que já dizem o sentido do universo.

Beijinhos