https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

a amargura é o olhar dos videntes

 
Tags:  memorial  
 
porque visto dessa retina
adivinho
para além da desgraça,
como segunda pele,
sina,
caminho
cheio de arestas que descalço se passa.

porque fujo do cristalino,
companheiro de viagem
obscuro,
distante e a evitar,
peregrino,
marginal sem margem,
nem futuro.

porque esse sabor
nunca deveria entrar nos outros sentidos,
à primeira vista,
sem toque
tampouco odor,
nem entrar pelos ouvidos,
ignoto e egoísta...





Sou fiel ao ardor,
amo esta espécie de verão
que de longe me vem morrer às mãos
e juro que ao fazer da palavra
morada do silêncio
não há outra razão.

Eugénio de Andrade

Saibam que agradeço todos os comentários.
Por regra não respondo.

O título deste texto foi retirado do livro "Memorial do Convento", pág. 166 linha 25, de José Saramago, edições Caminho
 
Autor
Rogério Beça
 
Texto
Data
Leituras
691
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
15 pontos
3
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
ALFA
Publicado: 27/04/2015 14:14  Atualizado: 27/04/2015 14:14
Colaborador
Usuário desde: 14/04/2015
Localidade:
Mensagens: 1200
 Re: a amargura é o olhar dos videntes
A poesia trespassa todos os olhares. E esta também ultrapassou.

Parabéns

Enviado por Tópico
MicaelaFerreira
Publicado: 21/07/2021 10:08  Atualizado: 21/07/2021 10:08
Da casa!
Usuário desde: 22/10/2020
Localidade:
Mensagens: 333
 Re: a amargura é o olhar dos videntes
Que rica inspiração. Saudações poéticas!

Enviado por Tópico
Erotides
Publicado: 21/07/2021 17:30  Atualizado: 21/07/2021 17:30
Colaborador
Usuário desde: 26/02/2020
Localidade: Brasileira
Mensagens: 1200
 Re: a amargura é o olhar dos videntes
Engraçado esse poema vez enxergar algo , sempre prevemos alguma coisa ruim.
Os meus olhos estão presos para ser vidente e escapar, queria eu ser libertá dessa jaula .

Mas os poemas hoje é pra onde eu olho.