https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Caí de joelhos

 
Senti a carne perfurada
Por uma palavra atirada
Com um sentido certeiro.

Sangrei aberto
Jorrando do corpo, a alma
Que fugia para longe de perto
Corroendo-me a forma e a calma.

Torpe e pálido, sucumbia
Por letras enfiadas nas entranhas...
E elas, roçando uma forma fria,
Rasgavam com estrias estranhas
Todas as linhas com que me cosia.

Moribundo,
Num delírio doente,
Disse aos olhos palavras ditas
E num suspiro profundo
Sequei a minha forma dolente
Num adeus... num adeus...

Valdevinoxis


Nas troikas não há camaradas e da camaradagem não nascem troikas.


 
Autor
Valdevinoxis
 
Texto
Data
Leituras
825
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
14 pontos
6
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
VeraCarvalho
Publicado: 21/02/2008 00:17  Atualizado: 21/02/2008 00:17
Super Participativo
Usuário desde: 13/02/2007
Localidade: Amarante/Porto
Mensagens: 170
 Re: Caí de joelhos
Perfeito este poema!
Cada uma das palavras vai tecendo, ao longo do poema, o primor da poesia!

O meu reconhecimento para ti, Valdevinoxis, sem te ferir:).

Beijinhos

Enviado por Tópico
Ibernise
Publicado: 21/02/2008 00:26  Atualizado: 21/02/2008 00:26
Colaborador
Usuário desde: 04/10/2007
Localidade: Indiara(GO)
Mensagens: 1460
 Re: Caí de joelhos
Caro Poeta Valdevinoxis.Vc conseguiu passar uma profunda agonia. Um estado terminal numa triste metáfora que, uma vez sendo metáfora, claro, servil para esta profunda dor. Realmente é possivel e por vezes nos sentimos assim. Cabeça baixa,lágrimas, corpo curvado, retorcido, olhos esquivos,ou fechado e uma vontade de gritar... Muito... Palavras ferem profundo sem sangrar. Poema de muita profundidade psicológica, na linha das relações humanas. Parabéns!
Bj. Ibernise

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 21/02/2008 11:19  Atualizado: 21/02/2008 11:19
 Re: Caí de joelhos
Ah, a palavra!...Doce bálsamo sobre uma ferida ou navalha que nos sangra da pele a alma.Encontrei-me dentro desse poema com todas as palavras que já tive de engolir e que me rasgaram as entranhas.

Bjins meus, Betha.

Enviado por Tópico
Maria Verde
Publicado: 22/02/2008 01:21  Atualizado: 22/02/2008 01:21
Colaborador
Usuário desde: 20/01/2008
Localidade: SP
Mensagens: 3544
 Re: Caí de joelhos
Isso é uma explosão criativa! cuidadosa introspecção dando sentido (poético) ao desespero, revelando metaforicamente o sentido da dor que parece quase táctil.
parabéns, que outra palavra melhor ainda não inventaram.

Maria

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 23/02/2008 22:45  Atualizado: 23/02/2008 22:45
 Re: Caí de joelhos
Tu cais é de pé. E nesse porto és viagem.
Andas a escrever muito bem. Estou de joelhos.

Enviado por Tópico
Zélia Nicolodi
Publicado: 07/03/2008 01:35  Atualizado: 07/03/2008 01:35
Colaborador
Usuário desde: 18/01/2008
Localidade: Curitiba - PR.
Mensagens: 983
 Re: Caí de joelhos
GOSTEI! Gostei muito desse poema...
Um prazer ter vindo aqui!
Muita luz, para você, poeta...