https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Soneto das donzelas pudicas

 


Open in new window




“ Isto só visto!” Também disto dizem às donzelas,
as matronas que cuidam de vê-las longe do plantel;
“se ouvido é fatela, acredita!” mas longe das trelas,
já que bem “ a insanidade instalou-se, como quartel.

Asséptico reduto hermético “ d'insectos e aracnídeos”,
mas que tantos gajos não resistem uma rápida olhadela.
Há de se tomar tento com a infestação dos bucenídeos,
não se olvidando a quem ao final precisa da sacudidela.

Como moçoilas ansiosas sempre se portam irrequietas,
refreiam os ímpetos temerosas do amor mais completo,
também há quem se arda na indiscrição das mais diletas.

Não sejam tímidas portando-se como refinada socialaite,
mesmo que partindo de um heterônimo, de um ser secreto,
abusem das leituras dos sonetos do Reflex neste saite.

 
Autor
ReflexoContrito
 
Texto
Data
Leituras
304
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
14 pontos
2
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 12/02/2016 15:55  Atualizado: 12/02/2016 15:55
 Re: Soneto das donzelas pudicas
caro sonetista, inspiraste-te em mim. ficou óptimo. um abraço luso