https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Fora dos trilhos - Lizaldo Vieira

 
Fora dos trilhos. Por Lizaldo Vieira
A cidade que é feita de gente
Por iSso jogam fora
Fauna
Flora
Água potável
Desprezam e maltrataram a biodiversidade
Parece aliviar se dos problemas
Assim diz o sistema
Mais os grilos denunciam
Algo estranho
Prenúncio de desordem
Vida sem brilho
Fora dos trilhos
Ate o céu cinzento denúncia
A tristeza
Pois perdeu a cor
A chuva que andada a jato nas minas
Agora não lava um prato
Os campos não são mais produtivos
Só veneno dita a regra
Tudo é poluição
Desequilíbrio
Desqualificando os sonhos
Nadando na contra mão
Tá vendo aquela grota com esgoto
Ali corria um rio cheio de vitalidade
Mulheres pescavam
Lavavam louça
E sujas roupas
Naquela lagoa seca
Antes tinha gente nadando
Navegação
Animais bebericando
Na mata do cipó
Tinha bichos
Nascentes cantando .
E guigos aos montes
Pulando de alegria
No riacho das pedras
Só corria água limpa
Agora tá cheio de lixo e lodo
Cadê o riacho da aldeia
Que não mata mais a sede ninguém
A grota do bigode está mofando
O que fizeram com os rios e ciliares
Com tanto calor
Mais nadou restou
Do que tinha de amenidade
Porque não nós acodem
Dessa vasta desumanidade
Nosso lagartixo
Por pouco não virou rio morto
Por queimadas e vinhoto
E o velho e bom japaratuba
Que nada mais é
Que uma miragem perdida
Nas lembranças
Um moribundo pedindo socorro. ...
De qual futuro Falamos
Se tudo é retrocesso
Mesmo com bla bla
Nos encontros de boas ideias
Contudo
Nada mais que velhas estórias recorrentes
Discurso pra bananas e tolos
Engana tolos
Faz de conta que resolve
Também
Se não está comigo
Não está com ninguém
E eu com isso
Nem com aquilo
Pouco importa a última gota
O importante é a grana
Que transforma coisas belas
Em trunfos de miséria
Seja qual a interpretação
Vê se toca manés e zabes
Façam o que tem de fazer
Agora
Ou então deixem de lorota
Pra enganar vacas e presépios
O senhor tempo
Não espera
Só reage
E a nós todos condena
Sem dó
E sem pena


Q U E S E D A N E C U S T O d e V I D A - Lizaldo Vieira
Meu deus
Tá danado
É todo santo dia
O mesmo recado
La vem o noticiário
Com a
estória das bolsas
Do que sobe e desce no mercado
De Tóquio
Nasdaq
São paulo
É dólar que aume...

 
Autor
Lizaaldo
 
Texto
Data
Leituras
274
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.