https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

“O Grito da Poesia” II

 

Enfeitiçado pelo ideal poético,
Venho afinar meu e teu grito,
E faço-os ecoarem rente ao chão
Florido de versos diversos daqui

Cada verso meu e teu
Aqui semeados, pressagiam
O renascer dos gritos perdidos
Na incompreensão dos homens

Quando teu e meu grito valerem
Um sorriso, um abraço, uma rosa,
O mundo pula de alegria
E o mal adormece pra sempre n’alma

Por isso,
Aqui, grito baixinho
Pra que meu e teu coração
Entendam a razão do grito da poesia

Adelino Gomes-nhaca


Adelino Gomes

 
Autor
Upanhaca
Autor
 
Texto
Data
Leituras
311
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
12 pontos
0
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.