https://www.poetris.com/
Sonetos : 

Enfiado Numa Rede

 
Enfiado numa rede
Da qual não consigo fugir
Toma-me uma sede
Aquela de te seduzir

E ver-te pendurada sobre aquela parede
Chega a ser um tormento ao qual não consigo resistir
O teu vulto é a sede
Para onde o sonho está sempre a partir

E esta intensidade ninguém a mede
Somente eu a consigo sentir
Pelo bater do coração que não cede

Visto seres o seu sorrir
A única água que ele pede
A única capaz de o despir



Unu Saccio

 
Autor
sisnando
Autor
 
Texto
Data
Leituras
108
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.