https://www.poetris.com/
Poemas : 

NOS ABANDONOS DA VIDA.

 


Nos abandonos da vida eu sempre busquei alento
Debelando aos tormentos que me faziam guarida
Foram subidas e descidas que traziam desalentos
Mas minha fé me recompôs restaurando esta lida.

Sou um homem destemido, mas sujeito ao fracasso.
Quando digo isto não faço pode haver um retorno
Jamais aceito suborno meus termos eu mesmo faço
Quando a canoa é insegura a tempo eu desembarco.

Faço a conta dos meus passos evito as pirambeiras
Na briga faço trincheiras para evitar aos machucados
Se eu não tenho o comando eu nunca canto de galo.

Eu sou de Deus um vassalo com mandado específico
Não sou de fazer fuxico quando o assunto é delicado
Pois a honradez de um homem está na moralidade.


Enviado por Miguel Jacó em 04/01/2020
Código do texto: T6834003
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Miguel Jacó

 
Autor
Migueljaco
 
Texto
Data
Leituras
118
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
13 pontos
1
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Maryjun
Publicado: 07/01/2020 02:14  Atualizado: 07/01/2020 02:14
Membro de honra
Usuário desde: 30/01/2014
Localidade: São Paulo
Mensagens: 6652
 Re: NOS ABANDONOS DA VIDA.
Boa noite, Miguel,

Um texto belíssimo e que nos remete a reflexões.. Parabéns!

Um abraço,
Mary Jun,