https://www.poetris.com/
Poemas : 

carinho ou o receio de queimar

 
Nas coordenadas e nas abcissas
dum carreiro já gasto
feito de desbravar
é o passo de luz, o posso?, dá licença?,
e todas as delicadezas insubmissas,
território vasto
feito de e para o par,
desatino forma e fôrma de doença.

Duma firmeza leve, subtil,
sobretil no traço,
povoada dum disfarçado orgulho
e dor,
grassa vezes mil,
vê-se na pele e do espaço,
ousado mergulho,
caridade, claridade, ao dispor.

Vive, contudo, no fogo,
é coisa dum deus e do diabo,
dum suspiro, da luz num sorriso
na noite, e no escuro...
É o momento final do jogo,
esperança sem bom cabo
e falta de juízo,
é receio duro e puro.


A minha pátria é a língua portuguesa.
Bernardo Soares

Saibam que agradeço todos os comentários, de coração...
Por regra não respondo.



 
Autor
Rogério Beça
 
Texto
Data
Leituras
58
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.