https://www.poetris.com/
Poemas : 

Brevidade

 












Em confesso ciúme.
Do fogo.
Do sol.
Do ópio da flor.
No manso trigal.

Em confessa paixão.
Pelo crepúsculo.
Pelo último pássaro.
Na fuga.
Para oeste.






















Zita Viegas















 
Autor
atizviegas68
 
Texto
Data
Leituras
198
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
1
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Rogério Beça
Publicado: 10/06/2020 23:08  Atualizado: 10/06/2020 23:08
Colaborador
Usuário desde: 06/11/2007
Localidade:
Mensagens: 1922
 Re: Brevidade
Eugénio eu(ele)génio

Deste-me o sal e o sol
a primavera e o outono
em Fevereiro e Agosto

Deste-me o saber e o sabor
os cantos da casa
os lumes e a ribeira

Deste-me
uma poesia
mais inteira...

Desculpa a divagação. Mas este que lês acima é um inédito meu inspirado em leituras e homenageando Eugénio de Andrade, que o teu poema me fez lembrar e agora, divulgar.

Desculpa se o faço na tua página.
Mas as referência da linguagem dos objectos, muitos deles na natureza, ou no Homem (ele é muito complexo e variado), fazem-me lembrar os teus versos.
"Do ópio da flor.
No manso trigal."
Por exemplo.
Altamente simbólico e belo.

Como todos os que escreves.

Abraço irmã