https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Morte traiçoeira

 
Open in new window

Ó morte, donde vens?
Quem és tu?
Vens e não avisas,
Matas tudo e todos
E não morres,
Ao menos que perdoasse
Seres do teu género:
Crianças
Fadas
E sereias.
Ó morte traiçoeira,
De que é feito tua alma?!
Não sentes
Não falas
Não ouves
Não perdoas
Nem choras
Aos mortos.
Ó morte traiçoeira,
Se um dia a morte
Te bater à porta,
Sentirás o peso da morte,
E, quiçá chorarás
Todas as lágrimas dos homens,
E eu, eu que já mataste;
Não ouvirei teu choro
Não chorarei tua morte
Não orarei por ti
Não estarei no teu velório
Não irei ao teu enterro
Não sentirei tua falta
Nem ficarei com saudades tuas.
E do lado de lá,
Prestarás contas aos mortos,
- vítimas da tua traição.

Adelino Gomes-nhaca


Adelino Gomes

 
Autor
Upanhaca
Autor
 
Texto
Data
Leituras
294
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
33 pontos
7
5
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Upanhaca
Publicado: 20/01/2021 09:41  Atualizado: 20/01/2021 10:48
Colaborador
Usuário desde: 21/01/2015
Localidade: Sol Poente
Mensagens: 6922
 Re: Morte traiçoeira
Se se pudéssemos ver a morte, haveria tantas maratonas no mundo, pois ninguém deixaria ser apanhado por ela. E então, a morte correria ao lado da gente ou desistiria de matar.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 21/01/2021 09:19  Atualizado: 21/01/2021 09:19
 Re: Morte traiçoeira
olha! é a cara de um focinho de outra! sois mesmo iguaizinhas! quem diria! olá nhaca, ainda escreves baboseiras de canalha! está bem mas, após tanto tempo já era de saberes fazer alguma coisa de jeito. enfim. visto bem na fotografia... a morte ainda consegue ser mais bonita que tu. pelo menos parece-me mais séria, menos traiçoeira, e até, digamos, algo sexy. ambrósio...





Enviado por Tópico
Maryjun
Publicado: 21/01/2021 22:07  Atualizado: 21/01/2021 22:07
Membro de honra
Usuário desde: 30/01/2014
Localidade: São Paulo
Mensagens: 6802
 Re: Morte traiçoeira
E por falar da morte... Ela anda trabalhando muito.
Dessa forma , devemos está preparados. Pois é de repente, devemos está em dias com o Todo poderoso. Deus!
Olhar para dentro de nós a observar como estamos caminhando.
Parabéns, querido poeta.

Um abraço,
Mary Jun