https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Comportamentos da morte

 
O corpo desnudado
Que rola pela colina abaixo
Por cima dos malmequeres
Vai um pouco desordenado,
Descoordenado até ao sopé.

Ao topo acorreram,
Com olhos esbugalhados,
Outros corpos em pé.

O corpo de nudez ao léu
Vai descendo sem parar,
Sempre a rebolar
Como que empurrado do céu
Para sítio sem destino.

Lá no cimo, juntaram-se,
Com dentes rilhantes,
Outros corpos delirantes.

O corpo chegou tão nú
Que lhe faltava a pele
Para vestir a carne...
E ficou ali crú
Em sangue e morte.

Lá do cimo foram abalando,
Por coisa terminada,
Os corpos reunidos em bando.

Valdevinoxis


Nas troikas não há camaradas e da camaradagem não nascem troikas.


 
Autor
Valdevinoxis
 
Texto
Data
Leituras
786
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
9 pontos
1
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Paloma Stella
Publicado: 30/05/2007 12:54  Atualizado: 30/05/2007 12:54
Colaborador
Usuário desde: 23/07/2006
Localidade: Barueri - SP
Mensagens: 3514
 Re: Comportamentos da morte
Não poderia ser um comportamento diferente!
E também não poderia ser descrito ele de outra forma.

"O corpo chegou tão nú
Que lhe faltava a pele
Para vestir a carne...
E ficou ali crú
Em sangue e morte."

E assim sucede os ventos da morte!

Parabens Nobre Poeta!

Beijinhos