https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

favas contadas

 
perdi-me
sem recurso a mapa
nem direito a capa, rosa-dos-ventos.
Andando
também sigo parado

sem lado, procuro circunferência.

Se perdido é uma constante
de uma inequação sem incógnitas
nem limites

que belo lugar.

De onde escondo-me de ser
para estar...


Sou fiel ao ardor,
amo esta espécie de verão
que de longe me vem morrer às mãos
e juro que ao fazer da palavra
morada do silêncio
não há outra razão.

Eugénio de Andrade

Saibam que agradeço todos os comentários.
Por regra não respondo.

 
Autor
Rogério Beça
 
Texto
Data
Leituras
243
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
17 pontos
5
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
benjamin
Publicado: 03/12/2022 15:14  Atualizado: 03/12/2022 15:15
Super Participativo
Usuário desde: 02/10/2021
Localidade:
Mensagens: 177
 Re: favas contadas p/ R. Beça

fábulas contadas
somos só bichos de conta
a contas com nada

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 03/12/2022 19:32  Atualizado: 03/12/2022 19:32
 Re: favas contadas
lá andais vós a dançar o vira! o titulo… eu sou sincera, gosto pouco de lugares comuns.

Enviado por Tópico
Valdevinoxis
Publicado: 03/12/2022 21:30  Atualizado: 03/12/2022 21:31
Administrador
Usuário desde: 27/10/2006
Localidade: Aguiar, Viana do Alentejo
Mensagens: 2055
 Re: favas contadas
Confesso que também não é o meu texto favorito dos que conheço da tua autoria. Mas não tem nada a ver com lugares comuns (que a partir desses também se cria). É óbvio que cada um gosta do que gosta, neste caso, na minha ótica, não foi uma uma boa construção.
Perde-se bastante a leitura e interpretação nos constantes "contra-sentidos" e no encadeamento dos mesmos.

As três primeiras linhas prometiam mais do que o que foi o resultado.

Naturalmente, sendo a minha opinião, vale o que vale.


Enviado por Tópico
Jorge Santos
Publicado: 10/01/2023 17:33  Atualizado: 10/01/2023 17:33
Subscritor
Usuário desde: 18/08/2021
Localidade: Azeitão, Setúbal, Portugal
Mensagens: 1964
 Favas contadas



Que belo lugar.

De onde escondo-me de ser
para estar…