Textos -> Outros : 

Fatos e Obviedades

 
Tags:  pensamentos    cotidiano  
 
Doçura não é falta de firmeza, sensibilidade não é fraqueza,
sinceridade não precisa ser sinônimo de grosseria e ser bom, não é o mesmo que ser tolo.
Silêncio não significa concordância. Compreensão está longe de ser subserviência.
Intuição, graças a Deus não é loucura !
E paixão, por ser intensidade , não deve ser confundida com falta ou qualquer tipo carência.
O amor inevitavelmente rima com dor,
traz em si contentamento, encanto
e também uma certa tristeza, mas por ser profundidade
e generosidade em essência, nunca,
mas nunca mesmo, nasce da vaidade, do orgulho e certamente não combina com superficialidade
ou falta de inteligência.
Estar perto nem sempre é estar junto, há saudades que são bem mais que uma ausência.
Viver passa depressa demais ... O tempo como um vendaval tudo traz, tudo leva, tudo desfaz.
Por sermos tão breves , sejamos leves.
O melhor que podemos fazer é nos deixarmos em paz.
É... A vida de vez em quando pode até ser doce,
mas assim como uma boa *rapadura, definitivamente, não é mole não.




*rapadura- doce de origem açoriana ou canária , produzido a partir do caldo de cana-de-açúcar de massa bem sólida, muito conhecido por ser uma sobremesa típica da região Nordeste do Brasil.




 
Autor
Aline Lima
 
Texto
Data
Leituras
448
Favoritos
6
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
73 pontos
11
7
6
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Sergius Dizioli
Publicado: 15/05/2023 23:00  Atualizado: 15/05/2023 23:08
Administrador
Usuário desde: 14/08/2018
Localidade: काठमाडौं (Nepal)
Mensagens: 2226
 Re: Fatos e Obviedades
Um perfeito dicionário de termos que muitos confundem. Todos muito oportunos, o mais confundido é ser bom com ser tolo. Teu texto me lembra o monge tibetano que diz a seu pior discípulo: "Jamais discuta com tolo". O discípulo responde "Discordo mestre" e o monge por sua vez: "Tem razão".
Por outro lado sobre a obviedade Nietzche disse: "O óbvio não está ao alcance do medíocre". Assim não se sinta constrangida a repetir para que alguns o reconheçam.
Dominar tais conhecimentos é o primeiro passo para uma vida sã. Grato por lembrar-nos. Saudações.


Obs.: Tomei a liberdade de corrigir um defeito de formatação




Enviado por Tópico
rosafogo
Publicado: 16/05/2023 13:30  Atualizado: 16/05/2023 13:30
Usuário desde: 28/07/2009
Localidade:
Mensagens: 10591
 Re: Fatos e Obviedades
«É... A vida de vez em quando pode até ser doce,
mas assim como uma boa *rapadura, definitivamente, não é mole não.»
Tem toda a razão, cada um tece a sua teia o melhor que pode, difícil é sempre adivinhar o futuro, vamos sonhando o sopro que sobra, fatalmente chegará o dia, então
«sejamos leves».
Sua prosa uma lição parabéns.

bj


Enviado por Tópico
HorrorisCausa
Publicado: 17/05/2023 10:19  Atualizado: 17/05/2023 10:19
Administrador
Usuário desde: 15/02/2007
Localidade: Porto
Mensagens: 3708
 Re: Fatos e Obviedades p/ Aline
olá Aline.linda amiga

teu texto não podia estar retratar melhor os pensamentos, questões e interpretacões muitas delas más interpretações do sentimentos, emoções que diariamente se é confrontado e que temos que estar ao nível das exigências na tentativa do nosso equilíbrio espiritual e saninade mental. nem todos processam da mesma forma e acontece deturparem.
" O amor rima inevitavelme com dor,"
para mim é o cerne da vida, o amor sim, seja ele qual tipo de amor: mãe, pai, filho, irmão, hetero ou não...trás dor , trás sofrimento, trás sacrifício, trás entrega, trás constante preocupação de que sejam felizes, até está acima da nossa, mas também trás a parte melhor daquilo que se é.
obviamente sem que haja perda da individualidade das partes, respeito, confiança, partes fundamentais para que os relacionamentos sejam sadios.

o amor é lindo e a vida é bela.

beijo

atenciosamente
HC

só uma curiosidade resumida. há algum tempo atrás fez.se em Portugal um estudo com o objectivo de analisar percentagem de analfabetismo (não estou a falar de Censos). nesse estudo conclui que mais 95 por cento sabia ler e escrever. mas o que nesse estudo também conclui é que apesar do grau de instrução também ter aumentado existia o que chamaram "iliteracia interpretativa" ou seja mais de metade da população não consegue interpretar correctamente o que lê, mesmo um texto objectivo. então imagina como será com um texto poético.
estudo feito em vários países.


Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 17/05/2023 20:01  Atualizado: 17/05/2023 20:01
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 18165
 Re: Fatos e Obviedades
Aline
Podemos ser doces e firmes, sensíveis e fortes. Sinceridade não combina com grosseria, quando se é bom corre-se o risco de ser considerado tolo ou ser feito de bobo. Acontece muito, infelizmente. Silêncio pode ter vários significados, inclusive concordância. Triste quando o silêncio é omissão, isso é muito frequente. Intuição é um sentido a mais. Paixão é difícil de definir, fácil sentir. Carência é triste. Devemos sentir paixão pelo que fazemos, por pessoas. Carência nunca devemos sentir (lembrei da música "Comida" dos Titãs agora), mas há muitas pessoas carentes de diversas maneiras e por motivos diversos também, não é óbvio, mas é fato. Amor e dor são sentimentos distintos, quando estão juntos há algo errado. As palavras podem até rimar, mas dor é sinal que algo precisa ser trabalhado nessa relação, seja ela qual for. Dor pode ser saudade e ter mil e uma causas, pode ser consequência de algo, mas nunca amor, geralmente ocorre a dor emocional em relacionamentos abusivos, faz parte do ciclo de violência. Em muitas ocasiões inspirados pela paixão confundem amor com dor, como se fosse parte do grande sacrifício que é amar. Amar não deve ser sacrifício nem obrigação, amar é leveza, espontaneidade, escolha. Ao contrário, respeitar o outro, mesmo aquele que não temos empatia é dever de um bom cidadão, cristão ou não. Vaidade e superficialidade não prestam. Autoestima e cuidado com a saúde não é vaidade, para quem achar que é, garanto que vaidade só presta nesse sentido. Orgulho podemos dizer que tem o bom e o ruim igual ao colesterol. Exemplificando: o orgulho que sentimos de um filho quando ele participa de um campeonato de natação e ganha o primeiro lugar ou não e sabe reagir diante das duas situações; orgulho quando vemos pessoas tratando seu semelhante sem distinção de cor, sexo ou credo; quando vemos uma pessoa que cometeu uma falha procurar a outra e pedir desculpa deixando o orgulho ruim de lado. Esses foram exemplos do orgulho bom, fato bem argumentado, para mim é óbvio, mas a subjetividade existe e todos os fatos podem ser contestados. Interpretação de textos, de poemas ou de comentários pode ser difícil para alguns e causar um grande estrago, principalmente se ficarem em silêncio, escondidos em suas máscaras de soberba, orgulho e vaidade ao invés de argumentarem. A conclusão é que sempre há fatos. Fatos são fatos e obviedade é outra coisa. A única certeza que temos é que vamos morrer um dia e mais nada.
Belo texto para reflexão!
Abraço!
Janna