Contos -> Infantis : 

Princesa Joaninha

 
Tags:  fÁbulas  
 
- Era uma vez...
Uma linda Joaninha.
Da sua família era a princesa,
Mas ela não sentia - se assim.
   - Nasceu...
Sem uma das manchinhas
Logo em cima da sua asinha
O que a deixava muito triste!
   - Içava voos...
Junto com suas amiguinhas
Quando olhava para elas...
Perfeitas sempre desistia dos voos! -
   - Um certo dia:
A princesa Joaninha ,
saiu para caminhar sozinha...
Era tão fofinha, mas não conseguia
enxergar que era linda.
   - Toda vermelhinha cheia de bolinhas
preta, só faltava uma. Havia perdido a alegria!
     - Sua família ficava tão triste quando
a via abatida.
       - Nesta caminhada ela pôde olhar
para natureza e percebeu:
Que na casinha de uma amiguinha,
havia uma gaiola.
      - Lá dentro um passarinho cantando,
seu canto era triste, mas voava de um lado
para outro.
Quando ela percebeu  que ele era perfeito.
E, que, mesmo preso cantava e voava num
pequeno espaço.
    - Nesse momento, ela pensou:
Eu posso voar e não faço, sempre desisto
só por causa de uma manchinha.
    - O passarinho  pode voar, mas está preso.
Começou a chorar!
Viu que sua vida tinha sentido.
Que era tempo de recomeçar.
- Foi quando voltou do passeio alegre,
pediu para sua mãezinha fazer uma festa
e convidar suas amiguinhas.
  - A festa foi linda - ela feliz o seu vestido vermelho com bolinhas pretas.
No meio da festa ela gritou: Eu sou livre!

Mary Jun



Mary Jun

 
Autor
Maryjun
Autor
 
Texto
Data
Leituras
134
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
14 pontos
2
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
rosafogo
Publicado: 21/02/2024 16:20  Atualizado: 21/02/2024 16:20
Usuário desde: 28/07/2009
Localidade:
Mensagens: 10486
 Re: Princesa Joaninha
Lindo!
Adoro contos infantis, também já escrevi muitos, e acho que se não fosse a idade ainda faria um livro com eles.
É uma maravilha quando a imaginação, nos leva atá ao sonho que é reviver a criança que fomos, em pequena sempre inventei sonhos para mim, já que não tinha quem me os contasse.
Adorei este seu.

Beijinho