Poemas : 

O Caminho Do Parnaso

 
Longa estrada que nos leva ao Parnaso.
Geografia cheia de meandros.
Hão de buscar atalhos, os malandros
Que nunca são malandros por acaso.

Ao fim da Via Ápia tem belo ocaso.
Se quiser repouso, tem Ilha de Andros,
Travessias de amores de Leandros
Que nadam em Dardanelos entre o Cáucaso.

Talvez a luta diária seja dura.
Talvez falte um colo que te console.
Mas no rochedo duro, a água mole...

Remexa a terra e do adubo abuse.
Fuja do fácil atalho. O recuse.
Talvez assim colha a fruta madura.


Gyl Ferrys

 
Autor
Gyl
Autor
 
Texto
Data
Leituras
120
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
14 pontos
0
3
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.