https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Amor : 

MÉTODO DE IBERNISE PARA FAZER POEMAS Parte VII – Terceira Oficina do Método.(Inédita!)

 
Tags:  solidão    sexy    autoestimulação  
 
Open in new window


MÉTODO DE IBERNISE PARA FAZER POEMAS Parte VII – Terceira Oficina do Método.


ESBOÇO DO TEXTO ELABORADO NO MSN (Sessão 10.01.2008)

Vamos trabalhar a temática “Como usar a Solidão”,
mas de acordo com o “Como usar Sexy”. Pode ser título p ser desenvolvido ou como corpo do tema... Seria bom usar isso como o titulo do tópico geral: Como usar o Sexy
ou sexualmente, o segredo do ser sexy, a solidão sexy, tudo em relação ao sentir-se sensual, até mesmo vida... Mas não seriam coisas isoladas.

Quando a gente trata de solidão e procura a sexualidade não se ver esse "amor".
Quando a pessoa se sente só às vezes tem uns surtos de sexualidade...
Tipo:Quando se acaba um relacionamento e se procura não ficar triste...
Mas não se consegue. Então a pessoa busca uma distração uma música promíscua
que acabam por valorizar a solidão, no sentido carnal, de pele... Desejo
Pinta uma alegria. A pessoa se sente alegre e apela para a auto-estimulação, para aplacar aquele solitário desejo... Isso seria o "Como usar a Solidão".

Vidas em várias fases, promiscuidade, segredos e vida.
Poderia ate ser: solidão, q leva a promiscuidade (Aids), segredo (tanto pessoal como que tem aids) e vida (nos fins da vida) ou ate mesmo "Como Usar o Sexy" tratando de uma maneira que não leve a tal situação. Sendo algo bem ousado...
Uma poesia promiscua. Promiscuidade como ousadia e arrogância...

Vamos escutar esta música... Vamos ver o que ela vai nos trazer em termos de idéias para esta temática... Usar solidão pode aparecer primeiramente a questão do a si mesmo. Como se vê a si próprio, questões de auto estima , narcisismo, e idade. Uma auto imagem sexy... Mas seria importante focar, situar tudo na solidão. Queria iniciar com solidão...
A sexualidade solitária remete a si próprio e a auto-admiração, sexo adolescente, ( que é muito voltado p si mesmo, sexo no homosexualismo, também).

Também outra forma de abordar sexo na solidão é sonhar, desejar a partir de imagens.
porque sexy-solidão envolve segredo. A vida de cada ser em relação ao sexo é multifacetada.
Ninguém expõe com facilidade de que maneira se completa sexualmente, geralmente espera-se ( ingenuamente) que o outro descubra...

Agora está ficando fácil os relacionamentos explicitam já no inicio o que esperam do outro parceiro... Mas não é regra geral. Então a questão que se coloca é bem plausível de ser abordada poeticamente. Porque é emocionante e abrange as emoções comuns do ser humano.
Quando se trata de sexy solidão não se ver este amor porque tem uma justificativa,

É que o amor só parece em movimento. O Amor é relação de objeto precisa de alvo para se movimentar é no movimento que ele aparece. É assim mesmo que funciona...
Ao exercitar a auto-estimulação, a pessoa está se descobrindo como quer ser amado.

É por isso que ao auto-estímulo sexual é praticado ao longo da vida toda do ser humano que mantem sua sensualidade em alta. Por que? Por que as preferências sexuais mudam ao longo da vida com a idade e com o conhecimento com as experiências.

Sempre que a pessoa na solidão exercita ,ou estimula sua sensualidade, descobre formas novas de querer ser amado então fica apto novamente a encontrar no outro o tipo de satisfação que ele aprendeu na solidão...
Esta solidão é saudável... Mas não precisa ser constante, precisa ser alternativa e eventual, isso seria como usar a sexy-solidão.

Deste primeiro esboço do texto, que surgiu durante a sessão, foram marcadas as palavras-chaves que norteariam as produções 1. 2. e 3.seguintes,

1)Texto gerador elaborado a partir do Esboço do contato original on-line MSN 10.01.2008. (Prosa)

O Auto Flagelo da Paixão

A sensualidalidade do ser humano tem seus segredos, suas exigências...
Como usar a solidão, lidando com o aflorar deste sentimento?
Um ardor, um delírio que surge e não amaina?
Como reagir a uma situação de celibato, ou de solidão eventual,
Num campo minado, intimamente, aceso, ligado?
Mas, com o acesso ao outro negado, ou impossível,
Ou impedido pela ausência na emoção ou da materialidade corpo.
Corpo quente, que poderia estar junto, chegar perto e acontecer...
Mas nada...

Apenas o desejo e o pensamento a explorar delírios nas formas do prazer...
Antigos hábitos nos monastérios, aplicavam a autoflagelação, o silício...
O prazer, no castigo da carne para aplacar o gozo, o fogo da paixão explodindo sem encontrar eco em um outro ou com o outro...
Mas amor, no sentido passional, é relação de objeto, precisa de alvo para se transportar...
É no movimento esse sentimento aparece, mas começa em si mesmo ...
Ama o outro como a ti mesmo...

Princípio bíblico, sabedoria histórica, e é assim mesmo que funciona.
Ao exercitar a auto-estimulação a pessoa está descobrindo como gosta e ser amado.
Ao longo de sua vida o ser sexual, pulsional, trabalha suas preferências sexuais.
Estas são volúveis, mudam ao longo da vida com a idade e com as experiências acumuladas, e até conforme a sociedade...

Culturalmente, vai também evoluindo, se transmutando.
A solidão do ser sexy é um amplo espaço didático, autodidático...
As descobertas de novas formas de sentir prazer torna o ser sexy apto, novamente,
A encontrar no outro o tipo de satisfação que ele apreendeu na solidão.
Esta solidão é saudável, mas funcionalmente alternativa...

Reparadora, na busca do equilíbrio que não deixa a carência se exacerbar além dos próprios limites da boa convivência e da satisfação com o outro, e para o outro.
Aprender como lidar, como usar e ousar, sua solidão, é requisito do ser,
Ainda que não haja como ser nem como ter...

Inédito!
Ibernise feat Ranxhs.(MSN)
Indiara (GO), 10.01.2008
Direitos autorais reservados/Lei n. 9.610 de 19.02.1998.

2)Texto gerado on-line MSN 10.01.2008. (Crônica)

Vida é Pulsão...

Vida é sexy pulsão...
Garotos e garotas, pessoas se tocam, se exploram no comando deste pulsar.
Neste clima com iguais ou diferentes (os heterossexuais, e os bissexuais, os homossexuais...) nada guarda diferenças quando se trata de evadir o prazer, que já não cabe onde se aloja, ou seja dentro de si mesmo. Expressão que automática de si para si e não é situação isolada, nem perversão, é real, sentida... Por que? Porque a vida é pulsional, vive deste movimento...

Desse êxodo de si que é terno e puro sentimento emoção que nem sempre pode ser compartilhada...
Desperta numa música que toma conta de si e se reproduz em movimentos, que se ver e que ama a si próprio deslumbrado(a) diante de... Um espelho e se imagina em mil lugares... E se inflama.

São muitos os casos em que quando alguém se depara com a solidão e lida com sua sexualidade, de si e para si (o começo de tudo), não se ver o “amor”. Se ver o desejo em si e para si, a sede é a vontade de beber, saciar-se.
Na solidão acontecem surtos de sexualidade...

Acaba-se um relacionamento...
A tristeza toma conta dos espaços, as lembranças acender uma efervescência...
Procura-se não ficar triste, mas se estar só...
Escuta-se uma música super agitada, uma música promíscua..
Movimentos promíscuos... E zaz entra-se no clima da auto consolação...

Nada afeta o afeto em si, e tudo lhe dá o valor e o direito... É a sua própria pele...
Material necessário para se sentir alegre consigo mesmo... Esta curtição só acabará quando se deparar com o sabor de nova(s) conquistas...

Aí o corpo deixa de reclamar pra si e vai a caça do outro num complemento que supera toda aquela espera solitária, que já sentiu extravasou em seu reconhecimento no autodidatismo que agora já será dirigido ao outro...

Felizes momentos de romance com movimento e realimentação no complexo compartilhar, complemento desconexo e diferente...
Duas metades num espaço e tempo que terá nova medida, nova intensidade num grande espaço onde todos cabem porque afinal o mundo é um imenso vazio...

Inédito!
Ibernise feat Ranxhs.(MSN)
Indiara (GO), 10.01.2008.
Direitos autorais reservados/Lei n. 9.610 de 19.02.1998.

4)Texto gerado on line MSN 10.01.2008. (poema)

À FLOR DA PELE...

Quando a solidão, nos toca tão fria,
Buscamos uma forma de superação...
Projetamos a simples forma vazia,
Nos descobrimos em sexy alucinação...

Auto imagem recria o surto sensual
Se mostrando em estórias e fantasias...
Ouve música, espelho, olhar habitual.
Dança provocante, produz ousadia...

Nesta busca solitária, nem aparece
Aquele amor, tão comum à parceria...
Surge só o desejo, que por si, cresce
Em intimidade, mas sem companhia...

Inédito!
Ibernise feat Ranxhs.(MSN)
Indiara (GO), 10.01.2008.
Direitos autorais reservados/Lei n. 9.610 de 19.02.1998.


Oficina Inédita!!
Produções On Line no MSN: Prosa Poética, Crônica e Poema.
Ibernise feat Ranxhs.(MSN)
Indiara (GO), 17.10.2007.

 
Autor
Ibernise
Autor
 
Texto
Data
Leituras
943
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.