https://www.poetris.com/

Por Trinta Dinheiros

 
Por Trinta Dinheiros
 
Por Trinta Dinheiros
by Betha M. Costa

Vendi a minha vaga no paraíso,
Aluguei morada duplex no inferno,
Maculei a ferro e fogo meu sorriso,
E de lágrimas congelei no inverno.

Lancei no vento tudo que preciso,
O ser eterno, eu risquei do caderno,
No dourado espelho vi-me Narciso,
Vivi tudo do mais belo ao moderno...

Acima da montanha consagrada,
Tropecei num anjo feio, furta-cor,
E escorreguei sem fé pela estrada...

Três vezes neguei-me acompanhada,
Até entregar meu amado Senhor,
Por reles trinta dinheiros... Mais nada!

Imagem Google
 
Por Trinta Dinheiros

Celebre a Vida!

 
Celebre a Vida!
 
Deixe fluir todo o mau sentimento,
Segredado nas fendas do coração -
Libere às energias, toda emoção
Que traz o negativo pensamento.

Alivie as angústias do teu sofrimento,
Às tristezas, liberte-se da solidão,
Faça uma prece a Deus, uma oração,
Ele lhe dará o que precisas; o alento.

E no alento, o puro bálsamo do amor.
Portanto, alegre-se, celebre a vida,
Dê aleluia aos céus, és um vencedor.

Mantenha as chamas da fé aquecidas
Que fluirá de ti um cântico de louvor
E nele as boas vibrações vertidas.

Elias Akhenaton
“Eterno aprendiz, um peregrino da Vida”
 
Celebre a Vida!

Falando de amor - II

 
Preciso falar de amor...
Preciso soltar esta dor
que agora sinto,
por causa dele: o amor.

O amor é bom e ruim,
mas não deveria ser assim.
Às vezes, quando ele acontece,
a gente entristece.

Infelizmente o amor
rima com dor...
Será isso uma provocação?

O amor não é uma ilusão...
O amor é um invasor,
que ocupa nosso coração.

A.J. Cardiais
12.07.2019
 
Falando de amor - II

Soneto de Natal

 
Soneto de Natal
 
Que neste natal a melodia do amor
seja cantada nos quatros cantos
do mundo, com notas de louvor,
entoadas com ternura e encanto.

Que o eco desta sublime canção
fique no ar na luz de Jesus menino,
Irradiada do seu berço divino,
trazendo momentos de reflexão.

Reflexão de um acontecimento
angelical que marcou com magia
a chegada do seu nascimento.

Levando a humanidade a acreditar
no amor, na paz, esperança e alegria,
contagiando-nos com o ato de amar.

Elias Akhenaton
 
Soneto de Natal

Fotografia da alma

 
Fotografia da alma
 
Eu não escrevo poesia...
Descrevo sentimento.
Faço uma “fotografia”
do meu momento.

Às vezes eu posto
uma trova vazia.
Outras vezes eu posto
um soneto sangrento...

Quando estou “por um fio”,
posto um poema arredio
cutucando o regimento.

Quando estou inspirado,
posto um poema bordado
com chuva, sol e vento.

A.J. Cardiais
imagem: google
 
Fotografia da alma

Sob o comando do amor

 
Às vezes o amor
chega até você,
e disfarça, fingindo
que ainda não chegou.

Deixa você pensar
que está no comando,
quando na verdade,
é ele que lhe comanda.

Deixa você cantar de galo,
deixa você dizer:
o que eu quero eu faço!

Mas na hora do "vamos ver”,
você fica aos pedaços
pedindo pra morrer.

A.J. Cardiais
 
Sob o comando do amor

Ou ficar a pátria livre...

 
Ou ficar a pátria livre...
 
Quem sacrificar-se-á por ti,
terra adorada?
Seus políticos são uma piada
nada engraçada...

Se gritarmos: pega ladrão!
Todos saem em disparada.
Quando chega a eleição,
é uma verdadeira palhaçada...

Quem te libertará, terra dourada?
Dos seus tesouros,
já não resta quase nada.

Seus filhos legítimos,
estão dormindo nas calçadas...
O que será de ti, terra adorada?

A.J. Cardiais
13.07.2007

Obs: Do Hino da Independência
"Ou ficar a pátria livre, ou morrer pelo Brasil"
 
Ou ficar a pátria livre...

Rascunho

 
Rascunho
 
Estou procurando algo
para passar o tempo...
Algo que me livre
de certos pensamentos.

Solução: vou dizer
o que sinto. Distrai pensar
no que vou escrever
e no que vão achar.

Mas, o que vou dizer?
Falar das horas que são?
Falar do céu ou do chão?

Falar desta tarde macilenta?
Quem é que aguenta
tanta enrolação?

A.J. Cardiais
Imagem: Google
 
Rascunho

Faz de conta

 
Faz de conta
 
Faz de conta que
alguém tem que vencer
para não ficar os dois perdidos;
para não ficar os dois vencidos...

Se você está bem,
então siga seu caminho...
Deixe-me aqui, sozinho,
enfrentando minha realidade.

Deixe-me sentir saudade.
Não posso ficar como seu amigo,
pois corro o perigo

De nunca me libertar.
Vá... Vá viver, vá amar...
Deixe as lembranças comigo.

A.J. Cardiais
16.11.2011
imagem: google
Do livro Poeminhas Açucarados
 
Faz de conta

Pensamentos & ideias

 
Pensamentos & ideias
 
Penso muito quando
estou olhando
da minha janela...
Penso na vida e nela.

Uma ideia forte me abraça,
depois me deixa ao léu.
Uma nuvem passeia pelo céu,
antes que se desfaça.

As ideias ganham o espaço
quando não viram um traço,
um risco, um rascunho qualquer.

A ideia é como uma mulher:
às vezes não demonstra que quer,
mas fica esperando um abraço.

A.J. Cardiais
23.02.2014
Imagem: A.J. Cardiais
 
Pensamentos & ideias

Rogativa

 
Rogativa
 
ROGATIVA

Oh! Pai, criador do criminoso e do justo...
Fazei dessa terra, esfera incandescente
Sob os influxos do amor, eternamente
Morada da paz, aconchegante arbusto;

Teu é o ilimitado poder, eterno, augusto
Esmeraldina estrela de luz clemente,
Dissipando os negrumes, inda pungente,
Dos corações que buscam o mal vetusto!

Porquanto, confiante, aqui me vejo abrindo
Meu coração, das agruras emergindo,
Em meio à prece fervorosa e compassiva

Pelo lar terreno, pelos bilhões de irmãos...
Entregarei, humildemente, em vossas mãos
As espinhosas flores dessa rogativa.

Álvaro Silva
 
Rogativa

Mata-borrão do Amor

 
Mata-borrão do Amor
by Betha Mendonça

Vem calado, achega-te e me beija!
Apazigua a chama que me incendeia,
Para que com olhos de amor te veja,
E caia como tola presa em tua teia...

Carente e licenciosa prisioneira,
Além do limite dos teus abraços,
Seja eu maga ou malvada feiticeira,
Para deixar no teu corpo os meus traços.

Livre da teia, mágicos poemas em penhor,
Que eu escrevi na tua mui amada presença,
Queimaram-se e perderam o valor...

Estrelas decadentes e sem cor,
Caíram ao solo da tua indiferença,
Como mata-borrão do nosso amor.
 
Mata-borrão do Amor

Lua Branca

 
Lua Branca
by Betha M. Costa

Eis que navega no céu a lua nova!
Sua beleza até as nuvens cativa,
Altiva a face que do amor é prova,
Trova, poesia divina e introspectiva.

Tão bela, amiga, antiga e ativa,
Dona do cavaleiro e sua espada,
Que enlaçado ao coração da sua diva,
Zela a eterna e etérea namorada.

A cada noite clara enluarada,
Em que beija o céu com sua visita,
A Terra banha com luz orvalhada.

Ah, lua branca tão encantada,
Tua presença cria a expectativa,
Da gente nessa vida ser amada!...
 
Lua Branca

Experimentações

 
Não... Não quero inventar...
Colocar o poema
de pernas pro ar,
não vai adiantar...

Assim não consigo passar
minha emoção...
O poema não é uma construção... (ou é?)
O poema é um sentimento. (ou não?)

O mais certo é: cada poeta
que faça o poema
como quiser...

Eu sigo minha linha,
você segue a sua...
E a poesia continua.

A.J. Cardiais
06.09.2015
 
Experimentações

Fome de poetar

 
Estou deitado na cama
lendo um livro de Waly Salomão,
enquanto o sol me queima
sem comiseração.

O sol invade a janela,
invade meu coração,
invade eu, invade ela...
Comete o fenômeno da invasão.

Então eu asso um soneto,
enfiado num espeto,
pra saciar a fome de "poetar"...

Se Waly me deu assunto,
pego as palavras e junto,
tentando me comunicar.

A.J. Cardiais
28.07.2015
 
Fome de poetar

Soneto d'alma

 
A minha fortuna
são meus poemas.
Eles são pequenas
pepitas de inspiração.

Para algumas pessoas,
poemas não valem nada.
Mas para mim são estradas
pontilhadas de emoções.

Disse Fernando Pessoa,
que tudo vale a pena,
se a alma não é pequena...

Então não é à toa
que eu escrevo poema:
a minha alma voa.

A.J. Cardiais
19.08.2018
 
Soneto d'alma

Invasão Poética

 
Invasão Poética
 
Espero sempre escrever
com amor e com vontade.
Não quero que a vaidade
invada meu sentimento.

Espero sempre escrever
como quem toca um instrumento:
curtindo todo momento,
sentindo muito prazer.

De nada vai me adiantar
saber demais,
e perder o paladar.

Eu quero é deitar e rolar...
Quero habitar na poesia,
sem os “acabamentos finais”.

A.J. Cardiais
imagem: google
 
Invasão Poética

Tempestade

 
O tempo me castiga em seu deserto paradoxal
Me fazendo olhar teus olhos tristonhos
Refletidos nos relâmpagos de uma tempestade infernal
De longe vejo a chuva levar os teus sonhos

Procuro ficar em silêncio, parecer normal
É difícil aceitar a derrota desde castigo sem igual
Mas o grito que habita meu peito liberta meus temores
Me faz ouvir teus apelos e sentir tuas dores

Que te domina por inteira cruelmente
Como uma faca, uma lança, um punhal estridente
Que te atravessa a alma dolorosamente

Preciso livrar-me dessas amarras urgentemente
Para puder salvá-la de toda essa angustia, de todo esse mal
E saber que foram minhas mãos que lançaram este punhal.

Sandro Kretus
 
Tempestade

CINZA

 
CINZA
 
Tão pouca é a esperança que me sobra,
a cinzas me reduzo, culpa minha,
nem a mágoa do sino que me dobra
me serve a pouca força que me anima.

Jejuo há tanto tempo de vontade
de ser vela enfunada ao vento acesa,
que morre a chama débil que me arde
e só me sobram cinzas sobre a mesa...

Espalhem-mas aos mares e às mãos cheias,
aos ventos que se deitam sobre lírios
tingidos pelo sangue destas veias!

Espalhem-mas nos rios que cantei!
Não me façam libelo de concílios
-sou tão pouco, só cinza que restei...

.
 
CINZA

A sensação de estar vivo

 
A sensação de estar vivo
é assistir o voo do urubu,
degustando um pedaço de sol
recheado de brisa.

A sensação de estar vivo
é estar amando
e observando
o desenrolar de tudo...

Viver é um estudo
muito delicado
e cheio de conteúdo.

Para a sensação ficar completa,
é só manter os sentidos
em estado de alerta.

A.J. Cardiais
08.08.2015
 
A sensação de estar vivo