https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Desilusão : 

Sem título...

 
Parei no tempo
Aquele mesmo tempo que você me pedira em pensamento
Tempo melancólico, corrosivo, fugitivo

Deslumbrada com o que vi
Fascinei-me com o que não vi
Atirei-me ao abismo sem fim

Onde me encontrava flutuante
Onde tudo era eu
E eu era tudo

Onde estava você?
Não sei. Só sei que naquele momento
Não era em mim que se encontrava

Sabe aquela boca que um dia
Desejaste beijar?
Ah, como eu também à desejara...

Desejei desejar
Bocas que continham
A sensação do novo

Que me tirasse dessa melancólica rotina
Que nos leva ao abismo
Aquele mesmo abismo sem fim

Todavia, meu maior desejo é o que mais me alegra e aflinge
Desejo de libertar-te, ó Árvore graciosa
Desejo de libertar-me, ó Broto Humano.

Aquele umbigo fugiu
Esse Broto não fugirá
Ficará, crescerá e, como tudo, passará...

Preta
(24/09/2008)


"Poeta é o que tira de onde não tem e bota onde não cabe."

(Pinto do Monteiro)

 
Autor
Preta
Autor
 
Texto
Data
Leituras
734
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
12 pontos
4
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 05/11/2008 02:54  Atualizado: 05/11/2008 02:54
 Re: Sem título...
Open in new window
Belíssimo poema! Muito bem construído. Belas metáforas e com muita musicalidade. Parabéns. Beijo azul

Enviado por Tópico
IVONE CARVALHO
Publicado: 05/11/2008 05:10  Atualizado: 05/11/2008 05:10
Da casa!
Usuário desde: 08/11/2007
Localidade: São Paulo
Mensagens: 399
 Re: Sem título... p/ Preta
Preta,

Sua poesia é simplesmente linda!
Parabéns!

Um beijo carinhoso,
Ivone

Enviado por Tópico
Gothicum
Publicado: 05/11/2008 13:35  Atualizado: 05/11/2008 13:35
Da casa!
Usuário desde: 21/09/2008
Localidade: Galáxia de Andrômeda
Mensagens: 427
 Re: Sem título...
Lindíssimo. Obrigado por escrever e partilhar.

Enviado por Tópico
António MR Martins
Publicado: 05/11/2008 23:21  Atualizado: 05/11/2008 23:21
Colaborador
Usuário desde: 22/09/2008
Localidade: Ansião
Mensagens: 5064
 Re: Sem título...
Belíssimo poema de nostalgia patente encerrado surtindo a libertação.


Bjs