https://www.poetris.com/
 
Textos -> Amor : 

Sommelier

 
Tinto como os teus rubros lábios a espera de um beijo meu. Doce como o teu hálito fresco que banha as minhas faces, em noites que meu coração não ousa esquecer. Suave como as notas que faço ressoar de meu piano, e, que não sussurram em outros ouvidos senão nos teus. Encorpado, quanto o teu corpo acolhido junto ao meu peito, absorvido pelos meus braços a te circundar, a te envolver, a te tomar e me embeber. Levemente cítrico, como o sabor do amor que colho da fonte de teus lábios, assim tão delicados, que se deixam florescer pela aurora de teu sorriso.

Posso-te, então, servir uma taça? Permita que meus lábios se apreciem deste vinho. Diga-me que deste meu carinho tu também queres sentir. Não te omitas. Não tente fugir. O lacre foi rompido, e, as gotas já te valsam nos lábios. Imploram-te um contato. Apenas uma taça. Uma taça não te subirá a cabeça! Do mundo lá fora, esqueça! Feche os olhos, mas não adormeça. Isso não é um sonho, não é fantasia. Prove também desta nossa ambrosia. Isso, só mais um pouco! Não importa que me julguem um louco. Enquanto muitos me vêem como um exímio sommelier, por teu coração quero ser conhecido apenas como alguém que ama você.


rody

 
Autor
rody
Autor
 
Texto
Data
Leituras
950
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.