https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens de katialimma

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de katialimma

PEQUENOS SINAIS

 
Ela já começara a pressentir: pequenos esquecimentos; ligações que não retornavam; o dormir sem o “boa noite”. E outros pequenos sinais que foram aos poucos fazendo sentido.
Pequenos sinais. Já anunciavam uma tempestade a vista. Mas ela preferiu ignorar “não, não é nada. Amanhã já terá tudo passado”. Só que o amanhã quando chegava trazia mais pequenos sinais. Era para ela ter percebido.
Juras de amor: para onde foram? Primeiro beijo: já esquecido. O abraço apertado: tão fraco agora que quase não se tocavam. Os poemas quase diariamente: agora nem ao menos pequenos recados. As ligações falando “eu te amo”: agora raramente uma ligação é atendida.
Pequenos sinais que foram aparecendo aos poucos com o tempo e que ela talvez tenha preferido ignorar.
As longas conversas, as risadas juntos, os jantares aconchegantes, tudo parou e não foi de repente. Era para ter notado.
Agora chora porque não quer ter certeza de que tudo acabou. Chora porque talvez seja tarde demais para se reencontrarem. Chora por culpa, por medo, por amor que ainda sente.
Ele a escolheu para amar e também para fazer sofrer. Foi escolhida para o bem e para o mal.
Ela não quis ver, mas mesmo sabendo o que estava acontecendo, aceitou tudo resignadamente como se tudo fizesse parte de um acordo: “faça tudo o que quiser que eu concordo em sofrer, só não me deixe”
Só existe o silêncio entre eles. Um silêncio perturbador porque nenhum dos dois tem coragem de emitir um som, como se qualquer palavra pudesse determinar o fim.
Ela gostaria de gritar que não precisa dele para nada, pode viver muito bem sem ele. Ele não é mais a razão da sua felicidade. Mas não grita e nem fala nada porque ela gostaria de ser feliz com ele.

Ela já começara a pressentir: pequenos esquecimentos; ligações que não retornavam; o dormir sem o “boa noite”.
 
PEQUENOS SINAIS

É SÓ DIZER, É FÁCIL ASSIM

 
Tem certas coisas que o tempo facilita para nós: uma chance para se recuperar uma nota baixa; um novo emprego onde nós vamos nos empenhar mais porque gostamos do que fazemos; achar aquele presente tão surpreende que até queremos ficar com ele; aquela reunião de família que acontece às vezes e é tão agradável.
Tem certas coisas que só o tempo apaga: uma raiva, uma dor física, uma palavra ouvida – nada fica tatuado, tudo passa e o tempo nos assegura disso.
É triste saber que apesar de ter o tempo ao meu lado, me assegurando que terei uma nova chance, sinto que não conseguirei. Tem uma coisa que o tempo não pode me ajudar: ter o teu amor.
O tempo juntos não foi suficiente.
As conversas trocadas não foram suficientes.
As juras de amor não foram para sempre.
E eu não sabia disso.
O tempo não faz esquecer o amor.
É triste descobrir isso que me falta alguma coisa e essa coisa não posso ter, comprar, ou até roubar. É o amor que não se toma. Ele é doado.
O que preciso fazer para que eu possa tê-lo novamente?
É só dizer, é fácil assim. Então me diga, escreva, ligue me avise de alguma forma quais são as minhas chances com você porque preciso encerrar esta etapa na minha vida.
Faça isso pois sou compulsiva e estou querendo você agora e vou querer mais e mais e mais para todo sempre!
Preciso encerrar. Preciso que você me sinalize se estou indo por um caminho que não vai dar em nada ou estou seguindo na estrada dourada que me levará até você.

Preciso encerrar. Preciso que você me sinalize se estou indo por um caminho que não vai dar em nada ou estou seguindo na estrada dourada que me levará até você.
 
É SÓ DIZER, É FÁCIL ASSIM

DEMASIADA MAQUIAGEM E BEM POUCA ROUPA

 
Assisto aos programas de televisão. Sempre a mesma monotonia. Nada de novo e eu acabo por ficar trocando de canal. Também não quero desligar. Estou sozinha, silêncio na casa não é uma boa ideia ficar em silêncio. Os pensamentos ficam a mil... não quero tudo de uma vez.
Então vejo pedaços de programas e mais programas. Mas observo uma coisa. As mulheres estão cada vez mais … vulgar não é a palavra adequada... citando Oscar Wilde “Demasiada maquiagem e muito pouca roupa para vestir é sempre um sinal de desespero para a mulher.”
É isso que percebo: desespero.
Desespero para aparecer mais bonita,
desespero para aparecer mais na televisão,
desespero para ficar em evidência.
E para que tudo isso?
Não se revolucionaram quanto ao protecionismo machista?
Não se revolucionaram para ter direitos iguais aos dos homens?
Lutaram por tantas outras coisas e para quê?
Observo que as mulheres e até eu mesma sofro de uma insatisfação. Essa insatisfação pode ser material (coisas que queremos e não podemos) e emocional (essa é mais difícil de lidar).
Estamos atoladas de afazeres e não conseguimos fazer nada para melhorar. Na realidade nem sabemos o que precisamos para ser felizes.
Marido feliz, filhos felizes educados e nós?
Do que precisamos para estarmos satisfeitas com as nossas vidas?
Só precisamos entendê-la. Precisamos sair de nossos discursos de “a vida é uma loucura” e perceber com clareza o nosso papel. Neuroses temos aos montes e por isso a insatisfação com a nossa vida.
Mas se através da nossa insatisfação buscarmos ferramentas para que possamos sair dessa passividade transformando insatisfação em objetivo, em alvo para sairmos da apatia estaremos modificando algo em nós; agora se deixarmos a insatisfação dominar seremos seres obsessivos e transferindo assim para outros todas as nossas frustrações.
“Se quiser que me ame tem que me amar do jeito que sou”. Balela. Gostamos de nos arrumar, de nos preparar para qualquer ocasião, nos amamos quando estamos cheirosas e bem vestidas. Nos vestimos e nos perfumamos para nós e para outros.
Mulher gosta de se sentir mulher bonita, poderosa e acima de tudo dona da sua vida.
Desespero só para quem não tem a segurança de se sentir bonita e precisar de artifícios cada vez maiores para se sentir plena.

07/3/12
 
DEMASIADA MAQUIAGEM E BEM POUCA ROUPA

EU ESCOLHI VOCÊ

 
Eu escolhi você por acreditar em mim.
Eu escolhi você por não me ver como garotinha assustada e sim uma pessoa que precisava de conforto e de segurança.
Eu escolhi você por me ouvir e acreditar em minhas palavras, mesmo sabendo que muitas coisas estariam sendo ocultadas, mas você ficou em silêncio e me deixou falar.
Eu escolhi você por me fazer acreditar que eu tenho coragem suficiente para enfrentar o mundo e que você sempre estaria ao meu lado, me apoiando, me deixando seguir o caminho que escolhi.
Eu escolhi você mesmo sabendo que em determinada etapa da minha vida te soltaria as mãos e te deixaria partir, ou quem sabe, eu te soltaria as mãos e partiria sem olhar para trás.
Eu escolhi você por saber como me tratar e me entender.
Eu escolhi você por saber fazer o impossível: estar presente nas muitas vezes em que desejei estar sozinha, em ficar nas muitas vezes em que te dei motivos para ir e escolhi você por me tratar como alguém especial.
Ser especial é você que foi escolhido por mim.
No amor não existe a pessoa perfeita, a que enfeita os nossos sonhos e que por ela pensamos durante boa parte do dia. A pessoa perfeita vem em forma de pessoa comum como a gente sem grandes adereços e pronta para a batalha. Se quiser ter uma princesa do teu lado esteja certo de que és um príncipe. Porque do contrário seus defeitos serão observados e criticados. Só uma pessoa comum é capaz de aceitar os teus defeitos e ainda assim amá-lo loucamente

Eu escolhi você por acreditar em mim.
Eu escolhi você por não me ver como garotinha assustada e sim uma pessoa que precisava de conforto e de segurança...
 
EU ESCOLHI VOCÊ

ACORDO, REZO E COMEÇO A VIVER

 
Tento recomeçar mais uma vez. Um dia se foi, uma noite se foi. Tenho outro em minha frente fresquinho para que tudo que eu fizer a partir desse momento se torne vitória para mim. Não desejo muito. Que consiga pegar uma condução que não venha lotada, que consiga correr sem cair muito pela ruas, usando meus saltos altos, para não me atrasar no serviço.
Que no meu serviço eu não queira gritar com ninguém quando descubro num momento importantíssimo que o toner da copiadora acabou e ninguém fez novo pedido.
Desejo almoçar sem ver nada se mexendo em meu prato e que no final do trabalho eu possa sair sem se pedida para fazer uma hora extra.
Condução lotada de volta, mas é o normal o anormal é quando encontro ônibus parado e vazio... acho que entrei em ônibus errado.... mas logo me tranquilizo.
Mas um dia de batalha, ainda faltam quatro... mas dá para ir levanto.
Acordo, rezo e depois começo a viver.

Tento recomeçar mais uma vez. Um dia se foi, uma noite se foi. Tenho outro em minha frente fresquinho para que tudo que eu fizer a partir desse momento se torne vitória para mim. Não desejo muito.
 
ACORDO, REZO E COMEÇO A VIVER

PODEMOS DEIXAR PARTIR

 
Acontece e sem sabermos direito pessoas partem. Nem dá tempo de nos despedir. E quando fazemos isso já é tarde demais. Sinto saudade de pessoas que passaram em minha vida e eu deixei passar e agora faz uma falta danada. Partiu, também não esperava que fosse de imediato.
Imediato. É disso que devemos viver de imediato.
Dar bom dia de imediato.
Dar o boa tarde de imediato
dar o boa noite de imediato.
Dizer que ama de imediato e que odeio de uma única vez. Desabafa e quem sabe poder mudar depois.
Tudo de imediato porque não sabemos o que pode nos acontecer nos próximos segundos. Uma hora estar e outra deixar de ser. É duro, é difícil.
Não deixo mais passar as coisas nem as pessoas. Gosto delas e me despeço sempre com um beijo porque tenho medo de não haver oportunidade de demonstrar o quanto essa pessoa é querida.
Um abraço pelo menos me transmite a ideia de estar sendo aquecida. Ser aquecida é bom.
Não deixo mais passar pessoas, se deixo é porque não fizeram por onde merecerem a minha atenção, o meu carinho. Se foram porque eu quis... desapeguei.
Não deixo mais passar coisas. Coisas podem modificar uma vida. Abraço meus cachorros e me divirto quando lhes dou banho.
Faço barulho para assustar o meu gato, gosto de vê-lo pulando de lado cada vez que o barulho o assusta.
Vivo mas sinto saudade dos que já se foram,
vivo e sinto pena das coisas que deixei passar, talvez por medo... com certeza por medo.
Vivo por desejar muitas coisas e que lutarei para tê-las.
Devemos, só às vezes, virar a mesa. Virar a mesa de dentro de nós... desabafos são bons.
Com isso não quero dizer que devemos deletar pessoas que de alguma forma nos magoaram... não se apaga. A mágoa fica mas vai diminuindo até se tornar uma leve sombra tal qual a pessoa.
Por que tornar inesquecível uma mágoa? Não alimenta a alma, não faz bem ao coração e nos tornamos submissos a sentimentos que nos arrastam cada vez mais para lugares sombrios.
Não precisamos de escuridão. Precisamos de sol, claridade, paz e muita tranquilidade para que possamos viver não em perfeita harmonia com o que nos cerca, demora muito tempo para alcançarmos tal projeção, mas torna o nosso dia bem melhor... nos torna melhor... vivemos melhor.
Bom dia!
Boa tarde!!!
E boa noite!!!

Acontece e sem sabermos direito pessoas partem. Nem dá tempo de nos despedir. E quando fazemos isso já é tarde demais.
 
PODEMOS DEIXAR PARTIR

ACORDO, REZO E DEPOIS COMEÇO A VIVER

 
Tento recomeçar mais uma vez. Um dia se foi, uma noite se foi. Tenho outro em minha frente fresquinho para que tudo que eu fizer a partir desse momento se torne vitória para mim. Não desejo muito. Que consiga pegar uma condução que não venha lotada, que consiga correr sem cair muito pela ruas, usando meus saltos altos, para não me atrasar no serviço.
Que no meu serviço eu não queira gritar com ninguém quando descubro num momento importantíssimo que o toner da copiadora acabou e ninguém fez novo pedido.
Desejo almoçar sem ver nada se mexendo em meu prato e que no final do trabalho eu possa sair sem ser pedida para fazer uma hora extra.
Condução lotada de volta, mas é o normal o anormal é quando encontro ônibus parado e vazio... acho que entrei em ônibus errado.... mas logo me tranquilizo.
Mas um dia de batalha, ainda faltam quatro... mas dá para ir levanto.
Acordo, rezo e depois começo a viver.
 
ACORDO, REZO E DEPOIS COMEÇO A VIVER

AINDA NÃO...

 
Acontece e sem sabermos direito pessoas partem. Nem dá tempo de nos despedir. E quando fazemos isso já é tarde demais. Sinto saudade de pessoas que passaram em minha vida e eu deixei passar e agora faz uma falta danada. Partiu, também não esperava que fosse de imediato.
Imediato. É disso que devemos viver de imediato.
Dar bom dia de imediato.
Dar o boa tarde de imediato
dar o boa noite de imediato.
Dizer que ama de imediato e que odeio de uma única vez. Desabafa e quem sabe poder mudar depois.
Tudo de imediato porque não sabemos o que pode nos acontecer nos próximos segundos. Uma hora estar e outra deixar de ser. É duro, é difícil.
Não deixo mais passar as coisas nem as pessoas. Gosto delas e me despeço sempre com um beijo porque tenho medo de não haver oportunidade de demonstrar o quanto essa pessoa é querida.
Um abraço pelo menos me transmite a ideia de estar sendo aquecida. Ser aquecida é bom.
Não deixo mais passar pessoas, se deixo é porque não fizeram por onde merecerem a minha atenção, o meu carinho. Se foram porque eu quis... desapeguei.
Não deixo mais passar coisas. Coisas podem modificar uma vida. Abraço meus cachorros e me divirto quando lhes dou banho.
Faço barulho para assustar o meu gato, gosto de vê-lo pulando de lado cada vez que o barulho o assusta.
Vivo mas sinto saudade dos que já se foram,
vivo e sinto pena das coisas que deixei passar, talvez por medo... com certeza por medo.
Vivo por desejar muitas coisas e que lutarei para tê-las.
Devemos, só às vezes, virar a mesa. Virar a mesa de dentro de nós... desabafos são bons.
Com isso não quero dizer que devemos deletar pessoas que de alguma forma nos magoaram... não se apaga. A mágoa fica mas vai diminuindo até se tornar uma leve sombra tal qual a pessoa.
Por que tornar inesquecível uma mágoa? Não alimenta a alma, não faz bem ao coração e nos tornamos submissos a sentimentos que nos arrastam cada vez mais para lugares sombrios.
Não precisamos de escuridão. Precisamos de sol, claridade, paz e muita tranquilidade para que possamos viver não em perfeita harmonia com o que nos cerca, demora muito tempo para alcançarmos tal projeção, mas torna o nosso dia bem melhor... nos torna melhor... vivemos melhor.
Bom dia!
Boa tarde!!!
E boa noite!!!

Acontece e sem sabermos direito pessoas partem. Nem dá tempo de nos despedir. E quando fazemos isso já é tarde demais.
 
AINDA NÃO...

POR MAIS UM DIA

 
POR MAIS UM DIA
 
[font=Arial]Ela não era assim tão triste, tão sofrida, tão solitária. Uma solidão diferente. Uma solidão de si mesma.
Ela pode estar em meio a uma multidão, mas estará sempre sozinha. Coisas dela!
Acorda, olha para o relógio. São duas horas da manhã. Ainda está longe de amanhecer. Desce, vai até a cozinha, liga a cafeteira e espera. Pega uma xícara de café. Bebe, sente o estômago embrulhar. Ainda é de noite todos dormem . O mundo todo dorme, menos ela. “Sei que nunca fui assim, tive bons dias de sol que me deixavam feliz, eles me proporcionavam momentos de intensa felicidade. Como qualquer pessoa, sempre tive momentos ruins e bons. E só.” Pensa enquanto sai da cozinha e vai para a sala. Fica no escuro por um instante, mas decide acender a luz. A sua vida por dentro já está escura por que continuar por fora?
Relembra dos amigos. Teve grandes amigos, alguns continuam até hoje. Ela é que não dá continuidade a essas amizades. Algumas cansam, chateiam, interferem em seu espaço.
O dia já apareceu. A rua começa a se movimentar. A vida agora de outras pessoas começa.
“Mas para onde foram esses dias”? - pensa enquanto acende um cigarro e se senta diante da janela, observando as pessoas passando, ocupadas com as preocupações rotineiras: casa, trabalho, escola, e outras preocupações sem muita importância.
Ela tenta relembrar momentos de sua vida, tenta puxar pela memória alguma lembrança boa, mas nada vem. Ela pensa consigo mesma: “ acho que não as tenho mais” - e solta um grande suspiro.
Por onde será que passou que deixou a sua vida? - pergunta-se enquanto caminha agora entre a cozinha e a sala. Precisa andar para pensar melhor. O pensamento flue bem melhor quando o seu corpo está em movimento.
Ela tem uma vida para viver que não é a dela. Ela vive a vida de outra pessoa, é a certeza que tem.
Pega uma segunda xícara de café, dessa vez o estômago não embrulha, já começa a se acostumar com o amargo.
“Não tenho escolha agora, ou melhor, tenho uma mas prefiro não pensar nela por enquanto.”
Sobe para o seu quarto, precisa ficar deitada por alguns instantes antes de se vestir: por dentro e por fora. Tem que parecer uma pessoa normal, produtiva, constante.
Mas é exatamente o oposto agora.
A vida tem que continuar. As crianças já estão acordadas e se preparam para saírem para a escola. Seu marido levanta e se prepara para o trabalho.
“Oh, Deus! Logo sairão e poderei ficar sozinha!” pensa enquanto começa a arrumar a cama – que logo voltará a ocupar tão logo todos saírem.
Enquanto está deitada, pensa em sair no final de semana. Ir para algum lugar diferente, se distrair quem sabe se divertir. Mas para onde? Não tem nenhum lugar preferido. Precisa arranjar um depressa.
As horas passam e ela continua deitada, agora olhando para o teto. Respira e pensa: “não fiz nada hoje e com certeza nada farei. O que me mata é este pesar que sinto e nem sei o porquê. Preciso me livrar dele ou ele vai acabar comigo.”
Levanta da cama, procura reagir. Procura não pensar em mais nada e desce lentamente a escada indo em direção a cozinha preparar o almoço. Faz tudo automaticamente.
Volta para a cama e deita. Em seu quarto se sente segura. A cabeça doi,mas não se incomoda.
Acha que é hora de desistir, afinal desistir não seria tão ruim assim. Desistir é a única coisa certa a fazer.
Mas são só pensamentos. O barulho das crianças chegando a fazem pensar em outras coisas.
Por enquanto, ela desisti de desistir. Vai prorrogar por mais um tempo o seu existir.

Ela não era assim tão triste, tão sofrida, tão solitária. Uma solidão diferente. Uma solidão de si mesma.
Ela pode estar em meio a uma multidão, mas estará sempre sozinha. Coisas dela!
Acorda, olha para o relógio. São duas horas da manhã.
 
POR MAIS UM DIA

ELAS ESPERAM POR UM FINAL FELIZ

 
ELAS ESPERAM POR UM FINAL FELIZ
 
Chega o fim demais um dia de trabalho
ela se troca no banheiro
troca seu uniforme pelas roupas comuns de passear
mas não se prepara para nenhuma festa
está se arrumando
para voltar para casa
andará um bom trecho
até pegar um trem superlotado
onde homens se aproveitarão
sem nenhuma cerimônia
do sexo frágil.
E ela aguentará o constrangimento
afinal nada poderá ser feito
é uma são simples mulher
querendo voltar para casa
numa condução cheia onde
não há lugar para a educação,
e nem para o respeito .
Vai pensando em quando chegar em casa
preparar a janta
tirar seus filhos da ruas
onde se divertem esperando a chegada da mãe
que logo ao chegar prepara a comida.
E enquanto seus filhos jantam
corre para o banheiro
para tomar um banho
que limpe seu corpo pegajoso
do suor de outros que roçaram nela
e aproveita que a água cobre o seu corpo
chora, chora, chora
para aliviar mais um dia de trabalho
de batalha, de luta, de subsistência.
Depois do banho,
senta para assistir a novela
pelo menos ela tem uma história interessante
de amor, de ódio
onde o bem prevalecerá
e terá um final feliz.
Disso ela tem certeza,
nem precisa assistir até o final.
O final feliz sempre chega,
enquanto o da novela dá seus passos
para isso
ela sonha com o seu final de feliz:
dinheiro para pagar as contas no final do mês,
escola decente para seus filhos,
que ninguém adoeça porque gasto com remédio
no momento não dá.
Pensa no melhor de todos:
que ela tenha mais um dia
em seu trabalho, pois esse sim
lhe garante a comida, a roupa, o teto
a sua vida.

Chega o fim demais um dia de trabalho
ela se troca no banheiro
troca seu uniforme pelas roupas comuns de passear...
 
ELAS ESPERAM POR UM FINAL FELIZ

AO PRIMEIRO AMOR

 
AO PRIMEIRO AMOR
 
Ao primeiro amor
que contido ainda vive
não mais na presença
do ser amado.
Mas na sua própria existência
não exige presença
não exige satisfação
não exige nada.
Nada pede e continuará
vivo em um canto do coração.

Ao primeiro amor
 
AO PRIMEIRO AMOR

À MESA DE JANTAR

 
À MESA DE JANTAR
 
Sentada sozinha à mesa de jantar, ela pensa como o tempo passa rápido e em determinadas circunstâncias é que acordamos para a vida. Ela está sozinha, sentada com o prato em sua frente, mas não quer comer nada, brinca com a comida. Só isso que quer fazer no momento: brincar com a comida.
Seus filhos agora já crescidos preferem fazer alguma coisa na hora do jantar, ou seja, sair, terminar um trabalho para escola e outras coisas que fazem em seus quartos que são impedidos de jantarem com sua mãe.
Seu marido avisou que chegaria tarde. Coisas do trabalho.
Está sozinha à mesa mas não está só na casa. Não tem importância, tantas vezes fez questão de dizer que gostaria de ficar só e só está.
Sentada à mesa lembra do tempo de criança em casa de seus avós. Seu avó, um pouco carrancudo, não admitia que se sentasse à mesa sem lavar as mãos, deixar comida no prato e levantar antes dele.
“Era dureza ficar sentada olhando para o prato enquanto meu avô comia calmamente. Nossos corpos agitados para sair correndo atrás de alguma brincadeira enquanto ainda tinha um pouquinho de claridade, mas não dava. Meu avô nos impedia. Não precisava falar. A sua presença era um grito que nos assustava.”
Ela lembrava desses momentos e fica pensado porque não agiu assim com seus filhos. “Por que não sou um pouco mais rigorosa, por que não exijo que estejam presentes?” Essa pergunta é fácil de responder: porque ela não gosta de amarras e qual seria o sentido de exigir alguma coisa de alguém?
Sua ânsia pela liberdade de pensamento, de viver, de sentir, de falar a tornam exemplo, e como exemplo tem que acatar as decisões alheias. Afinal não é a rebelde? A que gosta de transgredir as regras sociais? A antissocial?Fica agora sozinha com seus pensamentos diante do prato cuja comida esfria.
Esfria a comida, esfria seu coração, fraqueja a sua alma.

Sentada sozinha à mesa de jantar, ela pensa como o tempo passa rápido e em determinadas circunstâncias é que acordamos para a vida.
 
À MESA DE JANTAR

MEU NOME É OTÁRIO

 
 
Somos otários quando procuramos fazer da nossa vida uma vida digna, respeitada, seguindo a nossa consciência sem querer prejudicar ninguém.

Nesse país são otários aqueles que querem trabalhar, e lutam por causas perdidas não por não serem injustas, mas pelo contrário, são justas demais, principalmente para nós que recebemos um salário minimo trabalhando quarenta horas ou mais horas por semana e tendo um dia para descanso que se tornará um extra sempre que possível.

Somos otários por ver nosso dinheiro indo embora através de impostos que deveriam ajudar em se ter um atendimento na saúde descente, uma educação que forme pessoas de bem e que a escola não sirva de ringue para luta onde o medo prevalece entre as pessoas que ali estão.

Somos otários quando acreditamos na justiça e ela não vem para nós. De vítimas nos tornamos de repente em acusados. Mas temos que acreditar nela mesmo que às vezes ela não se desenrole do jeito que queremos.

Somos otários por acreditar que certas pessoas escolhidas por nós trabalhariam para o nosso bem estar, seja eleita ou não, não importa de uma forma ou de outra acabamos nos decepcionando.

Mas eu não quero mais isso!

Quero viver em um país com pessoas justas e que através de suas condutas possam fazer o país melhorar de verdade. Não para servir de palco para quem aqui nem mora e que se aproveita deste povo que ainda acredita no bem.

As pessoas ´podem mudar e elas são capazes de transformar qualquer coisa ou pessoa ao seu redor.

Quero ser como Dom Quixote que via um mundo diferente e que lutava por batalhas que nem ao menos existiam de verdade, mas ele lutava, pois era esse o seu ser: lutar sempre contra a injustiça sendo verdadeira ou não.

Então procuro ser uma pessoa melhor, respeitando o meu próximo (mesmo que seja careta), mas é o mais certo a fazer.

vídeo Engenheiros do Hawai – Dom quixote

Somos otários quando procuramos fazer da nossa vida uma vida digna, respeitada, seguindo a nossa consciência sem querer prejudicar ninguém.
 
MEU NOME É OTÁRIO

ARREDIA

 
“'Ter um escudo para a tristeza', a gente deveria ter um, evitaria muito choro, muita mágoa.” Por isso ela evita qualquer tipo de contato com as demais pessoas. “Pessoas próximas demais me fazem me sentir pressionada. Me sentir pressionada não é nada bom. Vivo acorrentada”
Ela não faz questão de fazer novas amizades nem que a conheçam de verdade.
“De verdade bem poucas pessoas me conhecem, na realidade talvez nem eu mesma me conheça. Mudo de tempos em tempos. Meu coração é insondável.”
E assim ela vai levando sua vida. Se esquivando aqui, evitando um esbarrão ali, tentando sufocar um choro acolá.
Sempre se poupando por ela e pelas outras pessoas.
Acende um cigarro, é a sua marca. Que com as fumaças levem todos os seus pensamentos e sentimentos que a impedem de sentir feliz.
“Não me importo muito com os comentários de que sou arredia. Não me importo, até me fazem um favor... me evitam e me evitando eu estou livre para ser eu mesma. Ninguém precisa me conhecer profundamente... e de forma nenhuma o meu coração.”

“Não me importo muito com os comentários de que sou arredia. Não me importo, até me fazem um favor... me evitam e me evitando eu estou livre para ser eu mesma. Ninguém precisa me conhecer profundamente... e de forma nenhuma o meu coração.”
 
ARREDIA

PROMESSAS BORRAM MAQUIAGEM

 
PROMESSAS BORRAM MAQUIAGEM
 
Levanta cedo, pois tem que trabalhar mais hoje. Aliás como todos os dias. Trabalha fora e dentro de casa, então para ela, trabalhar faz parte do dia a dia, não há um dia diferente.
Hoje é aniversário de seu filho, ela tem que planejar a festa: preparar a casa para receber os convidados, tirar as coisas quebráveis do caminho, e só ela pode guardar, para ter tudo intacto depois que todos saírem.
As pessoas começam a chegar e agora ela tem que trabalhar: verificar se todos estão satisfeitos; dar “uma palavrinha ou outra” aos convidados, ser social. “Gostaria que todos saíssem e eu pudesse voltar a minha vida” - pensa ela enquanto suspira ao perceber mais um convidado chegar.
A festa não é dela. Ela nem gosta, mas tem filhos e eles gostam. Eles são importantes, então submete-se ao sacrifício.
Sempre alguém aparece para dizer que ajudará ao final da festa, ajudará a colocar a casa em ordem. Promete ficar e ajudar.
A festa termina. Está sozinha no meio do conflito que se instalou em sua casa. Agora ela é sua casa, pois todos os outros moradores foram descansar e deixaram a casa para ela.
“Só a tenho quando não a quero” - resmunga enquanto cata pequenos pedaços de bolo, doce, salgadinho e outras coisas que nem quer saber o que é.
A promessa foi esquecida. “Que se dane! Teria que aturar mais uma coisa!”
Promessas sempre proferidas e raramente cumpridas. Fazemos acordos verbais que facilmente são esquecidos, desditos, recusados.
Prometemos a todo momento que faremos coisas: deixar de fumar, deixar de beber, fazer caminhada, alimentar-se melhor, passear com o cachorro e tantas outras coisas que acabamos soterrados de promessas vazias.
Promessas vazias que são feitas para não serem cumpridas. “É interessante como podemos dar esperanças a alguém e simplesmente depois dizer que esqueceu, que não deu ou outra desculpa qualquer”- resmunga mais uma vez, agora mais alto como se falasse com alguém.
Senta-se no chão em meio aquela sujeira que outros fizeram e foram embora deixando-a ali sozinha para fazer o serviço de limpeza.
“Não consigo fazer isso, não posso!” - levanta-se e sobe em direção ao quarto. Quer tomar um banho, se limpar, trocar de roupa e talvez dormir.
Gostaria de dormir agora, talvez consiga, talvez tenha que tomar algum comprimido para o sono vir mais rápido. “É, é melhor fazer isso, preciso dormir, preciso esquecer este dia, ou melhor, preciso esquecer todos os dias, seria bom se não me aparecesse mais nenhum!” - fala para si mesma segurando um comprimido e pegando um copo de água em meio ao caos que está a cozinha.
Engole rápido o comprimido como se isso fosse trazer rápido o sono. Mas ele não vem tão rápido assim. Demorará mais algum tempo, tempo suficiente para ela pensar.
Pensar no dia, pensar nas pessoas, pensar nas conversas que ouviu, nas que participou, pensar na promessa, agora já insignificante.

Levanta cedo, pois tem que trabalhar mais hoje. Aliás como todos os dias. Trabalha fora e dentro de casa, então para ela, trabalhar faz parte do dia a dia, não há um dia diferente.
 
PROMESSAS BORRAM MAQUIAGEM

DA MINHA JANELA

 
Espio a minha vida através da janela e vejo o tanto de coisas que deixei passar.
Por medo, hesitação e por tantas outras pequenas coisas que me pareciam tão assustadoras e que me impediram de sentir a felicidade.
Não importa mais, me afastei da janela e a abri e posso ver o mundo. Posso senti-lo, sem medos e isso é muito bom.
Enfrentei a minha janela que por muito tempo me protegia das coisas do mundo. Mas me protegia mais de mim mesma.
O mundo se tornava grande demais para mim, e eu não percebi que era pequena demais para ele.
 
DA MINHA JANELA

RESPOSTA PRIMITIVA

 
Quando penso no que já vivi, percebo as várias transformações por mim sofridas. Algumas por consentimento outras não tive escolha. Deixei de ser criança e mulher em apenas um dia.

Quando penso no que já vivi, percebo as várias transformações por mim sofridas. Algumas por consentimento outras não tive escolha. Deixei de ser criança e mulher em apenas um dia. Hoje sou um pouco mais tolerante, passei por fases que me fizeram repensar a vida e mudar o rumo de algumas coisas.Mudanças sempre.
Uma hora estava apaixonada e na outra chorava porque tudo havia acabado. Insegurança no primeiro emprego, depois no segundo e por último no terceiro. Não dá para evitar a tal entrevista. Por mais que você se aprimore em responder a tantas perguntas nunca estamos preparados para perguntas voltadas para o “o que faremos para melhorar o trabalho do grupo” ou “o que você acha da premiação para os melhores que desempenharem o seus papeis”. Tenho vontade de dar uma resposta bem primitiva, mas seria eliminada. Às vezes faço isso, se o emprego não me agrada dou uma reposta primitiva tipo “o que eu faria para melhorar o trabalho do grupo deixaria que eles trabalhasssem sem se sentirem constrangidos, vigiado e hipnotizados. Fora vodu!” Normalmente, era eliminada.
O que se pode fazer para alguém trabalhar melhor em seu grupo?
Primeiro:tem que ver esse grupo, se essas pessoas tem afinidades profissionais ou se odeiam que não conseguem trabalhar no mesmo espaço.
Segundo: o trabalho pode ser dividido em setores, partes, divisórias qualquer coisa que dê ao trabalhador um pouco de intimidade com ele mesmo... sem Big Brother por perto.
Terceiro: qual o objetivo de trabalhar em grupo. Se for para gerir ganhos pessoais estará fadado ao fracasso... tudo que envolve dinheiro tem que ser bem definido.
Todos trabalham na mesma proporção dinheiro proporcional. Todos vencem. Caso contrário um grupo fraco em suas relações só atraíra raiva, acusações e perda total do objetivo que fora determinado pelos seus superiores.
Já estive dos dois lados da mesa e deixei minhas cascas porque uma vez ou outra tinha que mudar de pele para o meu próprio bem e segundo da empresa.
A minha pele era importante pois era ela que me dava as características que hoje tenho. Aprendi muito em termos de experiências. Trabalho em grupo desde a escola é um saco! No trabalho em tão tem que saber fazer o teu espaço.
Mudanças sempre.
Mudanças sempre no trabalho ou fora dele: mude a cor do cabelo, cor dos olhos, uma roupa fora do seu padrão. Mudanças ´para sermos mais livres, mais simples, mais tolerantes com os demais diferentes de nós
 
RESPOSTA PRIMITIVA

CORTO COMO VIDRO

 
CORTO COMO VIDRO
 
Hoje acordei apostando que seria um dia melhor. Tinha grandes espectativas em relação a você.
Esperava que entrássemos num acordo, então me preparei para ouvir, falar menos e concordar mais.
Saímos, e durante todo o trajeto você ficou em silêncio. Eu esperava um som, qualquer som para iniciarmos uma conversa, mas nada. Puro silêncio. Você simplesmente “ me deixou no vácuo.' Agora bem sei o que significa esta expressão, senti na pele, no corpo, no coração.
Chegamos aonde você queria me levar. Uma praia, bom gosto. Adoro o mar, o vento, o cheiro, a areia e a água normalmente fria. Sentamos, você ainda em silêncio e isso estava ficando muito perturbador para mim. Como dizer a alguém que gosta dela se ela não te sinaliza, não dá uma brecha. Vou precisar gritar? Não, jamais faria isso! Engoliria as palavras e pronto.
Segurando a minha mão, você iniciou a nossa conversa. Primeiro me fez sentir que estava ali, depois começou a dizer que eu era muito mais do que ele espera – boa essa! E por fim, gostaria de dar um tempo, focar em outras coisas que não fossem uma relação mais séria.
Primeiro senti um enjoo, que logo passou dando lugar para a decepção, seguida de uma raiva e por fim para um choro. Chorei muito, só sabia chorar. Gostaria de dizer tantas coisas, mas elas não saíam. Voltamos para casa.
Agora já mais refeita do impacto, posso te dizer tudo que deveria dizer na hora, mas a dor foi tanta que eu não consegui.
Posso te dizer que quem saiu perdendo foi você!
Posso te dizer que tudo bem, você precisa de espaço e eu de amor.
Posso te dizer que você diz que me ama, mas nem faz ideia do que seja isso.
Posso te dizer que te acho um tolo.
Posso te dizer que te darei esse tempo,mas não vou dar porque se eu der ficarei aguardando esse tempo terminar diante do telefone, do celular, da campainha, do computador. Ficaria presa a uma situação que já não existirá mais.
Estou sofrendo, estou chateada, decepcionada porque achei que havia algo de especial entre nós, mas esqueci de que nós só existe quando dizemos 'eu te amo' ao mesmo tempo. Só eu falava isso, então só existia eu.
Mas chega, foi bom porque descobri que estava amando sozinha e ser sozinha não é nada bom, estava abandonada com acompanhante e estava sofrendo diante de um espectador.
Esse sentimento de perda, de derrota só me deixou uma mensagem: “sou frágil igual a um vidro, se me jogar no chão eu quebro, mas se me pisar... eu corto!!!”
Tudo bem, vou partir para outra mais envidraçada, mais preparada para as armadilhas do amor, mais tudo. Não estou abrindo mão do amor, só que agora quero receber mais, ouvir mais 'eu te amo' centenas de vezes antes que eu diga pela primeira vez.

Hoje acordei apostando que seria um dia melhor. Tinha grandes espectativas em relação a você.
 
CORTO COMO VIDRO

MEU SILÊNCIO

 
MEU SILÊNCIO
 
Em momentos de raiva quero falar muitas coisas, mas paro um pouco e me calo. É no silêncio que percebo o quanto de estrago eu faria se prevalecesse a minha palavra.
 
MEU SILÊNCIO

DESDE QUE TENHA CAMA

 
"Tô me afastando de tudo que me atrasa, me engana, me segura e me retém. Fui ser feliz,e não volto!"
Muitas coisas nessas vidas nos afugentam da felicidade. Mas não é uma regra. Para ser feliz é só preciso se propor a ser.
Dívidas não me deixam. Falta de dinheiro não me deixa. Aluguel atrasado. Trabalho que não tenho. Na realidade, desse ponto de vista tenho mais motivos para ser infeliz do que ser feliz, mas nem que seja por um instante... faça-se rir.
Só rir nem que seja da tua desgraça. Melhora o ânimo e traz uma réstia de esperança para futuros dias.
Deixar para trás, sei que não dá. Esquecer, como se as coisas que estão flutuando a nosa volta desaparecessem de repente. Conto de fadas!
Perguntei ao meu filho uma vez se ele havia gostado do quarto novo. Ele sem parar para me responder... desembrulhando uma bala... me olhou e disse: “Tanto faz, desde que tenha uma cama!”
É isso... desde que tenha... esperança, vontade de vencer, força de vontade para conseguir, sair todo dia para mais uma batalha e enfrentar todos os leões que aparecerem. Um de cada vez porque é aos poucos que a conseguimos pequenas vitórias.

"Tô me afastando de tudo que me atrasa, me engana, me segura e me retém. Fui ser feliz,e não volto!"
 
DESDE QUE TENHA CAMA