https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens de AteopPensador

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de AteopPensador

Foi Na Janela Que Conheci Ela

 
Foi Na Janela Que Conheci Ela
 
"Pouco sentimento envolvido
E aqui estou repetidamente dizendo que duvido
Iludido, perdido, boiando sobre o Nilo
O que aconteceu comigo?"

Vou deixar um pouco de lado a depressão
Quero escrever algo animado, com mais emoção
Então vou construir uma rima sobre paixão
Então, que tal? Nada de solidão!

Ontem eu estava tranquilo, mas olhei e fiquei atraído
Lindo sorriso, aqueles cílios compridos
Eu fiquei totalmente "seduzido" por aquele umbigo
Estava um pouco visível, mas nem ligo
E aí uma duvida apareceu, "Eu consigo?"
Acabei por não pensar muito naquilo
Atravessei a porta, me aproximei e fiquei imóvel, só rindo
E nem acreditei quando disse de repente, "Quer ficar comigo?"
Claro que ela foi embora, e eu senti um certo frio
Dizem que acontece com todos, então tudo bem.

Hoje estou pronto, hoje chegarei em ponto
Ela desceu pela minha rua e eu fui para o confronto
Acabei errando, disse "Eu te amo"
Fiquei nervoso e acabei me antecipando
E de novo ela acabou me abandonando
Então pensei que talvez fosse melhor ter um plano
Vou seguir a diante
Mas sempre que a via eu ficava louco, alucinado, era delirante
Seu sorriso era tão exuberante
Que eu acabava por ficar perdido
Cego em instantes.

Fui me deitar e pensar como me aproximar
Com insônia eu acabei por ficar
Ela não saia da minha cabeça
E não sairia de lá tão cedo, tinha certeza
Essa garota não possuía só beleza
Ela me despertou um interesse, com bastante clareza
Naquele horário ela sempre esteva lá
Sabia que novamente iriamos nos encontrar
Só não queria errar, com ela eu queria acertar
Marcar para sair e conversar
Quem sabe algo a mais poder ocasionar
Para isso eu devia agir e chamá-la
Queria eu então impressioná-la?

No dia seguinte eu fiquei na janela
O ponteiro marcou dezoito horas, e lá vem ela
Simples, perguntei o nome dela
A cumprimentei e disse que eu fui um bobo
Acabei "vacilando", um erro após o outro
Ela sorriu, disse que chegava em casa e lembrava
"Pronto, agora ela pensa que eu só faço palhaçada", pensei
Fechei meus olhos por um segundo e a convidei
A resposta que foi-me dada não era o que eu esperava.

Hoje estou escrevendo com ela aqui do meu lado
Valeu muito a pena ter sido rejeitado no passado
Fui recompensado, a a insistência me tornou um "felizardo"
Sorriso largo estampado e não retirável
Estamos felizes, e eu ainda me perco algumas vezes
Mas a gente se entende
Amanhã vamos sair para nos divertimos
Fazemos muito isso.
 
Foi Na Janela Que Conheci Ela

Conquista

 
Conquista
 
Tudo o que sempre almejei está ali
Será que terei forças para prosseguir
Por causa das dificuldades, as vezes pensei em desistir
Mas apesar de tudo isso, estou aqui
Eu sofri, eu lutei pelo que sempre quis
Ignorando os maus conselhos
Os falsos reflexos no espelho
E, desde cedo fico pensando
Nas dores que já surgiram em meu peito
Mas não existe outro meio, a vida é desse jeito
Mesmo sendo imperfeito eu consegui o tal complemento
E, depois de tanto tempo, tanto sofrimento
Está bem ali, este é o momento.

Jamais esquecerei de meus sacrifícios
Das vezes que fui criticado, ignorado, mal visto
Nem mesmo por isso mudei meu objetivo
Se tivesse dado atenção ao que entrava em meus ouvidos
Hoje eu poderia estar perdido, sendo levado pelo rio
Esquecido, apenas mais um ponto em um livro
Mas hoje fui recompensado e posso tirar um cochilo
Posso finalmente dizer que estou tranquilo.

Me deitar e relembrar das vezes que me pus a chorar
Das tantas vezes que, ajoelhado, pedi para Deus me ajudar
Ele estava, e está, sempre a me observar
Desculpe se eu pecar, mas hoje tenho o direito
De me alegrar, sorrir, cantar
Mesmo com as pernas cansadas de caminhar
E agora vou confessar, quase pensei em me entregar
Mas como disse, posso me acalmar, vou me deitar
Pois apesar de tudo, amanhã irá chegar.
 
Conquista

O Que Há De Errado Comigo?

 
O Que Há De Errado Comigo?
 
Não adianta, tentei mudar
Mas eu acabava no mesmo lugar
Ajudando, mas não tendo ninguém para conversar
Melhorar parar de me contorcer, e de lutar
Devo simplesmente deixar a solidão me dominar
Tornar-me-ei um animal refugiado
Sem um amigo para me apoiar,
Sem um amigo para ficar ao meu lado
Justo hoje que eu mais preciso,
Sinto estar revivendo o passado.

Tenho medo de continuar agindo assim
Sempre que precisam, eu digo sim
Alguns me disseram que esse meu jeito é ruim
Tentei ser diferente, tentei copiar muita gente
Acabou que eu voltei ao modo em que estou,
Sempre pensando nos outros,
Sempre me deixando em segundo plano
Eu deveria ser mais esperto, egoísta?
Meu modo de pensar chega até a me duvidar
Seria eu a pessoa certa para ter uma família?
Acho que sim, eu pensaria primeiro nela, eu diria.

Em alguns momentos eu sinto uma vontade desconhecida
Que não há uma definição totalmente descrita
O cifrão não se sobressai a amizade
Por conta disso, eu acabei definindo-a como preciosidade
Estava querendo ser mais coração de pedra,
Mas não consigo manter minha mente deserta
Sempre surgi alguém para ocupar algum espaço nela
Tenho medo de acabarem destruindo ela.

Frequentemente sou assombrado
Por erros presentes, por erros do passado
Lembranças de quando fui menos esforçado
Trago, em mente, um dilema, que acabou se tornando um problema
Nada bíblico, mas eu tento ajudar os outros,
Como se fossem amigos de um tempo já esquecido
Mas nem sempre consigo, mas ainda assim persisto
Parece até que Deus não quer que eu faça isso
Passei a me importar menos,
Passei a pensar mais nos desconhecidos
O que isso me trouxe de bom eu ainda não sei
Alguns me abandonaram, nos demais eu me enganei
Pensava que eu teria com quem conversar
Ora pois, não há como ficar sozinho se tenta ajudar, certo?
Errado, acabei ficando cada vez mais ausente,
E isso começou a me assustar
Me equivoquei, tentei ajudar e fui ignorado
Isto chega até a ser engraçado.

A reflexão de tais pensamentos sempre me joga no chão
Reflito se tudo que fiz fora apenas em vão
Que, quando eu morrer, não me deixarão atravessar o portão
Já faz muito tempo que comecei a andar em círculos,
Acabei ficando totalmente perdido
Algumas pessoas próximas a mim disse para aceitar o amor de Cristo
Mas não tenho fé, porém respeito todas as religiões
Do candomblé ao cristianismo
Talvez eu só precise de um espaço para acalmar meu coração
Ou talvez tudo isso seja uma criação de minha imaginação
Mas na minha frente eu só vejo o vazio
Sobrevivo pensando em outras coisas, evitando pensar nisso
Mas a cada ano que passa, fica mais difícil.
 
O Que Há De Errado Comigo?

Refém do Tempo

 
Refém do Tempo
 
Certa vez eu escutei que,
O segredo era não se importar com a dor
Seja quanto, ou onde for
Que a paz será daqueles que a merece
Que o pior a gente nunca esquece
Mas não me vai da memória a repetição
Tudo que faço não possui fim,
Tudo que vejo é a escuridão
Estou cercado por muros em minha imaginação
Perdi o sentido de viver
Indago sempre o porquê, e nunca escuto resposta
Talvez eu não possua uma escolha
Talvez eu não deva buscar uma simples lógica.

Meu orgulho foi-se junto ao ar puro
Vivo hoje sem pensar no futuro
Engaiolado me escuto soluçar
O passado se tornou o meu lar
Não possuo perspectiva de uma longa vida
Talvez, quem sabe, eu escape dessa rotina
Os seres daqui se movem feito rodovias
Barulhos e uma neblina sem vista
O ciclo não se envelhece, apenas as pessoas
Ele prevalecerá, e elas serão simples sopros que voam.
 
Refém do Tempo

Incerteza

 
Incerteza
 
Disseram pra mim que eu devo prosseguir
E que, o que aconteceu era inevitável
Mas que não era o fim do mundo, ainda terei momentos agradáveis
Porém, as vezes sinto algo incontrolável
Um sentimento abominável, de julgar meu estado solitário
Meu passado reflete nas paredes do meu quarto
Salvo minhas memórias em um tipo de diário
Com versos guardados dentro do armário
Mesmo que o caderno esteja um tanto quanto desgastado
Meus textos nele são colocados, e podendo ser amados.

Hoje estou tranquilo, mas amanhã posso estar reprimido
Hoje tenho um caminho por onde eu sigo, mas amanhã posso estar perdido
Na verdade é muito relativo, já digo
Porém não enxergo aquele garoto entristecido
Lamentando amor sofrido, e as vezes não correspondido
Agora olho pela janela e noto que eu estava esse tempo todo escondido
Não me sinto mais um inquilino do limbo
Acho que jamais saberei o que realmente preciso
Mas não creio que será nesta prisão em domicílio
Por isso abri a porta ontem e vi um certo brilho
Não me sinto mais tão cativo, e é bom escrever isso
Também não posso mentir que estou totalmente bem
Já que as vezes me encontro pensativo, talvez pensando em alguém
Mas desta vez quero o que me convém
Não é como se eu não quisesse ficar com ninguém
Muito pelo contrário, sinto-me zen para seguir
Quero, como qualquer outra pessoa, sorrir
Então que seja assim, que eu encontre uma garota para ficar afim
Que ria junto à mim, e que no fim
Diga que comigo se sente feliz
Isso que importa, isso que me conforta.

Algumas semanas passadas surgiu uma ideia desorganizada
Ou melhor, uma ideia "avacalhada"
Estava eu na companhia de um colega
E ele me mostrou uma sequência de fotos de uma peça
Escolar, então estava mostrando seus participantes, seus colegas
Um pouco antes de entrarem nas férias
E eu gostei de uma delas, mas infelizmente no final não deu certo
Foi uma comédia.

Estou ciente que meus erros me seguirão
Presentes na minha vida sempre estarão
Mas se eu não continuar o que será de mim então?
Não posso ficar nessa solidão
Cabisbaixo, olhando fixamente para o chão
Mas não é como se eu quisesse sucumbir em uma nova paixão
Quero brindar à uma nova ascensão
Talvez seja apenas parte de uma nova constituição
Estou no processo de evolução
Mental e, quem crê dirá que também espiritual
Ou no fim das contas seja apenas um teste experimental
Uma anônima para conversar não seria nada mau.

Há quem diga que amar é lindo
Outros, que pode ser difícil, sofrido
Eu não sei qual opinião me encaixo
Dentre essas duas eu escolho em ficar por debaixo, calado
Pois no momento sou apenas um jovem vivendo um aprendizado
Não sei definir ao certo meu atual estado
Gostaria de estar compromissado, estar acompanhado
Disseram para mim que tudo tem seu tempo
Então ficarei aqui escrevendo, e esperando, sentindo o vento
Se isso realmente for verdade, talvez eu sinta logo, logo, felicidade
Ah que incerteza, ah que crueldade.
 
Incerteza

O Palhaço II

 
Olá, sou eu novamente
Formando em versos mais um pensamento
Pena que seja no lamento
Mas vejam, dou-lhes um presente.

Minha face mostra um sorriso
Animar os amigos, as amigas
É bom vê-los em alegrias
Amigos, amigas, teus sorrisos preciso.

Vivo em prol de saídas
Me vejam como um psicólogo
É grátis, aproveitem logo
As tristezas serão destruídas.

Escrever é uma arte
Você só precisa da caneta
Irão dizer que é careta
Não se preocupe, faz parte.

Ontem escrevi versos
Me disseram que para isso não presto
Tudo bem, mas sou honesto
Mas, vejam em meus versos, gestos!
 
O Palhaço II

Antes do Aniversário

 
Antes do Aniversário
 
Penso o que será de mim amanhã
Será que eu irei mudar?
Começar a me cuidar e sair para festejar?
Se me viro, reparo nos textos que, por mim foram escritos
Não sei se são lindos, mas foram precisos
Claro que existe aqueles que eu evito
Se alguém lê-los perto de mim, tamparei meus ouvidos
Alguns dos meus textos demonstram um certo tipo de amor
Que de certa forma não me prejudicou
De veras, me ajudou, mas abandoná-los eu vou
Não possuo forças para vê-los novamente
Meu passado foi descrito neles, inteiramente
Se eu ler alguns deles ficarei mal, provavelmente.

E aqui dentro do meu quarto, com a mente enlouquecida
Percebo como a parede tornou-se minha amiga
De fato ela se tornou minha única companhia
Muitas vezes tento evitar escrever sobre minha vida
Ela fica encolhida, escondida, orando para que não seja vista
Porém nas folhas de papel a crucifixo.

É engraçado pensar quando digo que mudei
Que já não sou o mesmo, que melhorei
Mas o mais importante vejo que não alterei
Ainda continuo me trancando nesta cela que construí
Talvez a fiz por medo de tentar ser feliz
E talvez por causa disso vivo assim
Claro que não era intencional, foi totalmente acidental
Quero sair e me divertir, mas onde?
Quando? Com quem? Essa dúvida me cega como um manto
Por causa disso fico desorientado, sem um plano
Mas a esperança é que mude este ano.

Eu pensava que seria fácil viver uma vida agradável
Com amigos do meu lado e o sorriso estampado
Mas, aparentemente eu estava enganado, alucinado
A escuridão vai me corroendo devagarinho
E objetivo dela é claro, me deixar sozinho
Mas mesmo que eu me encontre na beira daquele abismo
Não posso me dar por vencido, abatido
Devo focar naquilo que tanto preciso, um caminho
Alguns até me disseram que tudo não passa de um falso drama
Que eu posso muito bem sair nos finais de semana
Claro, sem duvida, afinal essa casa não me prende
Eu é que me prendo a ela, quase uma regra.

Sentado aqui no chão, escrevendo, lembro de quando fiz "Mariana"
E penso quantas vezes já escrevi "Você me ama?"
De tão solitário eu acabo criando histórias que mostram o contrário
Parece que sou um jovem animado e bem enturmado
Minha lista de afazeres estão escritas nesses textos
Devo escrever tudo aquilo de bonito que imagino e não vivo
Talvez assim eu me sinta livre
Mas o que desejo agora eles chamam de "paz de espírito".

Um dia desses eu vi o resumo de um filme
Que cantava a história de um menino perdido
Acompanhado por um tigre, pensei "O que é isso?"
Infelizmente estava em cartaz e eu não tinha dinheiro para pagar
Mas tarde me pus à pensar "O que eu faria na companhia de um inimigo?"
Não que fosse justamente aquilo, a história do garoto eu tinha entendido
Por isso, penso, aqui no final, que a vida não está tão mal
Apesar de estar só, não estou no caos
Fim de semana, sábado, estou ocupando meu espaço
E logo será meu aniversário, de alegria quero ser presenteado.
 
Antes do Aniversário

Se Eu Pudesse

 
Se Eu Pudesse
 
As vezes eu já desejei voltar no tempo
Já sonhei em reviver certos momentos
Já almejei relembrar antigos pensamentos e sentimentos
Mas, diferente de outras pessoas, não haveria mudanças
Não voltaria para alterar nada,
Eu só gostaria de viver aquelas lembranças.

Os erros que cometi no passado eu não iria corrigir
Talvez sim, mas eu estaria focado em me divertir
O peso leve de quando eu era apenas um jovem adolescente
Possuindo um caminho para seguir, com ideias alegres em mente
Retornar aquela época que eu me sentia mais "gente"
Talvez a maturidade se despencou sobre meus ombros intensamente.

Se me fosse concedido este dom,
Poderia novamente escutar aquele doce som
Aquela voz de lindo e sensível tom
Ou quem sabe apenas aproveitar a festa de São João
Gostaria de escutar também aqueles que certa vez tiveram a razão
Queria voltar no tempo onde se encontrava feliz meu coração.

Sinto falta de uma simples mensagem honesta
Sinto falta de uma singela conversa sem pressa
Sinto como se eu não fosse o único,
Porém, mesmo assim, parece que sou o recluso
Pode ser que, de tão medroso, acabei fugindo do mundo
Por isso sonho tanto com um passado sem retorno, seguro.

Se fosse possível, criaria novas memórias
Mas o quão complicado se tornou a vida agora
Todos querem se conectar, mas se prendem a tela do celular
Eu devo então me adequar e reaprender a conversar.

Algumas noites me vejo falando sozinho
Daquelas paredes do banheiro me tornei amigo
Banhos demorados traduzem o tempo que passo conversando comigo
Um dia perguntei minha mãe se ela falava consigo,
Disse a mim que nunca fez isso
Com a resposta dela eu me senti um alguém esquisito,
Mas continuei com o meu pequeno e peculiar vício
Creio que, a cada palavra dita para o vaco,
Eu me distancio cada vez mais de uma vida saudável
Talvez eu esteja exagerando, ou talvez não
As paredes já sabem o que eu direi logo de antemão
E no vazio do quarto eu liberto minha reflexão
Talvez me ajude, ou me afunde de vez na solidão.

Em pensamentos passageiros eu reflito
Se eu fosse tão social, jamais haveria de ter escrito
Ateop seria apenas uma palavra sem sentido
Eu não sei ainda se me arrependo de ter me excluído
Mas me contento com os meus textos líricos
Não mudaria nada no passado,
Mas gostaria de saber qual fora o meu passo errado,
Para acabar abandonado.

Se eu escrevesse apenas o que penso,
O papel ganharia um novo peso
Hoje eu leio textos que me alegram
Imaginei se a depressão tomasse conta do caderno.

Se fosse possível voltar ao passado, eu voltaria
Várias fotos eu tiraria e as guardaria
E hoje eu iria vê-las e me acalmaria
Mas como é impossível, escrevo, para que talvez um dia
Eu sinta novamente harmonia.
 
Se Eu Pudesse

Apenas Uma Caminhada

 
Apenas Uma Caminhada
 
Senhorita, qual o teu destino?
Se importa se eu foste contigo?
Só para não deixá-la sozinha
Aceite então minha companhia
Peço-lhe apenas uma caminhada em volta da pracinha
Desejo apreciar sua voz divina
Observar suas pupilas de cores lindas,
E que tanto me instiga
Não quero que sejas minha,
Só almejo sua alegria.

Deitei-me pensando no amanhecer
Sonhei quando o Sol ainda estava para nascer
Falo-te agora o que imaginei
Se irás acreditar eu já não sei
Estava indagando o que poderia fazer,
Para lhe proporcionar um bem
Talvez dizer um olá, quais problemas tu tens?
Sacrificarei todos os meus bens se necessário
Quero lhe ajudar, sou um voluntário.

Uma andorinha pousou em minha janela outro dia
Disse para mim ajudar uma menina perdida
E, ao olhar para o céu, segui a estrela que hoje já não mais me guia
Ela me trouxe até ti, essa verdadeira Afrodite, obra-prima
Diga-me, prefere Rosas, Margarida, Hortência ou Tulipas?
Se desejar, farei um jardim com todas as cores de minha vida
Dentre elas, vermelha é a minha preferida
Então responda-me, jovenzinha, qual é a sua favorita?
Farei o possível para encontrar belas como as do Jardim do Éden
Cores vivas, feito teus olhos que me aquecem
Por causa disso, quero recompensá-los, eles merecem.

Sua presença me acalma, como uma brisa vinda do mar
Teu olhar que sempre me salva, de uma forma impossível de explicar
A harmonia de sua aura, uma sereia que aprendeu a caminhar
Senhorita, te peço por favor, deixe-me lhe acompanhar
Um minuto perto de ti já valerá,
Pois irei sentir algo que hoje está difícil, paz
E apenas quando você se despede de mim que ela se vai
Meu corpo pressente que ela não voltará jamais,
Porém seus olhos reaparecem e alegria me traz.

Doce meio-dia, estou onde eu queria
Julieta seria apenas uma jovem sem amor,
Pois tu, bela, és a deusa do amor
Romeu carregaria um sentimento de apenas um dia qualquer
Eu estou aqui, um escravo da paixão, farei o que ela quiser.

Assim como o bater das asas de uma borboleta,
Ou o calor de uma vela recém acesa,
Meu amor não morrerá, tenha esta certeza
E, assim como um reino sem sua rainha,
Dizer que rejeita minha pessoa, não verei mais sentido em minha vida.
 
Apenas Uma Caminhada

V.....A

 
V.....A
 
Deitados no concreto, você é minha
Sua respiração ao meu ouvido, sinto sua euforia
Naquele momento eu não conseguia sentir nem mesmo a leveza de uma brisa
Não desejava nada naquele instante
Somente tê-la em meus braços como antes
Com os olhos fechados
E os lábios ressecados pelo calor
Eu te observava, transmitia meu amor
Um sonho meu que se realizou
Sentimento que, adormecido pela semana, despertou
E você me confortou, e minha mão apertou.

Instintivamente, faço perguntas idiotas
Até mesmo sem lógicas
Não enxergo nada, como cloro na água rasa
Perco-me em sua postura delicada
Mas, em um certo ponto minha mente torna-se ocupada
Mas deixarei para o fim, façamos assim.

Não pense que fora um dia simples, normal
Foi um dia especial, sensacional
E, mesmo com a extrema elevação do calor corporal
Em beijos e abraços queria lhe afundar, como uma batalha naval
Novamente contigo ainda formarei um casal
Mas se quando o dia chegar, se você negar, não entenderei mal
Mas quero que se sinta bem, perto de mim
Se estiver triste, te resgatarei dos confins
E, enquanto escrevo, almejo você aqui
Em seu charme assumo que me perdi
Uma garota formosa, espirituosa e delicada eu conheci
Irei me esforçar ao extremo, e por mim a relação irá imortalizar
E se o dia chegar, vamos viajar na Lua de Mel.

Deve ter desgosto pelos textos com tantas palavras
Tantas rimas mal pensadas
Mas olhe quem, por elas são cuidadas
Mas veja à quem elas são dedicadas
São para você, morena das curvas arriscadas
Gostaria tanto de inclui-la em minhas noitadas
Ma se é deverás uma princesa, quem és a bruxa malvada?
Então, eu seria que personagem de sua fábula?
Talvez o sapo na sua história encantada
Então devo seguir o roteiro e escrevê-la uma carta?
Pois muito bem, dê uma olhada
Que talvez minha tentativa seja falha.

"Quando lhe conheci, não percebi que ficaria assim
Tudo começou quando você disse sim
E naquele mesmo dia a seus lábios me apresentou
E, bem abaixo do semáforo me beijou
Meu coração disparou
Afinal um jovem sentimental já disse que sou
Naquele dia a semente na terra fecundou
E um sentimento, até então desconhecido, aumentou
Você se torna mais importante que um jogo
Conforta-me mais que um filme para maior que dezoito
Meu pensamento me recorda da sua pose
Me tratando como uma criança de doze
Porém sei que não estará comigo hoje".

Vinte e quatro horas tendo que me conter
Impossível resistir uma semana sem te ver
Tratamento de choque preciso receber
Onde já se viu, necessito te ter
Recruto palavras para escrever
Isso tudo é para te dizer que
Amo você!
 
V.....A

A Criatura Falsa

 
A Criatura Falsa
 
Estou cansado de ouvir falsas palavras
Estou cansado de ouvir mentiras claras
Por que não mostram suas verdadeiras caras?
Pessoas reais neste mundo são raras
Pessoas falsas são ladras
Roubam tua confiança e ternura
Mas o que é essa criatura?
Entre nós ela se mistura
Age como qualquer outra, encarna na figura
Sua boca provoca queimadura
Nos deixa perdido, somos dela, que tortura
Para escaparmos dela, é necessário bravura
E agora, olhando para ela, tão pura
Aparentemente, é claro, ela está a procura
Para em mais um provocar uma fratura
Ela tem o poder de nos deixar na fissura
Me tornarei uma criatura a sua altura
Para ela não existe cura.

Alguns dizem que devo aprender a confiar
Um laço, conexão, com alguém devo criar
Para que, com essa pessoa, meus problemas contar
Chamá-la para meus segredos revelar
E quem sabe, ela poderá os remediar
Vejam pelo meu lado, desconfiar
E se essa pessoa, meus erros espiar
É algo além do meu entendimento,
Não atuo neste departamento
Desculpe, pessoal, mas não lamento
Desconfiar é o que reside em meu pensamento
Ainda não vivi o suficiente
Mas agora eu já me encontro ciente
Claro, sou um jovem inexperiente
Em formar versos, em formar rimas
Mas sim, elas serão minhas vítimas
Irei abusar das minhas rimas, deixá-las legítimas
Sei bem que elas são péssimas
Mas farei delas, belíssimas.

Meu funeral será pequeno, só eu e o coveiro
Que coisa fantástica, me enterrando pelo dinheiro
Faz bastante sentido afinal, ele é solteiro
Juntar suas economias e ser um coveiro baladeiro
Essa é nova, por que não?
Mas não se esqueça de fechar meu caixão
Bem, na verdade não importa, já estou no úmido chão
Jogue a terra logo e vá procurar sua paixão
Alguém com quem compartilharás teu coração
Só posso te desejar a felicidade, e afastar a solidão
Parto pensando nas pessoas que ajudei
E agora refletindo, penso que as incomodei.
 
A Criatura Falsa

Daqui a Cem Anos

 
Daqui a Cem Anos
 
A missão ainda não mudou
Eu nunca vou parar de te procurar
Afinal aqui eu ainda estou
Sinto que algum dia irei te encontrar
Infelizmente não posso dizer quando
Onde, que dia ou em que ano
A esperança é o que me move e me faz continuar
E mesmo repetindo incansavelmente o caminho que ando
Sei que haverá o dia, e ele vai chegar
Onde terei quem me abraçar, perguntar como está minha vida
E uma lacuna aqui dentro de mim será preenchida
Não é carência, é somente uma solidão intensa
Quem é social dirá que o drama me dominou
E que passo os dias pensando em um verdadeiro amor
Que eu ainda não desbravei, aquele que aqui escreverei
Tão inconveniente pensar que existe alguém no mundo para mim
Sabe? Que goste do que sou, que traga consigo cor
Posso muito bem ser infantil, inocente, ou até mesmo carente
Mas continuo pensando na expressão "a gente".

Talvez não exista tudo que está logo acima na escrita
Talvez estou me iludindo, confuso quanto uma tela de tinta
Mas não posso confirmar, e nem escrever sobre isso ainda
Pois como disse, acredito que terá "o dia"
Que duas vidas, duas trilhas, se tornarão companheiras
Sim, sim, isto tudo podem ser asneiras
Mas não estou impedido de sonhar
Não estou impedido de pensar e imaginar
Quem sabe exista? Quem sabe não?
Estou somente seguindo a voz do meu coração
Talvez ele me leve a um buraco sem saída
Ou quem sabe ele me direcione a tão sonhada "prometida"?

Não vou mentir, possuo uma certa dúvida pessoal
Será que algum dia encontrarei a "tal"?
E é um pensamento insistente
E sei que ela existe, por isso, sigo em frente
Afinal não penso em me tornar um desistente
Se for preciso eu lotaria este caderno completamente
Se for para me sentir bem ao escrever
Então assim eu continuarei a ser
Essa "tal pessoa" está por ai
E eu estou por aqui
Agora, será que o destino irá nos reunir?
Esta pode ser uma pergunta que começará a me perseguir
Mas é difícil, porém acredito que vale o risco, o esforço
O sacríficio para encontrar um ao outro
Mas é difícil, pois no caminho há espinhos.

Imagino alguém que não deboche de poemas
Textos com dedicatórias extensas
Alguém que não dará gargalhadas ao escutar "Eu te amo"
Alguém que saiba a hora de parar de brincar
Que não vá a si mesma e a mim magoar
Que não pense apenas em beijar.

Quem sabe, talvez estou me enganando
Talvez eu esteja acreditando nessas minhas palavras
Talvez esteja delirando
Mas gostaria de saber se, daqui a cem anos
Os seres humanos ainda estarão se amando?
 
Daqui a Cem Anos

Vá Viver

 
Vá Viver
 
Não se sinta só, pois não está
Apenas olhe ao redor, basta você notar
Há tantas pessoas para conversar
Não fique ai a se lamentar
Permita a elas lhe mostrar
Permita-se sentir, não só solidão, mas algo a mais
Algo difícil para mim de explicar
Deixe-me tentar, irei começar desde já.

Um mundo grande, grandão
A solidão só terá espaço se você der a permissão
Como? Deixando de sentir paixão
Isolando-a, congelando-a e sepultando-a
Poderia eu continuar falando e prologando
Mas veja bem, sou apenas um desocupado dialogando
Tentando lhe mostrar o mundo por um outro ângulo
"Está delirando?", deve estar pensando
Mas não fique me julgando, se acalme
Não permita que as sombras da sala vazia te cale
Se expresse
Pois neste mundão só será realmente feliz quem tem coração
Descongele o teu, então, e vá sentir esta emoção
Deixe de bobagem
Se és uma mulher, princesa, há um príncipe lhe esperando
Em uma bela carruagem
Se apresse e vá logo, antes que seja tarde
Lá fora, atravessando a porta, está sua felicidade
Ainda há tempo, parta agora
Antes que a sua vida se expire e vá embora.

Não julgue sua aparência e defeitos
Afinal, todos nós somos humanos imperfeitos, não é?

Ora, eu mesmo admito que já me xinguei
Me crucifiquei, me mutilei
De ofensas eu mesmo já me chamei
E somente dor a mim mesmo eu causei
Por isso pare, pense, "Por quê?"
É esse o propósito da sua vida?
Viver sendo torturada pela solidão, reprimida
Abra a janela, o dia não está lindo?
Leia esse texto se está abatida, ou abatido
Que esses versos lhe faça entender isso
Que você não precisa disso
Sua maior qualidade ainda está escondida
Pare de se julgar diminuída e procure uma saída
Deste quarto aparentemente trancado
Sem portas, sem cadeados
Que em sua própria mente foi criado.

Confesso que já me senti pequeno
Me senti assim por bastante tempo
E me lembro bem do tormento
E não pretendo reviver, e até já escrevi um depoimento
Mas estou falando de qualquer pessoa que esteja infeliz, sem cor
Se sentindo apenas um lixo, sem valor
Comece a se olhar apropriadamente diante o espelho
E pense, "Será que é isso mesmo que vejo? Um lixo?"
Mas como eu já escutei uma vez alguém falar
Do lixo pode-se brotar uma flor
Possuímos defeitos e qualidades
Isso faz parte de nossa humanidade
Porém, eu aprendi e vou repassar
Ninguém irá surgir na porta e lhe dar felicidade
Aquela sentida com sinceridade
Fuja dessa sua cela e vá viver com vontade.
 
Vá Viver

O Combatente

 
Escrevo para ser livre
Livrar da minha mente o pensamento que tive
Basta ler com atenção para se vê
Mas não é preciso entender
Talvez, entretanto, alguém irá perceber
O que nas minhas rimas tenho a dizer
Nelas os problemas que tenho e posso ter
Me sinto bem ao ver os problemas meus escrever
De uma maneira que posso compreender
E notar que posso deles esquecer
Foi essa a maneira que obtive
Para me sentir livre.

Quero usar as palavras
Elas conseguem deixar tudo a vista, são claras
E elas ainda conseguem ser, as vezes, tão vagas
Tantas palavras por mim já foram gastas
Não devo me preocupar, elas são vastas
Devem ser usadas com atenção, para não saírem caras
Palavras ferem, magoam, onerem
Portanto deve tomar cuidado,
Para que elas não causem algum machucado
Utilizá-las sem noção é um pecado
Tire um tempo com elas, seja dedicado
Para não ser, das outras pessoas, mal-amado
Delas usufruir me deixa inspirado.

Quero escrever até esvaziar a mente
Isso me deixaria um tanto quanto contente
Admito ser um pouco persistente
Por algumas vezes chamado de "Insistente"
Por outras, chamado de "Imprudente"
Mas talvez seja um defeito permanente, infelizmente
Quem sabe no fim me torne impotente
Não importa os problemas futuros
Serei resistente, o combatente.

Uma guerra diferenciada
Uma extensa caminhada
As professoras de português
Estão exaltadas
Lá no campo também o inglês
O chinês, japonês, francês
Os poetas usam seus versos como munição
Discriminadores se disfarçam na multidão
Escravos de uma mente em prisão
Se liberte e seja livre, meu irmão
Cessar a guerra com sangue em sua mão
E em sua outra segurando teu coração
Um combatente que se tornou uma piada
Uma mente discriminada!
 
O Combatente

Me Enganei?

 
Me Enganei?
 
Preso voluntariamente no quarto o dia inteiro
As semanas passam como os ponteiros
Quando o calendário está presente, eu vejo,
Que este calabouço foi isolado pelo tempo,
E também fui informado pelas paredes que fui ingênuo
Estou sozinho, mesmo que eu tenha feito companhia a outros
Acho que é por isso que me condeno, e vivo no tormento
Pensei em ser o ombro de apoio, e acabei ficando sem consolo.

Talvez ser atencioso não é lá uma boa ideia
Talvez eu deveria ter agido de forma mais gélida
Estou começando a perceber que não há lugar para pessoas honestas
Então provavelmente entrarei em extinção,
Já que não sou uma pessoa esperta.

São nas horas de total silêncio que a reflexão vem
Fazendo eu notar coisas que nunca notei
Como por exemplo a irrelevância de um certo alguém
A quem valorizou mais aos outros que a si mesmo, e acabou não se saindo bem
Acho que se eu meditasse tanto quanto Siddhartha, estaria perdido
Diferente de Buda, sou apenas uma pessoa insegura e imatura
Talvez eu esteja agitando a tempestade,
Talvez eu só precise viver mais em sociedade.

Meu celular eu desliguei, deixei por algumas semanas
Percebi como me enganei, ninguém me procurou, telefonou, ninguém realmente me ama?
E foi durante a janta que um pensamento se gerou
"Ficarei sozinho, assim como aquele pobre velhinho da pracinha ficou"
Fui bobo em acreditar que existia alguém com quem eu pudesse contar
Pensei que meus olhos iriam lacrimejar, mas não choveu
Meu coração simplesmente entendeu
Me entristeci em encarar como sou um peão descartável
Eu acho que pequei em ser educado
Agora estou aqui trancado, sem ninguém sentindo a ausência minha
Ah como sou imprestável.

Sempre busquei ser prestativo
Sempre procurei ser um bom amigo
Mas agora olho o que aconteceu comigo
Mesmo ajudando aqueles indivíduos, fiquei sozinho
E não há nenhuma conversa para me aquecer nesse frio
Não consigo explicar em palavras o que agora sinto
Decepção? Talvez um pouco de solidão com pitadas de ilusão
Fui tolo em crer que quem faz o bem merece ser feliz também
Hoje estou pagando por algo que não fiz
Parece que na verdade eu conheci apenas atores e atrizes
A realidade é que não quis enxergar, não quis acreditar,
E agora me deparo com um preço que injustamente terei que pagar
Talvez com isso seja dado um novo início,
Um para me corrigir, e agir pensando mais em mim, e nenhum outro indivíduo.

Percebo agora como que alguns dos meus textos estão errados
"Irmandade Sem Cores"? Jamais deveria ter sido criado
Mas "A Criatura Falsa" permanece como sendo o texto imutável
Começo a refletir se meu pensamento sempre esteve em um caminho oposto
Talvez esse abandono me sirva como rota de retorno
Deixarei de ter aquele sentimento culposo de quando não consigo animar os outros,
Serei mais impiedoso, cuidadoso,
Cuidarei apenas de mim e de meu orgulho.

Veja só, caderno, como não fui esperto,
Acreditando que quanto mais alegrasse, mais amigos eu teria por perto
Mas só vejo aqui as paredes de concreto,
Com um sentimento incompleto, e um machucado interno
Não irei cortar meus pulsos,
Mas agora meu coração se sente expulso
Então agora a solidão e o egoísmo caminharam juntos neste inverno
E em meu peito estará um arrependimento eterno
As pessoas que disseram ser amigas, elas foram minha ruína
Mas ainda creio que encontrei alguém real,
Quem sabe algum dia?
 
Me Enganei?

O Sentido

 
O Sentido
 
Indecisão, duvidoso quanto às futuras ações
Incerto na provável vinda de novas decepções
Escutando falsas insinuações.

Afinal o que é certo?
Como definir o que é realmente bom?
Será que é uma boa ideia,
Manter o sentimento imerso,
E permitir que outros se vão?

Como ter certeza do que fazer?
Um mistério que prevalece
Que não se permite esquecer
Junto a auto culpa que o segue
E a insistência começa a envelhecer
Distante, o egoísmo amadurece
E a paz vem a perecer.

Uma confirmação,
Às vezes só isso seja preciso
Uma ajuda, o estender de uma mão
Escapando de péssimos vícios.

O impossível de fato existe
Mas não há por que se prender,
Ao significado que nele consiste
Viver, alguns buscam a resposta do por quê
Não basta respirar, alguns querem desvendar
Outros desejam criar
O sentido da vida jamais se revelará
Enquanto houver tantos que não consigam apreciar.
 
O Sentido

Bela Vista

 
Bela Vista
 
Fui viajar para qualquer lugar,
Apenas para ver se ela estava lá
O vento me apontou a direção,
E eu acabei me perdendo entre o senso e a paixão
Só para te encontrar, para ela me notar
Eu não quero apenas me apaixonar,
Quero alguém em quem eu possa confiar,
Alguém que possa conversar sem nada a requisitar
Seria ela essa pessoa? Quero acreditar.

Fui me aventurar em um novo mundo
Em busca de mistérios, como um crepúsculo
Estava alucinado com as paisagens,
Curtindo as luzes que estavam deitadas por entre as cidades
Então vi ela perto da praça logo a tarde
A vontade cantar ao teu ouvido surgiu
Tudo o que eu estava sentindo parecia verdade
Mesmo que fosse um simples conto de fadas,
Digo isso por que meus olhos se depararam com uma princesa encantada
Eu senti como se eu estivesse sobre uma arquibancada,
Apenas admirando seu sorriso sobre a Lua estrelada
Sei que estou sendo ingênuo ao exagero,
Mas esses meus atuais pensamentos eu finalmente compreendo
Eu sei que pareço um garoto perdido, mas não é isso
Pois encontrei meu destino.

Na presença do Sol ensolarado eu acabei confessando,
Me mostrei fraco ao revelar que estava apaixonado
Admiti a mim mesmo estar assustado, despreparado
Espero que consiga ao menos terminar este recado,
Pois minhas mãos estão tremulas, estão se debatendo
Às vezes perco a concentração quando estou escrevendo.

Uma bela vista eu aprecio
Observando a minha querida, eu me alucino
Me dedico em descrever tudo o que sinto
Uma atração sem igual, que me faz sentir algo sobrenatural
Um beijo dela muda totalmente meu dia,
Um leve sorriso dela me faz acreditar na beleza da vida
Me vi esperando ela naquela nossa esquina
E o que ela faz comigo pode-se chamar de covardia
Perguntar se eu a amo, se eu a deixarei no abandono
Não tenho palavras que sacie as dúvidas e medos dela
Mas possuo as dedicatórias que fiz para ela,
Que o que sinto por ela é uma paixão cega.

Hoje o meu horizonte não parece estar tão longe
Me sinto como se estivesse no lugar certo,
Como os livros em uma estante,
Só esperando as mãos dela me tocarem como antes
Eu vivo minha vida como se estivesse encontrado sentido
Eu estou mais que satisfeito com o que estou sentindo
Não estou mais pelos cantos da minha casa me reprimindo,
Hoje posso dizer para o meu coração que estou tranquilo,
Dos temores e solidão tornei-me o síndico,
Assumi o controle e sei que valeu a pena correr o risco.

Minha paz está se construindo
Aquela depressão que me dava arrepios agora jaz
Minhas decepções foram embora, espero que não voltem jamais
Quero apenas alguns minutos para me alegrar com aquela presença
Ela foi capaz de retirar minhas algemas.
 
Bela Vista

Peço Aos Céus

 
Peço Aos Céus
 
Passarei a vida inteira a procurar
Alguém em quem eu vá sonhar
Em linhas escritas dedicar
Sentir a respiração de uma paixão
Me desprender das correntes da escuridão
Mas passo também a desejar reciprocidade
Possuir uma sincronia de verdade
Sem medo da individualidade,
Ou de um amor pela metade.

Dizem que não existe nada mais raro que o amor
O que é estranho,
Pois parece até que ele já perdeu seu valor
Hoje vive a frase "seja como for"
Ah se houvessem motivos para serenatas
Se existissem damas para juntar-se a estrada
Existem, eu sei, mas não encontrei quando procurei
Por esse motivo a dúvida se debate em minha mente
E me perco em meio a tanta gente.

Para quem eu darei meus cadernos?
Quem lerá meus textos singelos?
Ou serão preservados, deixados no passado?

Ah que vontade de escrever uma paixão,
Mas qual? Não sinto algo tão especial
Ultimamente só sinto decepção
Como posso transforma-la em boa inspiração?
Estou precisando de foco, acentuar minha concentração.

Eu quero sair, mas não sozinho
Eu quero me divertir, mas sem amigos?
Estou vivendo um terrível dilema
Que passa em meus olhos como uma interminável cena
Sinto falta de me debruçar sobre sentimentos agradáveis
Sinto falta em tentar descrever momentos inexplicáveis
Parece que tudo se foi tão rápido, estou desarmado
Possuo apenas um coração esfolado pelo pouco tempo que ostento
Nunca pensei que um jovem como eu poderia sofrer com algo tão intenso
Pois, antigamente a dor era física, hoje ela também é psíquica
Sei que não tenho o direito de reclamar da vida,
Mas só peço aos céus um pouco de alegria
Eu estava tão feliz ano passado, gostaria que ele voltasse
Hoje estou mais calado, feito o aluno no cantinho da classe
Meus pensamentos estão em atrito,
Uns querem buscar a solução de como vivo,
Os outros querem me afastar de tudo o que for possível
Então acabei não tendo escolha, me apeguei ao materialismo
Me sinto triste toda vez que penso nisso, mas é verídico.

Gostaria de beijar a felicidade novamente
Gostaria de poder falar para ela que fique permanentemente
Se ela retornasse aos meus braços, eu agradeceria eternamente
Mas aqui estou eu, me escondendo dos raios do Sol
Cá estou eu meditando ao som de minha própria voz
Estou delirando, procurando no vazio de meu quarto um "nós".

Ajudei quem consegui ajudar
Enxuguei as lágrimas de alguém que um dia se pôs a chorar
Me arrependo de apenas não ter agido de forma egoísta,
Pois hoje eu me vejo rodeado apenas de minha própria sombra encolhida
Pudera eu ter sido capaz de ser alguém "seco"
Porém hoje meu peito já não mais está aceso.
 
Peço Aos Céus

Parede

 
Parede
 
Olhando para a parede, como chegou ali?
Perguntando como permitiu
O que restou foi se deprimir
Pensando o quanto persistiu
Quanto esforço partiu
Como se auto-destruiu, se feriu
Se for por relacionamentos, se iludiu
Se for por trabalho, o chefe te demitiu
Talvez não se preveniu.

A parede se transforma em uma televisão
Te mostrando erros que cometeste no verão
Te mostrando como vive na invisível visível solidão
Te mostrando que não há ninguém para te levantar do chão
Que todas suas tentativas, ações, foram em vão
Mas no passado fica o aprendizado
E que no futuro, construirá o seu legado
Com a vida desejada será presentado, recompensado
Quem sabe, talvez seja também sorteado.

A parede se transforma em um espelho
Exibindo na mente o desespero
Onde não existe um meio termo para o medo
Não há janelas por onde passa o vento
A parede mostra os arrependimentos
A parede reflete os sofrimentos
Mas ela não é cruel, somente mostra os acontecimentos
Papel de parede de nada irá adiantar
Ela ainda estará lá, para nos mostrar
Dois minutos de frente dela, começamos a pensar
Quem nunca fez deve experimentar
Mas no final, a alegria ela me mostrou.
 
Parede

Sem Amor

 
Sem Amor
 
Eu jamais neguei
Que por ti me apaixonei
Mas para você tudo não passou de um momento
Uma curtição para passar o tempo
Algo ocasional, nada sentimental
Mas que me fez tanto mal
Que não há como descrever em um texto casual
E eu pensando que tínhamos algo especial
Mas parece que era algo totalmente normal
Você só pode ser uma criatura sobrenatural
Para rejeitar o amor incondicional
Não tínhamos sentimentos iguais
Você queria apenas aliviar o estresse e nada mais
E eu acreditando que poderíamos ser como os demais casais.

Mas só posso culpar a mim mesmo, e não a você
Eu me deixei ser levado, estava apaixonado
Fui induzido a acreditar em algo inacreditável
Mas quem cede ao amor as vezes é encaminhado
Para um destino desagradável
Que acaba sendo superado, mas nunca esquecido
E agora me encontro entristecido
Olhando nossas fotos pelo celular
Do seu sorriso que tinha o poder de me inspirar
E sei que essas minhas palavras de nada iram valer
Mas, apesar de tudo, estou apenas querendo dizer
Que não vou te esquecer.

Mesmo com tudo o que aconteceu
Mesmo com a magoa que você me forneceu
Você não poderá dizer que o romantismo morreu
Que o cavalheirismo faleceu
Que o jovem que fazia serenatas desapareceu.

Sabe de algo pior ainda? Eu confiei em ti
E agora vejo o erro que cometi
O meu amor sincero eu te prometi
E o que fez? Sorriu e disse que sim
Mas percebo agora que eram apenas palavras secas
Fui enfeitiçado pelas suas carícias meigas.

Agora deve está na companhia de outro qualquer
Deixa eu te dizer, isso não foi atitude de uma mulher
E sim de uma garota que pensa que pode maltratar quem quiser
Que no dia seguinte estarão aos seus pés
Eu sei que o que aconteceu já ocorreu com muitas pessoas
Boas, que tomam a dor de outras
Veja, estou lhe encaixando neste pedaço de papel
Sua falta de consideração deveria ser destruída como a Torre de Babel
Com uma luz guia vinda do céu
Te mostrando como sofri, e como sofro
O pior de tudo isso sabe qual é?
Eu ainda te amo.

Tantas vezes ouço dizer que não existem homens de valor
Que agora eles só pensam em curtir, seja com quem for
Usam e abusam, iludindo dizendo que sentem amor
Umas buscam apoio divino e pedem ao senhor
"Por favor, mostre-me o homem que irá curar minha dor"
Eu mesmo não me considero um homem
Mas é meu objetivo e sonho
Porém, por enquanto estou escrevendo, e também dedicando
E sei que vou superar, mas ainda está me machucando
Mas sei que, jamais mudarei o meu jeito
Por alguém que não demonstra respeito
Agora só espero que a dor saia do meu peito.
 
Sem Amor