https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Cinza e fumo

 
Sento-me como sempre na cadeira verde do meu quintal,
a manha e fria, cinzenta em tempo de Natal.

O cigarro que esfumaca ora nas minhas maos, ora na minha boca,
tem sabor de calma e proporciona(me) uma paz oca.

Sou uma mente barulhenta num corpo de mulher pacifica,
sem definicao especifica continuo o meu caminho numa estrada de vidro...

Em estilhacos!

Mas o vidro ira sumir e em erva se transformara,
voltarei a sorrir para a vida...

...Mesmo que nao seja ja.

O fumo desvaneceu na cinza do ceu,
a paz do meu cigarro cedeu ao terminar aquele momento tao meu na cadeira verde das minhas manhas...

Como aprecio este momento...
Agarro no maco de tabaco e faco replay,
quero voltar a provar mais um pouco do momento que me sabe sempre tao bem.



Raquel Pereira

 
Autor
R@quel
Autor
 
Texto
Data
Leituras
220
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
24 pontos
4
2
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
*Anggela*
Publicado: 15/12/2016 16:37  Atualizado: 15/12/2016 16:37
Colaborador
Usuário desde: 22/04/2015
Localidade:
Mensagens: 2793
 Re: Cinza e fumo
Raquel,

Muito bem! Estou gostando muito!

Adorei ler!

Parabéns e beijinhos.

Anggela


Enviado por Tópico
Sisi
Publicado: 15/12/2016 16:51  Atualizado: 15/12/2016 16:51
Muito Participativo
Usuário desde: 13/12/2016
Localidade:
Mensagens: 80
 Re: Cinza e fumo
U a u
Que lindo.